Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

JUVENTUDE LUTA PELOS MERECIDOS APLAUSOS FRENTE A UMA TARDE COM BONS EXEMPLARES TAURINOS

31.05.15 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Coruche – 30.05.15 – Corrida de Toiros

Director: Rogério Jóia – Veterinário:     - Lotação: ½ casa

Cavaleiros: Manuel Telles Bastos, Francisco Palha, Marcelo Mendes, Tomás Pinto, Salgueiro da Costa, Luís Rouxinol Jr

Forcados: Ribatejo e Coruche

Ganadarias: Lopes Branco, Veiga Teixeira, Ribeiro Telles, António Silva, Vale Sorraia, Cunhal Patrício

Juventude luta pelos merecidos aplausos frente a uma tarde com bons exemplares taurinos

Nas bancadas um aficionado comentava para outro: “quando há toiro não há artista”. Na verdade, nenhum dos cavaleiros desiludiu propriamente, mas quando os toiros cumpriram e bem o seu papel (nenhum caiu em tábuas durante toda a tarde), as criticas a apontar dirigem-se aos cavaleiros, nem que sejam nos detalhes. Numa tarde quente, a juventude merecia mais público, pois mais palmas teriam dado mais valor aos triunfos e aos bons momentos de toureio na Praça de Toiros de Coruche neste concurso de ganadarias.

Manuel Ribeiro Telles inaugurou a tarde com uma sorte gaiola que não correu da melhor forma. Ainda assim o cavaleiro da Torrinha sabe que em Coruche não precisa de deslumbrar para agradar ao seu público. Não esteve muito acertado nos compridos mas nos curtos desculpou-se cumprindo bem o seu papel frente a um toiro que não era de grandes investidas.

Francisco Palha recebeu o mais pesado da tarde. O António Silva de 630 kgs esteve colaborante e Palha não descansou enquanto não arrancou aplausos do público. Acabou por conseguir e todos eles foram merecidos, proporcionando dos momentos de toureio mais aplaudidos da tarde. Francisco Palha é um dos exemplos em que merecia mais público para dar mais “peso” ao seu trabalho com este exemplar.

Marcelo Mendes fechou a primeira parte desta corrida de homenagem às florestas e integrada na Feira da Cortiça de Coruche. Sofreu muitos toques na montada, sobretudo na fase inicial da lide e dá ideia de que poderia ter terminado mais cedo numa fase em que estava já a cumprir os “mínimos olímpicos” para arrancar alguns aplausos da bancada. Terminou com um ferro de palmo.

A abrir a segunda parte da corrida, Tomás Pinto recebeu o toiro mais complicado da tarde mas este competente na forma como o lidou, embora arrancando poucos aplausos pela timidez do exemplar do Vale Sorraia. Foi obrigado a trocar de montada nos curtos, onde o cavalo não quis colaborar com o cavaleiro.

Salgueiro da Costa podia ter manchado a sua lide logo ao inicio mas acabou por construir uma actuação em crescendo. O segundo comprido foi um verdadeiro “bajonazo” que podia ter logo ali ditado a sorte do jovem Salgueiro da Costa, ainda assim o cavaleiro partiu para uma lide que concluiu com dois curtos de muito boa nota, um deles em claros terrenos de compromisso, merecendo a desculpa por parte das bancadas e os aplausos que recebeu. O cavaleiro não deu volta, embora autorizado.

A fechar a tarde, Luis Rouxinol Jr terminou com excelentes apontamentos. Dando indicação de que estava sempre no controlo do exemplar que tinha pela frente, arrancou uma actuação com boa nota artistica e fechou com um ferro de palmo cara-a-cara com o David Ribeiro Ribeiro Telles que tinha pela frente.

Nas pegas, os Amadores do Ribatejo pegaram à primeira no segundo e terceiro da tarde, com Pedro Coelho e André Martins e à terceira na quinto da tarde, pelo cabo Pedro Espinheira. Os Amadores de Coruche pegaram à primeira tentativa por Paulo Oliveira e António Tomás, na pega da tarde, e à segunda por José Marques.

A corrida foi dirigida com acerto por Rogério Joia e destaque ainda para a equipa de campinos, eficiente no processo de recolha dos toiros o que só ajuda à dinâmica do espectáculo. Menos de meia casa, numa tarde em que a juventude merecia mais aplausos do que os que se fizeram ouvir.

Venceu o prémio de bravura o exemplar da ganadaria Veiga Teixeira e o de apresentação a ganadaria Vale Sorraia.

Miguel Dias