Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SE O RIDICULO PAGASSE IMPOSTO, POR CHAUBET

29.07.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Os "contra", os anti taurinos, dariam uma boa ajuda ao depauperado orçamento do nosso País. Na verdade, são tantas as figuras ridiculas que fazem, que certamente, se fossem obrigados a pagá-las, dariam um bom rendimento.

 

Dia 24 de julho de 2014, lá estavam os ridículos, os "contra", os utópicos antitaurinos, diante da praça de toiros do Campo Pequeno, protestando.

Quando começaram estas ações, a possibilidade de abordarem os aficionados, para os censurarem e insultar, chegou a gerar alguns confrontos físicos. Farisaicamente, logo por eles aproveitados para apelidarem de desordeiros os taurinos que, diziam, lhes tiravam, à força, o direito de se expressarem livremente.

 

A Autoridade, inteligente, vendo que o uso do evocado direito, era atendível mas gerador de conflitos, tomou uma atitude salomonica. Criou um retangulo balisado, onde coloca os contestatários, impedindo-os assim, de se aproximarem dos aficionados. Mas estes não acalmaram.

 

Porque o tempo de férias desmobiliza o fervor contestatário ou, por este estar a arrefecer, no dia 24 eram ainda menos do que é habitual. Nem preenchiam, condignamente, o retângulo. Ridícula e ingenuamente, tentando disfarçar a fraca representação, os 20/30 presentes distribuiam-se, estrategicamente, por todo o espaço dando assim, à primeira vista, a sensação de serem mais do que eram na realidade.

 

O ridículo espetáculo que representou toda esta encenação, só encontra atenuante no ser protagonizado por gente na faixa etária em que somos mais crédulos, espontâneos, românticos e imaginativos. Também, quando procuramos pretextos que nos proporcionem chamar a atenção. Dar nas vistas.

 

Dizer que são motivados pela revolta que lhes causa ver um animal, "torturado" por indivíduos sem escrúpulos ou sentimentos, que se deleitam com o sofrimento infligido ao toiro, foi o pretexto ideal que os "contra" encontraram. Até porque dá oportunidade de publicitar a bondosa e sensível índole que possuem. Opor-se às touradas é pois bonito, atinge o que se pretende, e esconde bem a verdadeira razão que os motiva - a busca de protagonismo. Pura hipocrisia....

 

Sei que a vida se encarregará de lhes roubar o espírito missionário, de modernos Noés que assumem. Contudo a contestação não acabará. Outros "noés" surgirão Faz parte do crescimento. Paciência. Porém, enquanto cá estiver e já não será por muito tempo, entretenho-me combatendo-os. Principalmente porque abusiva e ditatorialmente e por meio de duvidosas razões, me querem privar do meu espetáculo preferido.

 

Carlos Patrício Álvares (Chaubet)