Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CALDAS 15 DE AGOSTO: FILIPE GONÇALVES EM GRANDE NO SEU PRIMEIRO E GRANDE TRIUNFO DOS FORCADOS LOCAIS COM LOTAÇÃO ESGOTADA

16.08.19 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Caldas da Rainha – 15/08/19 – Corrida de Toiros

Director: Ana Pimenta – Veterinário: José M. Lourenço – Lotação: ESGOTADA

Cavaleiros: António Telles, Filipe Gonçalves, Francisco Palha

Forcados: Santarém, Caldas da Rainha

Ganadaria: Vale Sorraia (Nº 85 – 520KG; Nº 98 – 515KG; Nº107 – 465KG; Nº 104 – 480KG;  Nº 83 – 450KG; Nº82 – 535KG)

FILIPE GONÇALVES EM GRANDE NO SEU PRIMEIRO E GRANDE TRIUNFO DOS FORCADOS LOCAIS COM LOTAÇÃO ESGOTADA

Grande ambiente em Caldas da Rainha e que se fez sentir ainda antes do início da corrida com o público a ovacionar os forcados que entravam em praça e não faziam parte dos 8 que iriam às cortesias. Depois, com a enchente que esgotou a lotação do castiço tauródromo: Mais ainda durante as lides com um público participativo e incentivador levando a que os toureiros e forcados tudo fizessem para o triunfo. Triunfo que sorriu a Filipe Gonçalves com uma extraordinária lide ao seu primeiro e aos Forcados de Caldas da Rainha com 3 pegas de caras ao primeiro intento e com a mais emocionante a encerrar praça. Dois curtos excepcionais de António Telles e uma bem conseguida segunda lide Francisco Palha foram o corolário desta boa tarde de toiros em Caldas da Rainha.

António Telles esteve francamente bem a lidar o que abriu praça. Com a sua habitual classe e maestria conseguiu bons momentos na brega e na cravagem da ferragem frente a um toiro nobre e suave. Uma série de quatro curtos de boa nota foi rematada com 2 de palmo sempre do agrado do grande público. Mas seria no quarto da ordem que António viria a brilhar em especial na abordagem e consumação dos três últimos curtos, o quarto de excelente execução pela verdade dos terrenos pisados e pela cravagem, assim como no último. Grandes momentos para recordar.

 

Filipe Gonçalves foi autor de uma empolgante lide frente ao bom segundo da tarde. Uma lide que chegou ao grande público com alguns ferros em sortes cambiadas, lidando bem e rematando alguns ferros com piruetas. No final desta lide com dois curtos de muito boa nota, Filipe Gonçalves presenteou o público com a cravagem de um violino e um de palmo que fizeram soar as ovações. No quinto da ordem a lide foi mais morna, com algumas falhas e ferros de nível razoável. O toiro não foi colaborador e isso sentiu-se na lide.

 

Francisco Palha esteve irregular no seu primeiro, com um bom comprido, o segundo, e um bom terceiro curto rematando de violino e palmo. Os seus melhores momentos viriam na lide do que encerrou praça e na fase final dos curtos. Lidou bem e deixou 3 bons curtos dois deles com o toiro a investir com raça e a permitir boa cravagem. Acabou em bom plano.

 

Para pegarem os seis toiros, estiveram em praça os Grupos de Forcados Amadores de Santarém e de Caldas da Rainha. Pelo Grupo de Forcados Amadores de Santarém abriu praça Salvador Ribeiro da Cunha que apenas à 3ª conseguiu consumar depois de reuniões defeituosas nas anteriores; Joaquim Grave apenas à 2ª e António Melo sem problemas à primeira tentativa. O Grupo anfitrião, Caldas da Rainha, teve uma tarde de muito boas prestações abrindo praça António Cunha muito bem e ao primeiro intento tal como Lourenço Palha. mabos muito bem nos cites, a recuar e a fecharem-se com o Grupo a ajudar bem. E para encerrar, com chave de ouro, o pegão de Francisco Esteves ao primeiro intento e a levantar o público nas bancadas.

 

Dirigiu com acerto Ana Pimenta assessorada pelo veterinário José Manuel Lourenço.

Texto de António Lúcio

Nota: não perca em breve as fotos de Mónica Mendes e António Lúcio