Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Já na reta final do meu percurso terráqueo, o tempo sobra-me. Na procura de o preencher através da escrita, não sou muito exigente nos pretextos que escolho para o fazer. Normalmente, até, deixo que cada um leve a vida que entender. É-me indiferente dar nas vistas. No entanto, se vejo que me querem ofender ou magoar, embora tal não consigam, por uma questão, digamos, de auto defesa, reajo. Essa a razão porque dispenso algum tempo aos comentários hostis à Tauromaquia que, por falta de imaginação e conhecimentos, são repetidos até à exaustão pelos “contra”.

 

Que, para poderem aguentar os seus blogs, pedem aflitivamente colaboração a quem os lê. Ou esperam ansiosos que respondam às suas provocações. Isto porque é com as respostas que lhes dão os que, ingenuamente, cedem aos seus pedidos, que se conseguem manter.

Outra “habilidade” é basearem-se na “Corrida”, no espectáculo tauromáquico à espanhola, para exigirem que acabe a “Tourada”. Manhosamente, embora em Portugal não se “piquem” ou matem toiros, para impressionar, a propaganda que se faz contra as touradas, apresenta fotografias e vídeos com imagens impossíveis de se captarem entre nós. (infelizmente! Devo dizer como taurino que sou)

A linguagem empregue pelos anti taurinos, pelos “contra”, provocadora, ordinária, objetivamente contundente, por vezes com palavrões pelo meio ou, palavras pretensiosamente escolhidas, para disfarçar a mediocridade da escrita, democraticamente, aceito-a. Ninguém nasce ensinado.

Assim, este comportamento não me impressiona. Só o tal tempo que me sobra, me leva a responder aos saturantes, limitados e delirantemente ambiciosos argumentos dos “contra”. Receio é que a sua falta de nível e de interesse, contagiem os meus próprios comentários. Os torne, também, repetitivos e maçadores. Mas…paciência. Este texto não passa de um desabafo sem pretensões. Se alguém o ler, espero que seja assim que o considere.

 

Por hoje basta. Aliás estou a pensar criar um blog só com o que tenho escrito e irei escrever, combatendo os inadaptados “contras”, carentes de protagonismo, possivelmente saudosistas de um passado em que não havia liberdade de expressão. Que, esquecendo ou não conhecendo o que é Democracia, me querem impor, com arruaças e insultos, o seu ponto de vista sobre a Tauromaquia.

 

Carlos Patrício Álvares ( Chaubet)