Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CAMPO PEQUENO - 05/07/18 - A CRÓNICA POSSÍVEL, POR SUSANA LEITÃO DE OLIVEIRA

09.07.18 | barreiradesombra

Praça de Toiros “Campo Pequeno” – Lisboa – 05/07/2018 – Corrida Mista

Diretor: Manuel Gama – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: ¾ bem preenchidos

Prova presencial para diretor de corrida – Estagiários: António Luís Dinis Lúcio, Ana Pimenta e Ricardo Dias

Cavaleiro: João Telles Jr

Forcados do Aposento da Chamusca

Ganadaria: Ribeiro Telles

Matadores: Morante de la Puebla e Jose Maria Manzanares

Ganadaria: Paulo Caetano

36754180_2375061382523498_8839905008636919808_n.jpg

Às 21h45m deu-se início às cortesias, seguidas de uma Homenagem a Curro Romero, que se encontrava no camarote 1 da praça, com apresentação de uma placa comemorativa da lide realizada a 04/05/1958, placa esta que seria posteriormente afixada no interior da praça.

 

A corrida começou com a lide a cavalo de João Telles Jr que esperou o toiro á porta dos curros, nos compridos o toiro adiantava-se e os ferros foram cravados da forma possível, após troca de montada regressou para os curtos, dando a vantagem ao toiro, e deixando em sortes cambiadas, bons ferros, lide esforçada e com nota positiva. Os Forcados do Aposento da Chamusca pegaram este toiro por intermédio de João Rui Salgueiro, á 1ª tentativa suportando alguns derrotes.

 

Após a colocação dos burladeros deu-se início á lide a pé, Morante recebeu de capote lanceando divinalmente ouvindo-se os olés na praça, após o tércio de bandarilhas deu início á faena de muleta onde foi soberbo, toureiro, muleta e toiro dançaram na arena.

 

O segundo da lide a pé foi contestado pelo público, pela pouca presença, foi recebido pelo capote de Manzanares sem grande brilho, após um tércio de bandarilhas algo displicente, Manzanares tentou, na muleta, tirar o pouco que o toiro tinha para dar, lide meritória perante um oponente pouco colaborante.

 

A corrida seguiu sem intervalo mas com desmontagem de burladeros para nova lide a cavalo, João Telles Jr defrontou o “sardinero”, um toiro de 618kg, colaborante e que lhe permitiu quer nos compridos, quer nos curtos, ferros de muito boa nota, destaque para o 1º e 3º curtos colocados de praça-a-praça, em sortes fortemente cambiadas e com cravagem de alto a baixo, com boas preparações e remates, agradou ao público e terminou a lide com 2 ferros de palmo. Francisco Andrade do Aposento da Chamusca consumou á 4ª tentativa.

 

Nova montagem de burladeros e Morante recebeu de capote o seu 2º da noite com alguns lances de nota, na muleta o toiro tinha investidas pouco francas e Morante não gostou dele, alguns muletazos mas depois da sua lide ao primeiro tudo cheira a pouco.

 

No segundo de Manzanares o público queria que o toiro fosse recolhido, forte contestação pelo peso e apresentação tendo toda a lide decorrido debaixo de assobios, apupos e palmas a compasso.

 

Dirigiu o espetáculo Manuel Gama assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

 

Nota: A gerência do Campo Pequeno após a contestação ao último da noite decidiu lidar o sobrero anunciando que iria ser lidado a duo pelos Matadores, abrindo aqui um precedente de má nota, o 6º da tarde cumpria os requisitos para apresentação numa praça como a do Campo Pequeno, tinha a idade e o peso exigidos pelo Regulamento, foi lidado visto não apresentar qualquer deficiência que o fizesse recolher, o que o público demonstrou foi uma enorme falta de respeito para com o Matador, daí que embora tivessem anunciado uma lide a duo, Manzanares só saiu ao capote não tendo lidado de muleta o sobrero.

Texto de Susana Leitão de Oliveira