Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

RETROSPECTIVA DA TEMPORADA 2022 (4)

OS QUE MAIS SE DESTACARAM NAS NOSSAS CRÓNICAS DAS CORRIDAS (1 DE 2)

01.12.22 | António Lúcio / Barreira de Sombra

2023.jpg

Neste capítulo, e tal como em anos anteriores, damos a devida relevância ao que de mais positivo  vimos em cada espectáculo a que assistimos durante aquela que foi a temporada do “Barreira de Sombra”. Não elegemos triunfadores de temporada e deixamos que cada um faça o seu juízo de valor sobre o que escrevemos e entendemos destacar.

  

  1. Praça de Toiros de Mourão - 05/02/22 - Festival Taurino

TRIUNFO CLARO DE JUANITO

E neste que foi o nosso primeiro espectáculo da temporada houve um claro triunfador, o matador de toiros João Silva "JUANITO" com uma faena de muita qualidade, onde a paciência e a suavidade nos toques e voos da muleta fizeram toda a diferença, embarcando bem as investidas de um novilho que não foi fácil, que tinha os seus problemas quando se sentia podido e, por isso, mérito maior do jovem matador. Houve boas tantas de muletazos pelos dois pitons, alguns passes de classe e profundidade, numa faena em que na fase final fez levantar o público dos seus lugares e teve como prémio máximo o ser passeado em ombros no final.

 

  1. Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita – 26/07/22 – Festival Taurino

GRANDE AMBIENTE NA MOITA E TRIUNFOS CLAROS DE JOÃO TELLES E JUANITO

O ambiente começou a aquecer com a actuação do tenor João Mendonza e uma interessante interpretação do clássico “Granada”. Mas o público estava ávido de toiros e queria ver tourear. E soube premiar os que mais se destacaram.

No toureio a cavalo o destaque maior vai para João Ribeiro Telles a um bonito toiro de Passanha que teve coisas de bravo e outras de mansote mas ao qual o cavaleiro da Torrinha soube sacar o máximo partido das coisas boas que tinha e desde os compridos que o soube aproveitar. Lidou bem, cravou bons ferros, aqueceu as bancadas e aqueles dois últimos curtos montando o Ilusionista foram de máximo valor e qualidade, fazendo com que o público aplaudisse de pé.

Portugal tem um toureiro que já movimenta as massas e que espera sempre a sua entrega e bom toureio. Chama-se “Juanito” e na Moita voltou a alardear todo o seu bom conceito de toureio, a sua entrega enorme, o não voltar a cara à luta mesmo quando o toiro não a quer. De joelhos toureou à verónica e assim iniciou também a sua faena de muleta. Com muita entrega deixou a muleta na cara do toiro, com ferro de David Ribeiro Telles, que tendia a sair solto se o não fizesse e as séries de derechazos foram impactantes e com o público a aplaudir de pé. Grande actuação, mais uma, na Moita e a deixar antever que se não o travarem vai ser um toureiro importante.

3- Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca de Xira – 03/04/22 – Novilhada popular

GONÇALO ALVES TRIUNFA NO TOUREIO A PÉ E FRANCISCO M. CORTES NO TOUREIO A CAVALO

Foi muito bom o ambiente que se viveu nas bancadas e com muita juventude a assistir a um espectáculo que teve como triunfador o jovem alcochetense Gonçalo Alves (Escola de Toureio José Falcão), seguido pelo jovem cavaleiro estremocense Francisco Maldonado Cortes, os quais lidaram os melhores exemplares da tarde, de Falé Filipe (a pé) e de Palha (cavalo).

Triunfou Francisco Maldonado Cortes a quem víamos pela 2ª vez no espaço de uma semana. Monta muitíssimo bem, tem noção dos terrenos e cravou com muito acerto a ferragem curta, destacando-se na abordagem do terceiro em viagem frontal e com ligeiro quarteio e depois no quinto com uma batida mais forte ao pitón contrário. Se mantiver este estilo, poder chegar longe.

No toureio a pé, como referimos, triunfou Gonçalo Alves, da Escola de Toureio José Falcão. Apesar do vento, esteve decidido de capote, por verónicas e preencheu bem o tércio de bandarilhas. Com a muleta desenhou bons passes pelos dois lados, tentando que o novilho não tocasse a multa e com alguns muletazos a serem de largo traço e profundidade. Muito mérito frente a um novilho encastado e com raça.

