Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PRÉMIOS BRAVURA E APRESENTAÇÃO PARA TOIROS DE OLIVEIRAS IRMÃOS E NUNO CASQUINHA

06.10.10 | barreiradesombra

 

Os toiros de Oliveiras Irmãos (lidado em 3º lugar e com o peso de 520 kg) e o de Nuno Casquinha (lidado em 6º lugar e com o peso de 480 kg) foram os vencedores dos prémios “Bravura” e “Apresentação”, respectivamente, na corrida concurso de ganadarias realizada na noite de terça-feira, 5 de Outubro, noite onde João Salgueiro voltou a triunfar e os forcados de Vila Franca se encontraram em bom nível com uma noite de grandes pegas de caras.

 

João Salgueiro esteve extraordinário na lide do primeiro da noite, de Palha e manso a refugiar-se em tábuas e algumas mangadas violentas. Bregou com imenso critério e toureiria, sacando o toiro das tábuas, procurando colocá-lo nos locais mais idóneos para cravar e a arriscar muito nos terrenos que pisou. E quando se toureia assim, de verdade e com a entrega de Salgueiro, o público levanta-se nas bancadas e aplaude com força. No que foi quarto da ordem, de Jorge Carvalho e que também saíu sobre o mansote, Salgueiro voltaria a deixar boa ferragem e pisar terrenos de compromisso, com bons momentos de brega e a chamada aos médios após a volta foi o reconhecimento do público à sua entrega.

 

João Telles Jr enfrentou um toiro de Veiga Teixeira, manso e a descair sempre para tábuas, e sentiu bastos problemas para deixar a ferragem, com alguns falhanços pelo meio numa lide que não deixa grandes recordações. No quinto da ordem, um escorrido toiro de São Torcato e que também saíu sobre o manso, esteve em melhor plano e a série de curtos foi de boa nota, rematando com os habituais de violino e palmo.

 

Tomás Pinto arriscou forte no seu primeiro, de Oliveiras Irmãos e que teve boa qualidade merecendo o prémio de “bravura”. Pinto esteve decidido na forma como o recebeu e deixou dois bons compridos. Criterioso na série de curtos, entrou em sortes frontais bem marcadas e cravou bem. Deixou ambiente e no que encerrou praça, de Nuno Casquinha e que serviu sem deslumbrar, voltou a estar bem na brega e na cravagem, terminando em bom plano.

 

Quanto aos Amadores de Vila Franca, noite de grandes pegas por intermédio de Pedro Castelo (à 2ª depois de ter sido desfeiteado na 1ª com violentos derrotes), Paulo Conceição (fácil à 1ª), Ricardo Patusco (a recuar muito bem e a consumar à 1ª), Luis Santos (que se despediu com uma boa cara à 1ª), Márcio Francisco (rija à 2ª) e Bruno Casquinha (à 2ª).

 

Direcção de António dos Santos (incompreensível a recusa de mais um ferro ao praticante Tomás Pinto após o único aviso que lhe enviou) coadjuvado pela veterinária Francisca Claudino, registando-se cerca de ¾ de lotação preenchida.