Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ALCOCHETE - FRANCISCO PALHA DESTACA-SE NA LIDE AO BOM QUINTO TOIRO DE PALHA

06.06.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_0950.JPG

Praça de Toiros de Alcochete – 06/06/21 – Corrida de Toiros

Director: João Cantinho – Veterinário: Carlos Santos

Cavaleiros: João R. Telles, Francisco Palha, António Prates

Forcados: Amadores de Coruche e Amadores de Alcochete

Ganadaria: Palha

FRANCISCO PALHA DESTACA-SE NA LIDE AO BOM QUINTO TOIRO DE PALHA

Segunda tarde de toiros sérios, bem apresentados, dentro das diversas linhas da ganadaria Palha e de onde destacamos a qualidade dos lidados em terceiro, quarto e quinto lugares, a exigirem dos toureiros e dos forcados mas no bom sentido. E foi frente ao quinto da tarde que se viveram os melhores momentos de toureio da tarde, a cargo de Francisco Palha. Houve também boas pegas de caras com a última a ser a mais espectacular.

João Ribeiro Telles teve uma primeira lide de altos e baixos, com dois curtos de muito boa execução, primeiro e quarto, e outros de menor impacto frente a um toiro mansote que não se empregava… No quarto da tarde, nobre e codicioso, João Ribeiro Telles voltou a pautar a sua actuação por alguma irregularidade, com dois curtos com batidas ao pitón contrário que foram bons e outros de menor valor para rematar a sua actuação com mais dois ferros em que atacou o toiro, de praça a praça mas abusando um pouco da velocidade.

Francisco Palha sofreu um aperto contra tábuas no 2º comprido e a sua prestação também foi irregular e menos conseguida. Um nom primeiro curto é o que se regista como melhor desta lide. Mas no quinto da ordem Francisco Palha conseguiu os melhores momentos da tarde e a partir do segundo curto foi em crescendo. O terceiro em que saiu a passo para o toiro e cravou como mandam as regras, seguindo-se um outro curto de boa nota em viagem recta e o quinto, em tudo igual ao terceiro foram fortemente aplaudidos pela qualidade e impacto que tiveram.

António Prates teve um bom início frente ao cumpridor e codicioso terceiro toiro. Esteve bem a lidar e a cravar bons ferros como os três primeiros curtos. O toiro apertou contra tábuas após o segundo curto mas o jovem cavaleiro encastou-se. Contudo nos dois últimos voltou a sofrer toques e baixou o nível da sua actuação. No que encerrou praça optou por um toureio de ataque, deixando o toiro em vários terrenos, abusando por vezes da velocidade que, mais moderada poderia ter dado outro impacto aos ferros. Efeitos da juventude e das ganas de querer triunfar.

As pegas estiveram, nesta tarde, a cargo dos Amadores de Coruche e Amadores de Alcochete que se cotaram com algumas boas pegas de caras. Pelos Amadores de Coruche abriu praça o cabo José Tomás que à segunda tentativa recuou bem e fechou-se com decisão; João Prates citou com classe, mandou na investida e fechou-se bem e ao primeiro intento sendo bem ajudado; e Miguel Raposo emendou bem e à primeira o seu colega António Tomás que se lesionou na única tentativa que executou. Os Amadores de Alcochete também consumaram boas pegas, a começar por Nuno Timóteo que esteve muito bem a citar e a recuar para consumar à primeira; António José Cardoso muito bem a citar, a recuar e a fechar-se à primeira e João Belmonte também muito bem e a consumar uma rija e espectacular cara ao primeiro intento.

Dirigiu o espectáculo João Cantinho assessorado pelo veterinário Carlos Santos, e com a centenária praça a registar uma excelente moldura humana.

Texto e foto: António Lúcio