Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

GANADEIRO JOSÉ DIAS TRIUNFA EM AZAMBUJA. REDUZIDA PRESENÇA DE PÚBLICO PREJUDICA RESULTADOS FINANCEIROS A FAVOR DAS IPSS

16.10.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Ortigão Costa” – Azambuja – 15.10.11

Director: Lourenço Luzio – Veterinário: João Nobre – Lotação: ¼ casa

Cavaleiros: Francisco Cortes, Marco José, Gilberto Filipe, Tiago Martins, Joaquim Guerra, Paulo d’Azambuja

Forcados: Azambuja, Arronches, Arruda dos Vinhos

Ganadarias: José Luis Dias (3) e Felicidade Dias (3)

 

GANADEIRO JOSÉ DIAS TRIUNFA EM AZAMBUJA. REDUZIDA PRESENÇA DE PÚBLICO PREJUDICA RESULTADOS FINANCEIROS A FAVOR DAS IPSS

 

Com reduzida assistência, o que veio a prejudicar o resultado financeiro em benefício das IPSS do concelho de Azambuja, o festival realizado na tarde de sábado, 15 de Outubro, teve no ganadeiro José Luis Dias o grande triunfador, com seis novilhos a darem muito bom jogo, sempre dispostos a investir e permitiam muito mais do que aquilo que na maioria das situações os cavaleiros foram capazes de mostrar, ao contrário dos forcados, que fizeram 3 pegas de nível, uma para da grupo, e que fizeram soar as ovações. Volta merecida para o ganadeiro.

 

Em disputa estiveram dois troféus da “Poisada do Campino” e destinados à melhor lide e à melhor pega. O júri, constituido por Sandra Batalha, António Lúcio e Francisco Morgado, decidiu por unanimidade que fossem destinados ao cavaleiro Gilberto Filipe pela lide ao terceiro da ordem e ao forcado Fábio Mileu dos Amadores de Arronches pela excelente pega de caras ao sério quinto da tarde.

 

Efectivamente Gilberto Filipe foi o que esteve melhor dos seis cavaleiros em praça. Encontrou bem as distâncias, percebeu que tinha um novilho de qualidade e pisou terrenos de compromisso para deixar a ferragem, com nível, numa lide bem conseguida e rematada com um bom par de bandarilhas.

 

Francisco Cortes cumpriu no que abriu praça e que teve qualidade e nobreza nas investidas. O cavaleiro de Estremoz fez jus ao apelido ilustre que leva e deixou ferragem bem cravada em lide agradável.

 

Marco José não aproveitou as excelentes investidas do segundo da ordem e a sua lide foi monótona e só no final com dois violinos conseguiu aquecer o ambiente. Foi pouco e foi pena pois reses da qualidade deste não saem todos os dias...

 

Tiago Martins recebeu o seu exemplar à porta dos curtos e se bem que tenha arriscado e conseguido um ou outro ferro de melhor nota, sofreu demasiados toques que deslustraram a sua actuação. Teve o mérito e a humildade que se saúdam de ir buscar o ganadeiro para partilhar a volta à arena.

 

Joaquim Guerra mostrou-se algo indefinido no conceito de toureio frente ao mais sério exemplar da tarde. Tentou as sortes cambiadas e optou por vezes pelo corredor de tábuas para deixara a ferragem numa lide a cumprir.

 

Paulo D’Azambuja teve também uma lide com alguns pormenores interessantes e com um ferro de muito boa nota como foi o terceiro em que se decidiu a atacar o toiro, em viagem de largo, frontal na abordagem e cravando bem. Deixou bons pormenores.

No capítulo das pegas, estiveram em praça 3 Grupos de Forcados: Azambuja, Arronches e Arruda dos Vinhos, os quais realizaram algumas boas pegas de caras, como já referido. Os Amadores de Azambuja abrirma praça com uma fácil pega de caras à primeira por intermédio de Tiago Barreto e no quarto da ordem foi Hugo Abreu que consumolu com raça e querer à primeira. Os Amadores de Arronches mandaram à cara do 2º da tarde o forcado Ricardo Martins que se fechou bem à primeira e no quinto da ordem foi Fábio Mileu que consumou uma pega tecnicamente correcta viajando até ao grupo bem fechado e vencendo o troféu em disputa. Finalmente, pelos Amadores de Arruda foram caras Carlos Carvlho que apenas à terceira concretizou depois de ter suportado dois derrotes mais fortes na primeira e Fábio Correia numa pega espectacular à primeira, bem fechado na cara e com o grupo a ajudar bem.

 

Na direcção de corrida estiveram, bem, o delegado técnico tauromáquico azambujense Lourenço Lúzio e o veterinário Dr. João Maria Nobre. Os toiros foram recolhidos a cavalo por José Manuel Dias e José Luis Dias e Gabriel Lopes e Paulo Marques.