Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

FIXEMO-NOS NO ESSENCIAL, O IVA É UMA MANOBRA DE DIVERSÃO (TRISTE!)

09.11.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra


IMG_7832 (2).JPG

 A História repete-se. E já uma vez o País viu as touradas serem proibidas por Real Decreto. E não queremos que isso se repita, pois não?

 

A questão do IVA e os dislates da dita Ministra da Cultura são assuntos perfeitamente secundários e de pura manobra de diversão política de um Governo que não respeita nada nem ninguém e onde ninguém é culpado de nada, a começar pelo primeiro-ministro. Se houvesse algum respeito por um importantíssimo sector da sociedade portuguesa, há muito que a senhora ministra já teria ido pelos ares… Mas é Portugal e é Costa!

 

As diversas tomadas de posição sobre e em defesa da Tauromaquia vindas de tão diversos quadrantes e tão lúcidas como as de Miguel Sousa Tavares ou de Manuel Alegre, entre tantas individualidades, mostram a falta de validade  dos argumentos da senhora ministra, mas não podemos retirar o foco da nossa atenção daquilo que são os verdadeiros intuitos deste grupelho que nos dirige e pretende cercear direitos legal e constitucionalmente protegidos.

 

Não podemos deixar que uns quantos, ao arrepio da História e da Identidade Cultural deste País, utilizem a CENSURA (que tantos criticaram antes do 25 de Abril por ser a arma do governo fascista…) e uma força quase despótica de visão única (eu é que sei o que é bom para todos vós…ou eu é que sou o presidente da junta) para vibrarem estocadas na Festa Brava e promoverem o sue desaparecimento (com todo um enorme desastre ecológico) através de um qualquer decreto-lei proposto por um deputado do PAN, do BE, do PEV ou até algum do PS (se mantém a ministra em funções….) e na calada da noite o aprovam e ponto!

 

Aliás, o grande Costa, PM deste País, já deu o mote ao propor, a propósito da descentralização, a passagem para as autarquias locais das autorizações para o licenciamento dos espectáculos tauromáquicos….

 

Ou seja, o nosso foco tem de estar permanentemente direcionado para o Parlamento e o Governo para evitarmos disparates maiores que este do IVA e das questões civilizacionais.

 

A questão civilizacional e que tanto se fala e a postura da ignorante senhora ministra, ignorante sim porque desconhece História e Geografia do País; inculta porque não consegue  respeitar grandes valores da literatura, da música, da pintura, do cinema… e da maioria da população portuguesa e de todo o pensamento cultural que marcou/marca épocas da vida do nosso País.

 

A sua questão civilizacional e progressista (contra a retrógrada dos amantes da Festa Brava) é  a que acha natural:

- o casamento de homens com homens;

- o casamento de mulheres com mulheres;

- que uma criança de 16 anos possa livremente mudar de sexo;

- que o aborto é um direito (ainda que com a morte se seres humanos indefesos…)

 

E por aí fora, como sejam a proibição da caça, da pesca lúdica, etc etc etc.

 

Ou seja, pretendem impor-nos a sua visão única, os gostos de uma minoria que não respeita nada nem ninguém a não ser os seus pares, os que comungam dos seus ideais….

 

Mantenhamo-nos atentos, olhos e ouvidos bem apurados por que as investidas contra a Festa Brava não vão ficar por aqui. E para finalizar, apenas uma questão: se já fomos mais de 50 mil a assinar a petição do Dr. Moita Flores porque é que ainda não ultrapassámos as 10 mil na petição a exigir a demissão da Srª. Ministra???

 

António Lúcio