Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CALDAS DA RAINHA: ANTÓNIO TELLES MARCOU A DIFERENÇA COM DUAS GRANDES LIDES

16.08.15 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Caldas da Rainha – 15.08.15 – Corrida Mista

Director: Francisco Calado – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: ¾ fortes

Cavaleiros: António Telles, João Moura Jr

Forcados: Amadores de Santarém e Caldas da Rainha

Matador: António João Ferreira

Ganadaria: David Ribeiro Telles

Caldas - Cortesias.jpg

ANTÓNIO TELLES MARCOU A DIFERENÇA COM DUAS GRANDES LIDES

A tradicional corrida de toiros do 15 de Agosto em Caldas da Rainha voltou a encher as bancadas da velhinha mas bem cuidada praça de toiros e teve em António Telles o grande triunfador, ele que marcou claramente a diferença com duas grandes lides, com o toureio de verdade que sempre emocionou o público e que deleita o bom aficionado. Duas actuações para recordar. António João Ferreira teve uma primeira lide de bom nível e no capítulo dos forcados, o jovem Vasco Félix da Costa cotou-se como autor da melhor pega da tarde, enorme a suportar os derrotes fortes do toiro. Toiros de David Ribeiro Telles onde os quatro primeiros foram de muito boa nota e a justificar a chamada à arena do representante da ganadaria, o que infelizmente não aconteceu.

 As actuações de António Telles foram de enorme mérito, com classe, marcando a diferença pela forma como esteve na brega, a procurar constantemente os melhores terrenos, a encontrar as distâncias certas, a abordar os cites a deixar-se ver, provocando os toiros e deixando grandes ferros em que pisou os terrenos dos toiros para reuniões justas e ser aplaudido com força pelo público. Se no que abriu praça esteve francamente bem, quiçá no segundo tenho sido mais expressivo e isso sentiu-se na forma como lidou e cravou e como o público reagiu e se entregou à verdade do seu toureio frontal, sem concessões. Parabéns António pois foi um enorme gosto ter assistido a estes momentos de verdadeiro toureio a cavalo.

João Moura Jr foi fiel aos princípios de toureio da sua casa. A brega a ladear, de grande proximidade, foi de boa nota no seu primeiro e as sortes bem desenhadas, procurando cravar bem, numa sucessão de quatro ferros em crescendo sendo o último de muito boa nota e reunião muito ajustada. O quinto da ordem destoou da classe dos anteriores, mansote e reservado, não dando muitas opções ao cavaleiro de Monforte que teve de se aplicar para lhe deixar a ferragem, rematada com dois de palmo.

A António João Ferreira saiu um bom primeiro toiro, com o qual de capte apenas lanceou a fixar. Repartiu o tércio de bandarilhas com seu irmão João Ferreira que tirou a alternativa de bandarilheiro o qual deixou dois bons pares enquanto Antóbio encerrou o tércio com outro bom par. A faena de muleta teve qualidade e interesse, ante um toiro sério, com bons momentos pelo lado direito, com o toureiro a gosto e os passes a saírem com qualidade. Houve uns quantos naturais mas a faena teve interesse pelo lado direito. No que encerrou praça, algo montado e fora do tipo dos restantes, algo remisso também a investir, esteve bem de capote por verónicas e chicuelinas, saindo ao quite o sobressaliente Diogo Peseiro também por chicuelinas respondendo António João por gaoneras. A faena de muleta foi esforçada para sacar os muletazos, alguns bons pelo lado direito.

Quanto aos dois Grupos de Forcados em praça, Santarém e Caldas da Rainha, há a registar boas pegas de caras e a lesão, sem gravidade espera-se, de um elemento de Santarém que foi ao hospital por precaução devido a traumatismo craniano com perda de conhecimento aquando da realização da terceira pega da tarde. Por Santarém abriu praça de forma muito valorosa e entrando em “terrenos proibidos” David Inácio que se fechou com raça à 1ª e Luís Seabra também com muita raça à primeira suportando bem os derrotes e com o grupo a embater violentamente contra a porta dos curros. Por Caldas da Rainha foram forcados de cara Lourenço Palha que consumou à segunda e Vasco Félix da Costa, outro dos triunfadores desta corrida, com uma enorme pega de caras à primeira, suportando violentos derrotes e com o grupo a ajudar bem.

Os toiros de David Ribeiro Telles, com trapio (excepto o último), com pesos que oscilaram entre os 450 e os 560 kilos, tiveram nos quatro primeiros os melhores exemplares, com boas condições de lide e que justificavam a chamada à arena do ganadeiro, o que não sucedeu.

Boa direcção de corrida a cargo de Francisco Calado assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

Nota: antes da corrida perfilaram-se junto da praça uns 15/20 activistas da causa anti-taurina cuja manifestação estaria autorizada mas para outro ponto da cidade. A PSP, muito bem e com uma atitude de louvar, colocou-os foram do raio de influência dos espectadores que se deslocavam para a praça, deixando-os a mais de 100 metros na rua principal.