Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MONTIJO - 24 - BRONZE SURPREENDE, LUPI CONFIRMA BOM MOMENTO E MOURA IGUAL A SI PRÓPRIO

25.09.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Montijo – 24.09.11

Director: António José Martins – Veterinário: Salter Cid – Lotação: 1/3

Cavaleiros: João Moura, Alvarito Bronze, Manuel Lupi, Miguel Moura (em variedades taurinas)

Forcados: Amadores do Montijo

Ganadaria: Romão Tenório

 

BRONZE SURPREENDE, LUPI CONFIRMA BOM MOMENTO E MOURA IGUAL A SI PRÓPRIO

 

A corrida de sábado 24 de Setembro no Montijo não teve muito público, com cerca de 1/3 da sua lotação preenchida, mas deixou muitas pessoas pasmadas com o à-vontade de Lourival “Alvarito” Bronze frente ao único toiro que lidou. E se Bronze andou com desembaraço, Manuel Lupi confirmou o seu bom momento com uma grande lide no seu primeiro e único (o segundo foi devolvido após 2 compridos) e João Moura esteve igual a si próprio com os habituais bons momentos de brega e remates e alguns bons ferros.

 

“Alvarito” Bronze merece destaque pela forma como se entregou à lide com o seu habitual desembaraço e mostrando que tem conhecimentos do que faz na arena, entrando é certo com muita velocidade nos compridos mas cravando «en su sitio» e com a ferragem curta em quarteios bem marcados, sem sofrer toques, entrando nos terrenos do toiro que foi colaborante, com mérito e merecedor por isso dos aplausos fortes do público.

 

Maestro João Moura esteve igual a si próprio e deixou alguns bons ferros curtos, entusiasmando o público com os seus bons momentos de brega e remates poderosos.

 

Manuel Lupi teve uma lide primorosa no único que lidou de princípio a fim. Muitíssimo bem a entender os terrenos, as distâncias e a nobreza do toiro, conseguiu deixar bons ferros e recrear-se nos remates e nas preparações das sortes, confirmando no Montijo o seu bom momento. O seu segundo toiro foi devolvido por invalidez após 2 ferros e não houve – muito bem - direito ao sobrero.

 

Os Amadores do Montijo pegaram os 4 toiros desta corrida por intermédio de Ricardo Figueiredo à 3ª, Élio Lopes também à 3ª e a sesgo, Isidoro Cirne à 1ª assim como Ricardo Almeida.

 

Após a corrida reaizou-se um espectáculo de variedades taurinas com a actuação de Miguel Moura, menos exuberante que em anteriores tardes, mas a deixar boa ferragem ante um cumpridor novilho de Romão Tenório que foi pegado por Cláudio Bernardino (G.F.A.Montijo) à 2ª tentativa.

 

Toiros e novilhos de Romão Tenório, díspares de tipo e de presença, deixaram-se tourear, com destaque positivo para o terceiro da ordem.

 

Direcção acertada de António José Martins assessorado pelo veterinário Salter Cid.