Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CORRIDA DE GALA A ENCERRAR A TEMPORADA LISBOETA TEVE GRANDES MOMENTOS

12.10.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do “Campo Pequeno” – Lisboa – 11/10/18 – Corrida de Toiros

Director: Pedro Reinhardt – Veterinário: Jorge M. Silva – Lotação: Cheia

Corrida de Gala à Antiga Portuguesa

Cavaleiros: António Ribeiro Telles, Rui Salvador, Rui Fernandes, Francisco Palha, Marcelo Mendes e Miguel Moura

Forcados Amadores de Lisboa e A.B.V.Alcochete

Ganadaria: Passanha

 

CORRIDA DE GALA A ENCERRAR A TEMPORADA LISBOETA TEVE GRANDES MOMENTOS

 

A tradicional Corrida de Gala à Antiga Portuguesa que encerra a temporada lisboeta, com honras de transmissão televisiva e casa cheia, foi um espectáculo de grande promoção da festa brava, acessível ao grande público em todo Mundo com a transmissão directa da RTP (que respeitou toureiros e público) também através da internet. Um espectáculo cheio de figuras públicas, de deputados, da administração da RTP… E com grandes momentos de toureio e algumas boas pegas de caras perante um, no geral, bom curro de Passanha.

 

Não vou fazer uma crónica no estilo tradicional pois ajudei a aumentar as audiências da RTP e até porque todo o País pode ver o que as câmaras da RTP mostraram.

 

Assim, António Telles voltou a mostrar  a sua mestria e maturidade com uma lide de grande nível ao que abriu praça.

 

Rui Salvador com a sua raça e habitual entrega voltou a dar a volta ás dificuldades e cravou dois bons ferros, apresentando uma nova montada que pode vir a dar que falar.

 

Rui Fernandes encerrou da melhor forma a sua 20ª temporada como cavaleiro de alternativa com uma grande lide iniciada com um ferro em sorte de gaiola e uma boa série de curtos.

 

Francisco Palha voltou a não conseguir impor-se em Lisboa depois de uma temporada de êxitos. As coisas não lhe correram bem e… um dia será.

 

Marcelo Mendes mostrou que merece mais oportunidades. Uma lide que, apesar de algumas reuniões passada, chegou ao público.

 

E Miguel Moura deu a volta ao Passanha mais reservado da corrida numa agradável actuação.

 

Os Forcados Amadores de Lisboa abriram praça por intermédio de Martim Cosme Lopes, bem À primeira tal como Vitor Epifânio que se lhe seguiu frente ao terceiro. João Varanda pegou o 5º à 2ª tentativa. Pelo Aposento do Barrete Verde de Alcochete foram caras Diogo Amaro À 1ª, João Armando à 3ª e Marcelo Lóia à 1ª.

 

No final das cortesias foi entregue a João Moura o Galardão Prestígio Campo Pequeno e o veterano cavaleiro alentejano foi alvo de uma estrondosa ovação.

 

Dirigiu o espectáculo Pedro Reinhardt assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

Texto de António Lúcio