 

  1. Praça de Toiros de Higuera la Real (Espanha) – 09/04/22 - Corrida de Toiros

BOA CORRIDA DE MURTEIRA PARA SAÍDA EM OMBROS DOS 3 MATADORES

 Em período pascal fomos até à espanhola localidade de Higuera la Real para uma corrida de toiros com forte pendor lusitano (toiros e um dos matadores), com forte presença de portugueses nas bancadas, sinal do interesse do cartel e também daquele que o jovem matador português João Silva “Juanito” está a despertar junto dos aficionados portugueses.

 Curro muito bem apresentado pelo ganadeiro Joaquim Grave, toiros rematados, com condições de lide no geral, uns com menos capacidade física mas com bom fundo e dois deles de muito boa nota, lidados em quarto e quinto lugares, o primeiro destes com pedido de indulto e honras de volta à arena após ter sido estoqueado por Ferrera que foi premiado com 2 orelhas e o quinto que foi aplaudido no arraste, tendo sido chamado à arena o ganadeiro português.

António Ferrera é um toureiro em plena maturidade técnico-artística e fez questão de o demonstrar frente aos dois Murteiras, apagadote que foi o primeiro. Esteve francamente bem com o capote em ambos, variado e vistoso e se a primeira faena de muleta foi construída cm base no tempo e paciência para ir embebendo as nobres e suaves investidas do toiro na sua muleta e por ambos os pitóns, foi frente ao quarto que destapou o fraco das essências do melhor toureio em séries muito bem conseguidas por ambos os pitóns, com passes largos e profundos levando e trazendo o toiro em passes que fizeram soar olés e ovações. Fez brilhar o toiro, bom e com classe e induziu o público ao pedido de indulto que o presidente não concedeu. Cortou 2 orelhas após 2 avisos e deu triunfal volta ao ruedo.

Em segundo lugar actuou Miguel Angel Perera também em bom plano no manejo do percal e a agradar ao público em ambos os toiros. No seu primeiro teve uma interessante faena de muleta com boas séries pelos dois lados com destaque para uma série de derechazos em que correu bem a mão levando o toiro muito submetido e depois noutra de naturais de excelência. No muito bom quinto da tarde, foi um deleite vê-lo tourear tão bem ao natural quanto por derechazos, largos, profundos e poderosos, aproveitando tudo quanto o nobre toiro tinha para dar. Grande faena premiada com 1 orelha, tendo cortado as 2 do seu primeiro.

Arroupado num cartel de figuras, Juanito teve dois toiros de condições similares mas transmitindo mais o seu segundo e que encerrou praça. Esteve decidido e variado no capote e teve uma primeira fena de muleta de muito mérito pois entendeu bem as distâncias e levou o toiro sempre muito toureado e submetido por ambos os pitóns com alguns passes de largo traço. Cortou uma orelha com petição de segunda. No que encerrou praça a faena de muleta ganhou outra dimensão, com mais profundidade, passes mais largos e profundos e conquistando o público em momentos de grande intensidade. Cortou 2 orelhas.

No final os 3 matadores e o maiorial de Murteira Grave saíram em ombros.

 

  1. Praça de Toiros de Sobral de Monte Agraço – 25/04/22 – Festival Taurino

 CURRO DÍAZ COM FAENA SUBLIME E TRISTÃO RIBEIRO TELLES A DESTACAR-SE DOS SEUS COLEGAS

No toureio apé lidaram reses de Varela Crujo. O 4º da tarde, bem rematado de carnes e larga cornamenta, foi de suaves e nobres investidas e com ele o matador Curro Díaz, esteve sublime pois desde as templadas e bem desenhadas verónicas ao toureio de muleta tudo foi feito ao ralenti, templadíssima a faena de muleta tal quanto as investidas do toiro, a que faltou sal e um pouco de transmissão para que tudo se alcandorasse a um nível ainda superior. Mas soube bem esse toureio tão lento, tão ao ralenti, tão acompassado. Enhorabuena ao toureiro pela sua atitude e entendimento das qualidades do exemplar que lhe tocou em sorteio.

Em terceiro lugar actuou Tristão Ribeiro Telles que deixou os melhores compridos da tarde, com segurança. Dois bons curtos em sortes frontais bem executadas, mais 2 de violino e um de palmo que chegaram ao público foram o resultado desta boa actuação em Sobral. Lidou um novilho de Alves Inácio.

