Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PROTOIRO: ESCLARECIMENTO

18.02.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

DIREITO DE RESPOSTA

 

Relativamente às informações prestadas pelo site “Touro e Ouro” no dia 17 de Fevereiro de 2014, e reproduzidas no “Farpas Blogue” no dia 18, vem a PRÓTOIRO, no exercício do seu direito de resposta, esclarecer o seguinte:

 

  1. As normas legais podem assumir diversas formas, como as “Leis”, que são publicamente debatidas e votadas na Assembleia da República pelos Deputados, ou os “Decretos-Lei”, que são debatidos e aprovados, em privado, pelos membros do Governo, em Conselho de Ministros. Ora, a norma legal que reclassificou etariamente a Tauromaquia como sendo “para maiores de 12 anos”, é um “Decreto-Lei”, ou seja, foi feito em Conselho de Ministros, em privado, e não pelos Deputados, em público, na Assembleia da República, pelo que as afirmações tecidas relativamente à actuação da PRÓTOIRO neste processo demonstram apenas, para além de ignorância, uma simples intenção de diminuir e difamar esta Federação.

 

  1. É absolutamente mentira que a Comissão Executiva da PRÓTOIRO se tenha reunido com a Direcção para tentar boicotar o que quer que fosse. Comissão Executiva e Direcção da PRÓTOIRO reúnem-se periodicamente para tratar de assuntos importantes para a Festa em Portugal, e não para discutir iniciativas privadas que nenhum prejuízo trazem à Tauromaquia como o seja um jantar de entrega de prémios promovido por uma associação de aficionados, como tantos outros houve durante o defeso. De facto, era bom que se compreendesse, de uma vez por todas, que a PRÓTOIRO, enquanto Federação institucional representativa do sector, não compete, nem pode nem quer competir com associações de aficionados. A PRÓTOIRO entende que as associações de aficionados são imprescindíveis à Tauromaquia e devem desempenhar um papel fundamental na sua defesa e promoção, como aliás já o desempenham inúmeras associações, grupos e tertúlias pelo país fora. Há tanto por fazer que todos juntos não somos suficientes. Portanto, e mais uma vez, qualquer tentativa de criar rupturas, quezílias ou divisões resulta apenas e tão só de vontades perversas de gerar destabilização e polémicas onde deveria haver uniões e consensos.

 

  1. A PRÓTOIRO, enquanto representante institucional do sector da tauromaquia em Portugal, está sujeita, evidentemente, ao escrutínio da opinião pública e a todas as críticas e opiniões, sejam elas mais brandas ou acérrimas, infundadas ou sólidas, justas ou injustas. Assim, aceita essas críticas com naturalidade e respeito. Aceita, também, a indiferença e até o boicote. O que não pode continuar a aceitar é o chorrilho de mentiras, insinuações e difamações que de há algum tempo para cá se têm transmitido acerca desta Federação. Criticar e opinar não é, nem nunca pode ser, sinónimo de mentir ou insinuar. Já era tempo de esta elementar distinção ser devidamente interiorizada por alguns que têm responsabilidades na comunicação da tauromáquica em Portugal.

 

Porto Alto, 18 de Fevereiro de 2014

 

A Direcção da PRÓTOIRO,

 

João Santos Andrade

Presidente da Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide

 

João Ribeiro Telles

Presidente da Associação Nacional de Toureiros

 

José Fernando Potier

Presidente da Associação Nacional de Grupos de Forcados

 

Paulo Pessoa de Carvalho

Presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos

 

Arlindo Teles

Presidente da Tertúlia Tauromáquica Terceirense