Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BOM FESTIVAL TAURINO EM PAIO PIRES COM POUCO PÚBLICO

15.04.19 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Paio Pires – 14/04/19 – Festival Taurino

Director: Tiago Tavares – Veterinário: Carlos Santos – Lotação: ¼

Cavaleiros: Paulo Jorge Santos, João Ribeiro Telles, João Salgueiro da Costa, Joaquim Brito Paes

Forcados: Amadores de Lisboa, Amadores do Montijo

Espadas: Manuel Dias Gomes, Diogo Peseiro

Ganadaria: José Pereira Palha

BOM FESTIVAL TAURINO EM PAIO PIRES COM POUCO PÚBLICO

IMG_1595.JPGA meteorologia e o adiamento de uma semana poderão ter influenciado a presença de público mas pouco antes do início do festejo o sol fez-se sentir e aqueceu bem a tarde onde houve bom toureio e bons novilhos a proporcionarem uns momentos bem agradáveis a todos quantos nos deslocámos á aldeia de Paio Pires para presenciar mais um espectáculo tauromáquico nesta temporada de 2019.

 

O espectáculo abriu com a lide de Paulo Jorge Santos frente a um novilho que cedo se “rachou” e buscou a defesa em tábuas. O cavaleiro de Vila Franca esteve correcto na ferragem comprida, lidando bem, e com os curtos teve de os deixar maioritariamente a sesgo dada a querença do novilho em tábuas. Rematou com um ferro de palmo.

 

João Ribeiro Telles lidou um excelente novilho castanho, que investiu de todos os terrenos e colaborou no êxito do toureiro da Torrinha que o entendeu muito bem. Com um novo cavalo de ferro Ortigão desenhou bem as sortes e cravou 3 curtos de elevada nota, não deixando e rematar as sortes. Esteve em muito bom plano e aproveitou ao máximo a suavidade e nobreza do novilho.

 

Em terceiro lugar saíu um novilho colorado, com cara, e que também teve boas condições. Com ele esteve bem Manuel Dias Gomes nos lances de capote a receber com boas verónicas e um quite por chicuelinas, a que se seguiu uma faena de muleta bem estruturada, com bons momentos em especial pelo lado direito, correndo bem a mão em passes de grande expressividade e uns quantos naturais que tiveram selo próprio. Boa actuação de Dias Gomes.

 

O quarto da ordem não teve muita qualidade e criou dificuldades a Diogo Peseiro que o recebeu por gaoneras à porta gaiola e com algumas verónicas. Bandarilhou com acerto e teve uma faena de muleta de altos e baixos, alternando bons muletazos com outros de menor valia, com o novilho a revelar-se manso e brusco e não se safando de duas voltaretas, felizmente sem consequências.

 

João Salgueiro da Costa está moralizado e com ganas de triunfo e isso foi visível na abordagem que fez á lide do quinto da tarde que se deixou sem problemas de maior. Dois bons compridos e uma série de quatro curtos, em que lidou bem e deixou o oponente colocado nos tércios paar lhe cravar os dois primeiros em sortes muito bem executadas e ajustadas e os dois seguintes também de boa nota numa actuação bastante interessante.

 

O praticante Joaquim Brito Paes encerrou o festejo com uma boa actuação, procurando deixar o toiro (o único dos seis lidados) bem colocado, com sortes bem executadas e a mostrar que há ali madeira para bons trabalhos. Uma actuação muito interessante do mais novos dos Brito Paes que se apresentou muito bem montado.

 

No capítulo das pegas, estiveram em competição os Amadores de Lisboa e os Amadores do Montijo. Pelos Amadores de Lisboa foram caras António Galamba e Daniel Batalha que consumaram facilmente á primeira tentativa ambas as pegas, com o grupo a ajudar bem. E pelos Amadores do Montijo foram caras João Sobral, fácil à 1ª, e Ruben Pratas também à primeira e com o grupo a demorar a fechar-se.

 

Lidaram-se 5 novilhos e 1 toiro com ferro e divisa de José Pereira Palha, de boa nota 2º, 3º e 5º, mansos 1º e 4º, e a cumprir o sexto da ordem. O ganadeiro deu volta no quinto.

 

Dirigiu com acerto Tiago Tavares assessorado pelo veterinário Carlos Santos.

Texto e foto: António Lúcio