Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SANTARÉM PRAÇA MAIOR: APOSTA GANHA EM TARDE DE COMPETIÇÃO, MOURA JR AQUECE OS ÂNIMOS COM AS “MOURINAS”

17.06.19 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Celestino Graça” – Santarém – 16/06/19 – Corrida de Toiros

Director: Lourenço Lúzio – Veterinário: José Luís Cruz – Lotação: + ¾

Cavaleiros: João Moura Jr., João Ribeiro Telles, Francisco Palha

Forcados: Amadores de Santarém e Montemor

Ganadaria: Veiga Teixeira

SANTARÉM PRAÇA MAIOR: APOSTA GANHA EM TARDE DE COMPETIÇÃO, MOURA JR AQUECE OS ÂNIMOS COM AS “MOURINAS”

IMG_4642.JPGTerminada a Feira de Santarém, a nóvel empresa Praça Maior é, de longe, a grande triunfadora. Conseguir dar a volta a um panorama desolador, sem corrida na feira anterior, e conseguir fazer com que cerca de 16 mil pessoas estivessem presentes em duas corridas de postín, com preços acessíveis a todas as bolsas, foi uma aposta ganha e deverá ter a sua necessária e lógica continuidade.

 

A corrida teve momentos de grande interesse ao nível do toureio praticado e nas seis magníficas pegas de caras frente aos imponentes e sérios toiros de Veiga Teixeira, que, na minha modesta opinião, ficaram aquém das expectativas, sendo os melhores os lidados em 2º e 5º lugares mas sem deslumbrar. No critério do director de corrida, que não acompanhamos, o sexto toiro permitiu a chamada e volta à arena do ganadeiro.

 

A competição começou com a postura de João Moura Jr ao mandar sair da arena os seus bandarilheiros e iniciar a sua actuação com um ferro em sorte de gaiola. Boa brega, boas preparações, ferros em sortes cambiadas que resultaram bem e foram bastante aplaudidas. E no quarto da tarde de novo uma sorte de gaiola para o primeiro comprido e uma série de curtos de boa nota. Mas seria no final que levantaria o público das bancadas com duas “Mourinas” bem ajustadas na cravagem. Momentos grandes de um boa tarde de toiros.

 

A primeira lide de João Ribeiro Telles foi de menos a mais e alguns dos ferros curtos foram de muito boa nota, com batidas ao pitón contrário. Se não bate noutro e cai, o sexto seria extraordinário. Cotou-se com mais dois bons curtos. No quinto da tarde uma actuação mais consistente com viagens de largo após deixar o toiro colocado e a cravar bons curtos com um segundo de excelente execução. Boa actuação sublinhada com fortes aplausos.

 

Reaparecia Francisco Palha, depois da colhida de Salvaterra. A mesma decisão, a mesma garra. Nos dois toiros foi o único cavaleiro que deu importância aos compridos, pois para além dos iniciais em sortes de gaiola, os outros foram bem preparados e cravados à tira, com bons remates. No seu primeiro toiro destacamos o primeiro e o quarto curtos, de boa nota. No que encerrou praça deixou quatro curtos de boa nota, pisando terrenos de compromisso, melhores terceiro e sexto.

 

Santarém e Montemor viram, de novo, honradas as suas bandeiras através os forcados dos dois Grupos que nos proporcionaram emoção em 6 valentíssimas pegas de caras, com os grupos a ajudarem bem e os forcados da cara a citarem com garbo, a mandarem nas investias, recuando bem e fechando-se com galhardia, aguentando fortes derrotes em algumas das pegas.

 

Os Amadores de Santarém tiveram como forcados de cara António Taurino numa dura pega À 3ª tentativa; Francisco Graciosa e Lourenço Ribeiro, ambos muito bem e ao primeiro intento. Pelos Amadores de Montemor, João da Câmara numa rija cara ao primeiro intento; Francisco BIsssaia Barreto noutra grande pega ao primeiro intento e Francisco Borges, enorme e a consumar outra grande pega de caras ao segundo intento.

 

Na direcção do espectáculo esteve Lourenço Lúzio assessorado pelo veterinário José Luís Cruz.

 

Texto e Foto: António Lúcio