Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

D E S C A R A D A H I P Ó C R I S I A -por CHAUBET

15.09.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Por muito tempo aceitei em silêncio, com complacente tolerância, os truculentos e normalmente mal-educados e ordinários ataques dos “contra” à Tauromaquia e aos aficionados. Considero que temos o direito de levar a nossa vida como a entendermos, responsáveis pelos nossos atos, sofrendo ou beneficiando das consequências boas ou más que tiverem. Ultimamente porém, surgiu a internet. Devido ao abusivo e oportunista uso que dela fazem, rancorosos, frustrados e oportunistas “contras”, a minha paciência esgotou-se. Farto de ser insultado, resolvi responder a esses fariseus de pacotilha.

 

Levianamente, esses meninos de coro, acusam os taurinos de desordeiros e agressivos, sempre à procura de confrontos físicos para mostrar o seu poder. Mas afinal não são os “contra”, os anti taurinos, que vão provocar os taurinos, os aficionados, quando estes, pacatamente, exercendo o seu direito constitucional, se dirigem para a praça de toiros? Não serão eles os provocadores, os que procuram a confrontação física? Por outro lado, não consta que alguma vez os taurinos tenham ido às sedes ou aos locais onde os dos blogs anti touradas se juntam, provocá-los ou insultá-los.

 

Constatada tal evidência, é de perguntar novamente, quais são os desordeiros e provocadores? Mas estas manifestações dificilmente vão parar, enquanto houver oportunas câmaras de televisão para as filmar. Obtida e filmada eventual reação hostil dos taurinos, servirá para os “contra” se vitimizarem. Se conseguirem que os agridam ou ficarem com um arranhãozito que lhes dê pretexto para irem ao hospital, melhor ainda.

Felizmente a P.S.P. já percebeu este esquema e não deixa os “contra” pô-lo em prática. Condiciona-os a uma zona determinada, de onde não podem sair para irem provocar os aficionados.

 

É esta gente manhosa, descarada e hipócrita que, por discutíveis razões, diz querer acabar com as touradas. Salvo honrosas exceções de anti touradas que não se manifestam por não quererem ser confundidos com tais pessoas, estas manifestações não passam de infantis processos de jovens para se fazerem notados. Sedentos de protagonismo, encontram nelas um meio divertido e fácil de o obter. Com a maturidade, estas quixotescas ações são abandonadas. Os que saem porém, são substituídos por outros idealistas de pacotilha semelhantes. A juventude tem sempre atitudes idênticas. É cíclica esta alternância. Contudo, apesar da agressividade de que se revestem, o seu sem sentido e exagero, tira-lhes eficácia e credibilidade. É essa a razão porque as touradas continuam a comprazer quem delas gosta, com sinais evidentes de vida eterna, por muito que chafurdem, inventem, ou protestem os impolutos “contra”.

 

Carlos Patrício Álvares (Chaubet)