Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Praça de Toiros de Sobral de Monte Agraço – 14/090/49 – Novilhada Popular

Director: Paulo Valente – Veterinário: José M. Lourenço

Cavaleiros: Francisco Correia Lopes, Manuel Oliveira

Forcados Amadores de Caldas da Rainha

Novilheiros: Filipe Martinho – Duarte Silva

Ganadarias: Canas Vigoroux (nº29), Prudêncio (nº 271), Calejo Pires (nº 24; nº 23)

IMG_9585.JPGEstranhamente o público não marcou presença como habitualmente na novilhada que encerra as Festas e Feira de Verão. Tarde de sol e calor e um resultado final muito interessante com o triunfo do toureio a pé e da ganadaria Calejo Pires com um extraordinário jabonero lidado em terceiro lugar, com motor e classe por ambos os pitóns e que motivou a chamada do ganadeiro à arena.

 

Abriu praça Francisco Correia Lopes com um bom eral de Canas Vigoroux. Algumas, desnecessária, passagens em falso e dois curtos de melhor nota numa prestação premiada com música e volta à arena, e o mesmo se pode dizer para o outro cavaleiro, Manuel Oliveira, que lidou um bom eral de Prudêncio.

 

Os Forcados Amadores de Caldas da Rainha realizaram duas boas pegas de caras ao primeiro intento por intermédio de Martim Graciosa e António Appleton.

 

Filipe Martinho, da Escola de Toureio e Tauromaquia da Moita, recebeu o excelente eral de Calejo Pires com uma larga cambiada de joelhos e verónicas. Não esteve afortunado com as bandarilhas mas recuperou o sítio na faena de muleta, valoroso no início de joelhos e nos bons derechazos que em diversas tandas conseguiu sacar ao eral. Pelo lado esquerdo o eral exigia mais e nem sempre o jovem toureiro conseguiu a necessária ligação. Mas foi uma prestação muito interessante e deu volta com o representante da ganadaria.

 

Em último lugar lidou-se um bom eral de Calejo Pires frente ao qual Duarte Silva, da Escola de Toureio José Falcão,  se estirou em boas verónicas rematadas com duas meias. Muito bem no primeiro e terceiro pares de bandarilhas, Duarte conseguiu uma faena de muleta de muito interesse pelos dois pitóns, e rematada de joelhos. Uma actuação que foi premiada com música e volta à arena e que deixou muito bom sabor.

 

Dirigiu bem e com critério para o tipo de espectáculo Paulo Valente assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.

 

A anteceder o espectáculo houve uma exibição do grupo sobralense de sevilhanas “El Capote”.

 

Texto e foto: António Lúcio