 

  1. Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca de Xira – 30/04/22

 TARDE DURA E DIFÍCIL PARA OS FORCADOS ANTE OS “CASTROS”. TRIUNFOU MIGUEL MOURA

Triunfou Miguel Moura, de forma clara e inequívoca, fiel ao seu conceito de lide e às suas origens. E foi com decisão que das duas vezes recebeu os toiros em sortes de gaiola, a segunda de muito boa execução e procurou uma brega sem muitos alardes ou concessões mas efectiva, o que lhe permitiu bons ferros compridos e curtos em duas actuações de muito mérito e aplaudidas pelo público. No último ferro lesionou-se no polegar direito e, ainda assim, insistiu e cravou um de palmo muito boa nota. É desta fibra que se fazem os toureiros com letra grande.

 

  1. Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca de Xira – 01/05/22

GRANDE TRIUNFO DE MOURA JR FRENTE A UM BRAVO TOIRO DE VINHAS. GRANDES PEGAS DE CARAS DOS DOIS GRUPOS DE FORCADOS

Grande tarde de toiros em Vila Franca, a deste 1º de Maio. Uma corrida da ganadaria Vinhas muito bem apresentada, com 5 toiros de boa nota (apenas o quarto destoou em comportamento) e com o 5º, com o nº 15, de 605 kg a ser merecedor do prémio de volta à arena, com grandes pegas de caras dos dois grupos a fazerem levantar o público das bancadas, numa tarde onde foi homenageado postumamente o Sr. Fernando Palha e que melhor homenagem do que este resultado final lhe poderia ter sido prestada.

João Moura Jr vinha decidido a triunfar e arriscou. E ganhou. Recebeu bem o seu primeiro e deixou-lhe dois compridos, melhor o segundo. Com a ferragem curta deixou 3 bons ferros em viagens de largo e cravar bem, com o toiro a carregar na reunião. Mas foi no bravo quinto que Moura Jr aqueceu e de que maneira as bancadas. O seu segundo curto, em que deu primazia ao toiro, foi excelente. Subiu de tom nos restantes 2 e rematou com um excelente ferro de palmo, a atacar o toiro, aguentar a sua investida e rematar como mandam as regras.

No capítulo das pegas, estiveram em praça os Forcados Amadores de Vila Franca e de Caldas da Rainha. Momentos de grande emotividade, de enorme valor dos dois grupos, não apenas dos forcados de cara como também dos ajudas, a suportarem as investidas dos toiros que se empregavam a fundo. Mérito grande da rapaziada das jaquetas. Os Forcados Amadores de Vila Franca tiveram na cara os forcados Vasco Pereira que consumou com muita raça à 1ª e com boa intervenção do 1º ajuda; João Matos esteve excelente em todos os momentos – no cite, a recuar e a fechar-se -numa pega de grande valor e emoção; e finalmente Guilherme Dotti espectacular à 1ª com grande intervenção do 1º  ajuda e do rabejador que foram também chamados à arena. Pelos Forcados Amadores de Caldas da Rainha, foram forcados de cara Lourenço Palha, muito bem na segunda tentativa; seguindo-se Duarte Palha noutra grande pega à 2ª tentativa, e a encerrar praça o cabo Duarte Manoel numa rija intervenção também ao segundo intento.

 

7- Praça de Toiros em Samora Correia (portátil) – 07/05/22 – Corrida de Toiros

DESTACARAM-SE GILBERTO FILIPE E TRISTÃO TELLES

Gilberto Filipe faz gala da sua forma de montar, excelente e dominadora, elevando o nível das actuações e fazendo brilhar as montadas. Bom toureio, começando com dois bons compridos à tira e encontrando depois os melhores terrenos para cravar os curtos, bons, e um de palmo com que encerrou a sua boa actuação. Merece mais e melhores oportunidades.

 Em último lugar actuou o praticante Tristão Telles Queiróz com uma boa lide, mostrando “sangue na guelra” como se diz na gíria. Bons curtos numa lide bem construída e quando já começava a faltar a luz.

