Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MOURA CAETANO ASSINA TRIUNFO DA TARDE FRENTE AO TERCEIRO

30.07.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros em Foz do Sizandro – 29.07.12

Director: Ricardo Pereira – Veterinário: José Manuel Lourenço – Lotação: +- ½ casa

Cavaleiros: Filipe Gonçalves, Brito Paes, Moura Caetano

Forcados: Amadores de Coruche e Portalegre

Ganadaria: Herds. António Silva

 

MOURA CAETANO ASSINA TRIUNFO DA TARDE FRENTE AO TERCEIRO

 

Foi uma lide redonda, de início a fim, a que João Moura Caetano realizou frente ao bom toiro que saiu em terceiro lugar e permitiu o luzimento maior a este jovem cavaleiro que está num momento extraordinário. Deu todas as vantagens ao toiro desde o início da lide, cravando os compridos com classe e poderio e, montando esse cavalo extraordinário que dá pelo nome de Xispa, provocou o alvoroço nas bancadas com as preparações e os remates, mas sobretudo pela forma como abordou as sortes, maioritariamente ao piton contrário, cravando em todo o alto uma série de cinco curtos. Foi uma lide de grande nível e com enorme mérito pela forma como soube aproveitar as grandes qualidades da rês. Cumpriu na lide do que encerrou praça, deixando bom sabor de boca entre o aficionado e entusiástico público do Oeste.

 

Abriu praça António Maria Brito Paes, que lidaria também o quarto da ordem por actuar na nocturna de Caldas da Rainha. A sua primeira lide não teve grande chama ante um toiro que nem sempre lhe facilitou a vida e no segundo, que inclusive arrancou um painel da trincheira e entrou na mesma causando alguns sustos, teve demasiadas passagens em falso para deixar a ferragem, em sortes a quarteio de razoável execução. Não era a sua tarde.

 

Filipe Gonçalves, que sentiu algumas dificuldades frente ao segundo da tarde, assinou dois bons curtos na fase final da lide e, frente ao quinto teve uma lide em crescendo, que muito agradou a todos os que estavam nas bancadas da desmontável instalada na Foz do Sizandro. Os últimos curtos, com batidas ao pitón contrário e boas reuniões, foram de boa nota e encerrou a sua lide com um excelente par de bandarilhas que fez as delícias dos presentes. Uma lide em crescendo,  e dando volta no final com a  representante da ganadaria, volta perfeitamente justificada pela presença e comportamento em geral dos toiros.

 

Dois Grupos  de Forcados competiam pelo êxito nas pegas de caras: Coruche e Portalegre. E ambos forma autores de grandes momentos, sempre sublinhados por exclamações de júbilo e aplausos do público. Pelos Amadores de Coruche foram forcados de cara Miguel Raposo que esteve muito bem e consumou à primeira, Pedro Galamba numa dura pega ao segundo intento e com intervenção decisiva nas ajudas de José Tomás, e ainda Pedro Oliveira à primeira e com o toiro a fazer o pino já com o forcado bem fechado. Pelos alentejanos de Portalegre, foram caras André  Neves bem à 1ª tentativa, Alexandre Lopes numa duríssima cara ao terceiro intento com o toiro a bater forte e António Cary fechou-se com raça à primeira tentativa.

 

Os exemplares de Herds. De António Silva, de irrepreensível apresentação, tiveram os condimentos necessários para manter as atenções do público no que se passava na arena, havendo bravos e nobres e outros mais reservados e complicados. Justificada a volta à arena da representante da ganadaria após a lide do quinto da tarde.

 

Boa direcção de corrida de Ricardo Pereira assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.