Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MOURÃO, 4 DE FEVEREIRO - EXCELENTE 3º NOVILHO E GRANDE FAENA DE UCEDA LEAL

05.02.24 | António Lúcio / Barreira de Sombra

04 02 24 ourão.jpg

Um ano mais iniciámos a nossa temporada taurina com o festival taurino de domingo dia 4 de Fevereiro em Mourão e, de novo pudémos desfrutar de muito bons momentos de toureio, nomeadamente na excelsa faena de muleta de Uceda Leal, ao execelente 3º da ordem,

Tarde de sol, temperatura amena, bom ambiente. Abriu praça Filipe Gonçalves com uma actuação de boa nota apesar de algumas falhas onde nos pareceu que o toiro tinha problemas de visão (também foi mansote) e que se evidenciaram ainda mais na pega, extraordinária e à 1ª tentativa, por Nuno Barreto dos Amadores de Beja.

Também interessante, com alguns ferros de menor acerto, a prestação de Tristão Ribeiro Telles frente ao nobre e codicioso segundo da tarde. Os forcados Amadores de Beja consumaram por intermédio de Alexandre Rato com facilidade à 1ª tentativa.

Uceda Leal abriu a parte dedicada ao toureio a pé, bem de capote por bonitas e expressivas verónicas e uma excelsa faena de muleta, com alguns naturais e derechazos de enorme qualidade, largos e profundos, bem rematadas as tandas com pintureria e classe. Volta para o ganadeiro em conjunto com o toureio após faena de muita intensidade.

Borja Jiménez não teve sorte com o jabOnero que lhe tocou, manso e a fugir constantemente para a zona dos curros, onde lhe sacou umas tandas por ambos os pitóns com  muito valor e entrega, o que foi premiado pelo público.

Juanito foi o terceiro matador em acção e depois de uns quantos lances de capote, iniciou uma faena de muelta que teve momentos interessantes e de bom toureio, com tandas bem ligadas e por ambos os pitóns frente a um novilho que teve qualidade. Mostrou raça e querer mas prolongou em demasia.

Finalmente o novilheiro Jorge Martinez que mostrou boas maneiras de capote e que cumpriu na faena de muleta, aqui e além com bons muletazos ante um outro "Murteira" que teve qualidade, agradando ao público.

Os exemplares de Muretira Grave serviram para o espectáculo, mansote o primeiro e talvez com problemas de visão, manso o quarto da ordem, bravo e nobre o terceiro (aplaudido no recolha), e nobres com qualidade os restantes.

A praça estava cheia, com ambiente mas... aquele barulho insuportável no peão de sol por causa dos bares, é um factor a rever.

Na direcção do festival estiveram Agostinho Borges e António Santos assessorados pela veterinária Ana Gomes, com praça cheia.

DSC00032 (2) (1).JPGAntónio Lúcio