  1. Praça de Toiros de Salvaterra de Magos – 08/07/22 – Corrida de Toiros

INCONTESTÁVEL TRIUNFO DE FRANCISCO PALHA NO BRAVO 5º DA TARDE

  1. ANTÓNIO SILVA (BRAVURA) E PASSANHA (APRESENTAÇÃO) VENCEM OS TROFÉUS EM DISPUTA. GRANDE PRESTAÇÃO DOS FORCADOS

 Um concurso de ganadarias de muito alto nível, em apresentação e condições de lide, teve lugar na tarde deste domingo, 8 de Maio, em Salvaterra de Magos, com o júri a premiar o 5º toiro da tarde, da ganadaria Dr. António Silva, nº 141 e 590 kg como o mais bravo e o 6º, de Passanha, nº5, de 620 kg como o mais bem apresentado. Lidaram-se ainda toiros de São Marcos (1º, com boas condições de lide); Canas Vigoroux (2º, a cumprir apesar de algum problema de visão); de Veiga Teixeira (3º, codicioso e de boas condições de lide); e Prudêncio (4º e com boas condições de lide).

No segundo da tarde (de Canas Vigoroux) Francisco Palha assinou dois bons compridos e lidou bem, entendendo bem a condição do toiro. O primeiro curto foi de bom nível, em sorte ao pitón contrário bem desenhada e mais quatro ferros de onde se destacou o penúltimo. Mas seria frente ao bravo quinto, de Dr. António Silva, que abriu o compêndio e levantou o público das bancadas para assinar um triunfo inquestionável. Deu primazia de investida ao toiro na maioria das sortes, com este a corresponder desde os compridos. O 2º curto é extraordinário, ao pitón contrário e a aguentar bem a saída do toiro para cravar como mandam as regras. E no quarto curto voltou a incendiar as bancadas pois o toiro investiu com raça, a batida ao pitón contrário foi ajustada e o ferro de um valor extra. Uma actuação extraordinária.

Grande prestação dos dois Grupos de Forcados: Santarém e Coruche. Pelos Amadores de Santarém Salvador Ribeiro de Almeida efectuou uma boa pega de caras ao primeiro intento, seguido por Francisco Paulos também muito bem e à primeira tentativa, com Francisco Graciosa a encerrar a prestação dos scalabitanos com uma grande pega de caras também à primeira tentativa. Quanto aos Amadores de Coruche, tiveram na cara dos toiros os forcados Tiago Gonçalves com uma rija intervenção ao primeiro intento e suportando 3 fortes derrotes; João Prates com muita eficiência a aguentar para reunir lá atrás junto ao grupo e consumar à 1ª; e finalmente António Tomás muito bem e também à primeira.

 

  1. Praça de Toiros “Ortigão Costa” – Azambuja – 29/05/22 – Corrida de Toiros

COMO DIRIA O CANTOR, “FOI BONITA A FESTA, PÁ” – BONS MOMENTOS DE TOUREIO, BONS TOIROS E MAGNÍFICAS PEGAS. GANADEIRO JOÃO RAMALHO DEU 2 VOLTAS À ARENA

O Grupo de Forcados Amadores de Azambuja cumprem o seu 55º aniversário e deram uma prenda extraordinária ao homenageado Francisco Vassalo, figura de referência entre a forcadagem azambujense e não só, com cinco pegas à 1ª e apenas uma á segunda, a que abriu o festejo, numa corrida marcada pelos bons toiros de João Ramalho (2 voltas. Uma no 3º e outra no 4º toiro) e por ter havido muitos momentos de bom toureio com destaque para Marcos Bastinhas e Andrés Romero, para o classicismo de Manuel Telles Bastos e de Duarte Pinto, a raça de Parreirita Cigano e a desenvoltura de Joaquim Brito Paes numa lide que foi a mais.

Os Forcados de Azambuja tiveram uma tarde de êxito total sob o comando de Nuno Matos. Juntado veteranos com rapaziada mais nova e que são bons forcados apenas na primeira pega de caras não conseguiram concretizar á primeira. Telmo Carvalho esteve enorme nas duas tentativas e na2ª foi bem ajudado, algo que não tinha acontecido na primeira. Depois dele forma caras António Marramaque com muita serenidade a fechar-se com galhardia, o também veterano Luís Saramago que esteve muito bem em todos os momentos da pega e ainda Ruben Santos que brindou ao cavaleiro Paulo Jorge Ferreira (radicado nos EUA). Para rematar a belíssima tarde de grandes pegas de caras, saltaram á arena João Gonçalves e João Branco. Que bela tarde para a rapaziada da jaqueta de Azambuja.

Os toiros, como referimos, foram de João Ramalho, sobressaindo 2, 3º e 4º, com o ganadeiro a dar volta nestes dois últimos.

 

Textos de António Lúcio