Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

FESTA DE TOIROS – UNIR PARA PRESERVAR, POR RICARDO COSCURÃO

29.08.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Frequentemente vêm a público situações que ocorrem nos bastidores da Festa de Toiros em Portugal, que em nada a prestigiam. Cavaleiros que se recusam a actuar com outros cavaleiros, grupos de forcados que não pegam com outros grupos de forcados, empresas que se “atropelam” umas às outras e que acabam por faltar à sua palavra para com os artistas e para com o público. Enfim, um rol de situações que acabam por despoletar escândalos e polémicas. E agora, como simples aficionado, pergunto: Para quê? Em que é que estas situações podem valorizar a Tauromaquia em Portugal? Penso que a resposta é óbvia para qualquer pessoa: Em Nada! Ao protagonizarem histórias desta natureza, muitas vezes motivados por orgulhos infundados e por outros interesses totalmente divergentes, os intervenientes na Festa esquecem-se que fragilizam a sua própria imagem. Isto porque o público é soberano e, claro, não é estúpido. O público paga para ver competição, para ver os artistas darem tudo por tudo na arena em busca do triunfo, enfrentando quaisquer ganadarias e compartindo cartel com qualquer colega. No fundo, paga para experimentar emoções que apenas quem tem sensibilidade suficiente para apreciar uma Corrida de Toiros pode vivenciar. E volto a perguntar: Adianta andarem todos de costas voltadas? Não será realmente fundamental que todos se unam e remem para o mesmo lado, o lado da valorização, engrandecimento e preservação da Festa? No meio de tudo isto, o que realmente importa não será disfrutar de todas as emoções que uma Corrida de Toiros oferece? Eu penso que sim!

 

Cada vez mais assistimos a uma inversão daquela tendência que considera a Tauromaquia como um meio fechado em sim mesmo, à parte da Sociedade em geral. Cada vez mais os meios de comunicação social dão destaque à Tauromaquia. Cada vez mais esta Arte se estende a outras Artes. Cada vez mais a Tauromaquia está na moda e cativa todas as faixas etárias. Há que aproveitar esta tendência e não desperdiçar nenhuma oportunidade de mostrar a importância que a Tauromaquia desempenha e pode desempenhar em diferentes domínios. Há que transmitir uma imagem de Força, de União, de Espírito de Grupo com vista a um mesmo objectivo.

 

Felizmente, vários acontecimentos têm vindo a atestar a importância da Tauromaquia de norte a sul do país. Não podemos, no entanto, esquecer que existe ainda quem faça tudo por tudo para atacar e desrespeitar uma Arte que não compreende, em nome de interesses pessoais. É contra estes ataques que todos nos temos de escudar. Todos podem dar o seu contributo, quer sejam intervenientes directos, quer integrem o “interveniente soberano” – o público, que, muitas vezes fazendo um grande sacrifício, paga a sua entrada e enche as bancadas das praças de toiros. Estou certo de que todos podemos fazer algo a Bem da Tauromaquia, para que todos possam continuar a disfrutar de um ambiente mágico, proporcionado por um animal único que é a base desta Festa – o Toiro Bravo.

 

Autor: Ricardo Coscurão