Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AZAMBUJA - ASSIM SE CUIDA DO FUTURO DA FESTA BRAVA

MALHEIRO E D’ALVA PASSAM Á FINAL

16.05.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_9897.JPG

Praça de Toiros de Azambuja – 16/05/21 – Novilhada Popular

Director: Manuel Gama – Veterinário: José M. Lourenço -  Lotação: 1/3

Cavaleiros: António Mendonça (praticante), Lourenço Malheiro (amador)

Forcados Amadores de Azambuja

Novilheiros: João D’Alva, Filipe Martinho

Ganadarias: David Ribeiro Telles, Fontembro, Paulo Caetano, Voltalegre, Eng. Jorge Carvalho (sobrero)

ASSIM SE CUIDA DO FUTURO DA FESTA BRAVA. MALHEIRO E D’ALVA PASSAM Á FINAL

É assim que se cuida do futuro da festa brava, com uma novilhada de qualidade, com reses de presença suficiente para o tipo de espectáculo e que acabaram por ser bons cúmplices dos jovens toureiros, à exceção do último eral que em nada ajudou o jovem moitense Filipe Martinho. Mas os toureiros puderam andar a gosto, mostrar as suas qualidades e escutar os aplausos do público.

O amador Lourenço Malheiro acabou por lidar o primeiro da tarde já que o eral de Ribeiro Telles se lesionou e houve necessidade de embolar o sobrero, alterando-se a ordem de lide. Lidou com relativo acerto e boas maneiras o eral de Fontembro que teve qualidade e lhe permitiu deixar dois ferros de melhor nota.

António Mendonça lidou o eral do Engº Jorge de Carvalho que, apesar de ter saído distraído foi a mais e teve qualidade. Um bom curto, o primeiro, foi o melhor da sua actuação em Azambuja.

João D’Alva esteve bem de capote, decidido em 2 largas cambiadas de joelhos e boas verónicas. Filipe Martinho foi ao quite e D’Alva replicou. Cravou 3 bons pares de bandarilhas e aproveitou as boas investidas do eral de Paulo Caetano, sendo o representante da ganadaria chamado à arena no final. A faena de muleta teve qualidade pelos dois pitóns, com alguns naturais de muito boa nota, e no final passes de joelhos em terra e manoletinas. Bons momentos que ficaram na retina.

Para lidar o último, de Voltalegre e que foi manso a buscar tábuas, esteve Filipe Martinho que o lanceou à verónica e preencheu com acerto o tércio de bandarilhas. Com a muleta esteve esforçado e com valor para sacar os passes possíveis pois o eral buscou as tábuas para se defender. Mérito do jovem moitense face às dificuldades cridas.

Os Forcados Amadores de Azambuja com muitos elementos jovens, concretizaram a primeira pega da tarde por intermédio de David Gomes à 2ª tentativa na que foi a sua primeira pega em praça e Fábio Tomás numa boa cara à primeira, com boas ajudas nas duas pegas.

O júri composto pelo Dr. Vasco Lucas, Carlos Pimentel e António Lúcio decidiu a passagem á final de dia 29 do cavaleiro amador Lourenço Malheiro e do novilheiro João D’Alva.

Direcção acertada de Manuel Gama com assessoria veterinária do Dr. José Manuel Lourenço.

Texto e fotos: António Lúcio