Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

A figura tipicamente portuguesa do Forcado Amador continua a levar a emoção às bancadas e a dar que falar em muitas das corridas seja porque houve uma grande pega ou porque teve lugar uma grande actuação de conjunto. Por isso, na nossa apreciação ao que se passou em 2016, escolhemos alguns forcados e as duas pegas e também vários Grupos pela sua prestação de conjunto.

 

José Maria Bettencourt (Apos. Moita), Moita, 22.05.16

“A AFIRMAÇÃO DO ESPÍRITO DO FORCADO. TARDE INESQUECÍVEL PARA O NOVO CABO DOS AMADORES DO APOSENTO DA MOITA

A entreajuda, o espírito de grupo, a capacidade de sacrifício demonstrada, foram enormes. E na pega do novo cabo até um antigo forcado, hoje bandarilheiro, Gonçalo Veloso, tentou ajudar com uma primeira de excelência quando o bruto fugia em louca correria a todo o grupo e a tantos que saltaram à arena para tentar parar o touro. Momentos que se recordarão durante anos.

A tarde foi, nitidamente, dos Forcados do Aposento da Moita. Seguiu-se a troca de jaquetas e José Maria Bettencourt, o novo cabo, em 4 estóicas tentativas , suportando fortíssimos derrotes e essa fuga descontrolada na primeira tentativa, e consumando a sesgo.

Diogo Sepúlveda e João Grave (Amadores de Santarém), Santarém, 10.06.16

“QUE BELO EXEMPLO DERAM OS CABOS DO GRUPO DE FORCADOS AMADORES DE SANTARÉM.

A Monumental “Celestino Graça” registou uma interessante entrada de público, apesar de bem longe de tempos recuados quando a corrida do 10 de Junho era de lotação esgotada ou bem perto disso. Sinais dos tempos que se vivem… Mas a tarde teve um público interessado e participativo e os dois cabos do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, o cessante Diogo Sepúlveda e o recém-entronizado João Grave deram mostra cabal do seu valor, da sua raça, da técnica e do exemplo que foram e serão para os seus comandados. Saltaram à arena com a habitual galhardia e senhorio, conscientes do peso da tradição que carregam sobre os ombros e conseguiram fazer levantar o público das bancadas após a consumação das respectivas pegas de caras e nas voltas à arena.

E porque o simbolismo da troca de jaquetas marcava o cartaz e a tarde, comecemos pelas pegas de caras. Diogo Sepúlveda saltou à arena para pegar o imponente primeiro da tarde. Citou com garbo, alegrou a investida do toiro, marcando bem todos os tempos e fechando com determinação à primeira tentativa, a suportar alguns derrotes fortes e com o grupo a fechar bem. Trocadas as jaquetas e após a tradicional volta à arena com os seus comandados, foi João Grave para a cara do segundo da ordem. Grave esteve muito bem a citar e a fechar-se com denodo e um par de braços de ferro para suportar dois derrotes fortes e viajar até bem junto de tábuas já com o grupo bem colocado a fechar superiormente.

Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira, Lisboa, 16.06.16

“TRIUNFO MAIOR DOS AMADORES DE VILA FRANCA

E os triunfadores foram, sem margem para dúvidas, os Amadores de Vila Franca. Tal como em outras ocasiões e perante as aparentes dificuldades que o primeiro da noite podia apresentar ao forcado, o cabo Ricardo Castelo deu o exemplo e o mote e saltou à arena para consumar uma rija pega de caras ao primeiro intento, bem ajudado. Seguiu-se Francisco Faria, com uma rija intervenção à segunda tentativa. No terceiro da noite foi para a cara Rui Godinho com uma boa intervenção à primeira, tal como seriam as restantes 3 pegas de caras por intermédio de Vasco Pereira, Ricardo Patusco e David Moreira. Um conjunto de 6 actuações de muito bom nível dos Amadores de Vila Franca que, pela primeira vez desde a reinauguração do Campo Pequeno se encerraram com seis toiros nesta praça.

João Romão Tavares (Amadores de Montemor), Lisboa, 28.07.16

“Seguiu-se-lhe João Romão Tavares com um pegão enorme à 1ª tentativa com fortes derrotes pelo meio.”

19804617_GmQPI.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

G.F.A. Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Abiúl, 06.08.16

“Grandes pegas de caras foram concretizadas por intermédio de João Pedro Ávila (à 1ª), Luis Cunha (rija à 1ª e bem ajudado) e ainda Tomás Ortins (grande momento consumado à primeira com o toiro a empurrar forte e o grupo a ajudar bem) pelo Grupo da T.T. Terceirense.

Miguel Raposo (Amadores de Coruche), Coruche, 17.08.16

“A pega da tarde esteve a cargo de Miguel Raposo (no quinto da tarde), que aguentou na cara do toiro com as ajudas a serem “ceifadas”, arrancando fortes aplausos e sendo, merecidamente, chamado ao centro da praça para ovação. “

19847252_N9gHa.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita, Moita, 13.09.16

“Os Forcados Amadores do Aposento da Moita encerraram-se em solitário e foram triunfadores com pegas de enorme valor. Abriu praça Miguel Fernandes que consumou com facilidade ao primeiro intento; Salvador Pinto Coelho fechou-se bem no segundo também ao primeiro intento e João Ventura encerrou a primeira parte da corrida com uma rija cara à primeira. Na segunda metade da corrida pegaram de caras Ruben Serafim numa rija cara á segunda; o cabo José Maria Bettencourt na pega da tarde aguentando fortes derrotes na fase final da pega e Bernardo Cardoso que se fechou com raça e decisão à primeira no que encerrou praça.

Grupo de Forcados Amadores da Moita, Moita, 15.09.16

“Para as pegas saiu o Grupo de Forcados Amadores da Moita que concretizaram duas grandes pegas de caras ao primeiro intento por intermédio de Fábio Silva e Nuno Santos.”