Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SALVATERRA - INCONTESTÁVEL TRIUNFO DE FRANCISCO PALHA NO BRAVO 5º DA TARDE

ANTÓNIO SILVA (BRAVURA) E PASSANHA (APRESENTAÇÃO) VENCEM OS TROFÉUS EM DISPUTA

08.05.22 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_0101.JPG

Praça de Toiros de Salvaterra de Magos – 08/07/22 – Corrida de Toiros

Director: Marco Cardoso – Veterinário: José Luís Cruz – Lotação: ¾

Cavaleiros: Luís Rouxinol, Francisco Palha, António Telles filho (praticante)

Forcados Amadores de Santarém e de Coruche

Ganadarias: São Marcos, Canas Vigoroux, Veiga Teixeira, Prudêncio, DR. António Silva, Passanha

 

Um concurso de ganadarias de muito alto nível, em apresentação e condições de lide, teve lugar na tarde deste domingo, 8 de Maio, em Salvaterra de Magos, com o júri a premiar o 5º toiro da tarde, da ganadaria Dr. António Silva, nº 141 e 590 kg como o mais bravo e o 6º, de Passanha, nº5, de 620 kg como o mais bem apresentado. Lidaram-se ainda toiros de São Marcos (1º, com boas condições de lide); Canas Vigoroux (2º, a cumprir apesar de algum problema de visão); de Veiga Teixeira (3º, codicioso e de boas condições de lide); e Prudêncio (4º e com boas condições de lide).

Luís Rouxinol assinou uma excelente lide ao que abriu praça (São Marcos) e ao qual sacou todo o partido das suas boas condições. Uma lide com marca Rouxinol e onde a série de curtos tocou um nível muito elevado pelos terrenos eleitos, pela forma como aguentou nas reuniões e cravou a série de quatro curtos com o terceiro a ser muito bom. Finalizou com um bom par de bandarilhas em terrenos de compromisso e muito peso. Frente ao volumoso Prudêncio, lidado em 4º lugar, mas que se revelou franco nas investidas desde os dois bons compridos. A brega foi de bom nível e a série de curtos voltou a ser de bom nível com destaque paar o 3º e 5º em que o toiro esperou mais na reunião.

No segundo da tarde (de Canas Vigoroux) Francisco Palha assinou dois bons compridos e lidou bem, entendendo bem a condição do toiro. O primeiro curto foi de bom nível, em sorte ao pitón contrário bem desenhada e mais quatro ferros de onde se destacou o penúltimo. Mas seria frente ao bravo quinto, de Dr. António Silva, que abriu o compêndio e levantou o público das bancadas para assinar um triunfo inquestionável. Deu primazia de investida ao toiro na maioria das sortes, com este a corresponder desde os compridos. O 2º curto é extraordinário, ao pitón contrário e a aguentar bem a saída do toiro para cravar como mandam as regras. E no quarto curto voltou a incendiar as bancadas pois o toiro investiu com raça, a batida ao pitón contrário foi ajustada e o ferro de um valor extra. Uma actuação extraordinária.

António Telles filho lidou um bom Veiga Teixeira em terceiro lugar, com uma actuação de muito mérito, com um bom segundo comprido bem rematado e uma série de curtos, cinco, de boa nota, com critério e boa brega. No que encerrou praça, de Passanha, de muita presença mas mansote, algo desinteressado de início, não se empregando muito, António Telles filho sentiu algumas dificuldades de início mas assim que iniciou a série de curtos teve 4 ferros de razoável execução e rematou com um de palmo.

Grande prestação dos dois Grupos de Forcados: Santarém e Coruche. Pelos Amadores de Santarém Salvador Ribeiro de Almeida efectuou uma boa pega de caras ao primeiro intento, seguido por Francisco Paulos também muito bem e à primeira tentativa, com Francisco Graciosa a encerrar a prestação dos scalabitanos com uma grande pega de caras também à primeira tentativa. Quanto aos Amadores de Coruche, tiveram na cara dos toiros os forcados Tiago Gonçalves com uma rija intervenção ao primeiro intento e suportando 3 fortes derrotes; João Prates com muita eficiência a aguentar para reunir lá atrás junto ao grupo e consumar à 1ª; e finalmente António Tomás muito bem e também à primeira.

Dirigiu com acerto Marco Cardoso assessorado pelo veterinário José Luís da Cruz.

Texto e fotos: António Lúcio