Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

EDITORIAL DO JORNAL OLÉ - Todos estamos um ano mais velhos (Francisco Morgado)

18.12.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

O amigo leitor tem nas suas mãos a nossa última edição deste ano.
Pensámos que uma maneira diferente de revisitar a temporada de 2012, seria a de pedir aos nossos dedicados colaboradores uma reflexão sobre o ano taurino que passou, sem que isso significasse uma unicidade de pensamento, porque entendemos que a observação do que se passa na arena, é um acto puramente individual.


Com efeito, quem vai às praças, vê os espectáculos em comunidade, porventura partilhando um gosto comum, mas a valorização do que ali se passa, depende em muito daquilo que cada um espera dos seus actores, mas também da sua sensibilidade e das reacções emocionais que provoca em cada um.

Por outras palavras. O que é muito bom para mim, pode não o ser para o meu companheiro de bancada, sem que isso signifique que um de nós está errado. Em tauromaquia não há verdades imutáveis, senão aquelas que resultam da observação das regras básicas de qualquer modalidade de toureio. Tudo o mais são apreciações subjectivas, que são ditadas pela interpretação de cada espectador.

Os que vêm as corridas por detrás das objetivas das suas máquinas, também têm aqui a sua interpretação da temporada. Pedimos que selecionassem “os bonecos” que lhe deram mais satisfação fazer, independentemente do motivo que fotografaram.

O resultado é surpreendente, porque mostra que este espectáculo será tudo menos repetitivo, pois não há dois movimentos iguais, nem dois instantâneos gémeos.

Temos assim nestas páginas diversas leituras, diferentes pontos de abordagem, imensas perspetivas, todas assentes em critérios de liberdade individual, livres do espartilho da unanimidade e do consenso.

No ano que está aí a chegar, publicaremos a nossa edição número 300. Sinal de maturidade de um projecto que começou com muitas ilusões e incertezas, mas que hoje está consolidado, pela dedicação dos nossos fieis colaboradores, pela atenção que lhe dedicam os leitores e pela indispensável ajuda que os nossos parceiros anunciantes nos dão e sem a qual não teria sido possível chegar até aqui.

Somos hoje, orgulhosamente, o único semanário taurino impresso em papel, ombreando com as duas revistas mensais, num tempo em que também a velocidade da informação passou para o domínio da internet, onde os blogues e os sites têm o seu espaço e o seu lugar, dando as notícias ao ritmo em que elas se produzem.

Há lugar para todos, pois é na diversidade e nos diferentes estilos, que o consumidor faz as suas opções. Apenas se lhes pede que a deontologia do jornalismo – como bandeira da liberdade de informar – não seja atropelada por razões ou interesses de terceiros, em detrimento da verdade.

Até quando nos quiserem estaremos aqui. Pelo gosto que todos temos em contribuir para o desenvolvimento da festa de que gostamos. Voluntários mas responsáveis, porque a tauromaquia é festa, mas é também e o sustento de muitas famílias.

Um Santo Natal para todos e um ano de 2013 que, apesar de tudo, nos permita dobrar os cabos das tormentas que nos colocaram no caminho.


Publicada por Olé - Jornal de Tauromaquia em Jornal Olé! - http://jornalole.blogspot.pt/