Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca de Xira – 05/10/18 – Novilhada

Director: João Cantinho – Veterinário: Jorge M. Silva – Lotação: ½ casa

Cavaleiros: Mara Pimenta, Ricardo Cravidão

Forcados Amadores de Vila Franca

Novilheiros: Jesus Rivero, João D’Alva, Álvaro Burdiel e Joan Marin

Ganadaria: Mata o Demo

cortesias novilhada.JPGBOA PRESENÇA DE PÚBLICO NA NOVILHADA DA FEIRA DE OUTUBRO EM VILA FRANCA

 

Um dos destaques desta novilhada foi a adesão popular e da juventude, com cerca de meia casa preenchida em tarde de sol e a convidar para uma ida á praia. Os que estiveram, como nós, nas bancadas da “Palha Blanco”, não podem dar o seu tempo por mal empregue já que em três novilhos se viram alguns bons momentos de toureio a cargo de João D’Alva, Álvaro Burdiel e Joan Marin.

 

A novilhada começou com a lide intermitente de Mara Pimenta. Dois curtos de boa nota, muitos ferros falhados, numa actuação aquém do esperado.

 

Igual comentário para Ricardo Cravidão. Demorou a perceber que o novilho não ia em cambiadas e quando mudou de montada teve dois bons ferros…

 

Complicou-se a tarefa dos jovens forcados de Vila Franca pois só à 6ª tentativa conseguiram  consumar a pega ao primeiro da tarde e à segunda o segundo da tarde pois o primeiro forcados lesionou-se na única tentativa que fez e o seu colega emendou bem à primeira.

 

No toureio a pé, Jesus Rivero recebeu com algumas verónicas, e sob protesto sonoro do público, um eral inapresentável pela forma da sua cornamenta. Esteve disposto com a muleta e cumpriu a papeleta.

 

João D’Alva recebeu bem de capote à verónica um eral com génio ao qual cravou 3 bons pares de bandarilhas. A faena de muleta, larga, teve alguns bons derechazos.

 

Álvaro Burdiel teve boas séries de naturais, os melhores da tarde, e mostrou boas maneiras, agradando ao público.

 

Quanto a Joan Marin, esteve bem como capote e com a muleta com passes de boa nota pelos dois pitons. Sofreu uma voltareta num remate.

 

Os erales de Mata o Demo estavam bem apresentados á excepção do terceiro da ordem e tiveram razoáveis condições de lide no geral.

 

Dirigiu o espectáculo João Cantinho, assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

Texto e foto: António Lúcio