Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

FELIZ 2024

UM ATÉ JÁ...

31.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

feliz 2024.JPG

Aproveitamos o último dia do ano para uma última públicação. Fazemos votos de que 2024 possa ser mais um ano de crescimento da Festa Brava em todas as suas vertentes.

Para já, por nós, um interregno por tempo indeterminado, suspendendo algumas colaborações e procurando novas saídas, novos desafios.

Voltaremos? Seguramente!

Quando? O tempo, a saúde, as mudanças em alguns planos da nossa vida, assim o ditarão.

Um abraço a todos e obrigado pela confiança depositada ao longo dos anos.

Comemoração 40º Aniversário do Aposento da Chamusca

28.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

image.png

Ao aproximar-se o ano de 2024 aproxima-se inevitavelmente a Época Taurina que todos ansiamos, pois o G.F.A. AP. da CHAMUSCA comemora o seu Quadragésimo Aniversário ao serviço da festa, concretamente na Arte de Pegar Toiros. 

Deste modo gostaríamos de contar com o vosso acompanhamento durante esta temporada tão especial para o nosso Grupo. 

Será imprescindível o vosso apoio na divulgação de todos os nossos eventos para que possamos levar a Festa Brava ao maior número de aficionados possível.

A comemoração do Quadragésimo Aniversário do Grupo, inicia-se já dia 1 de Janeiro com a primeira corrida do Aposento da Chamusca em terras mexicanas, mais concretamente em Mérida, onde enfrentaremos a reconhecida ganadaria Zacatepec. Enviamos em anexo o cartel da corrida. 

Despedimo-nos com Cordiais Saudações Taurinas,

Cartel Aposento Chamusca em Mérida.jpeg

 

APET emite Nota de Imprensa Concursos & Adjudicações de Praças de Toiros

28.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra
- A APET tem acompanhado com natural atenção o que tem acontecido de

ano para ano nos concursos para as adjudicações das praças de toiros, tendo

sido inúmeras as vezes que teve vontade de se manifestar sobre o tema,

chegou agora essa hora.

 

- A nossa atividade é livre e não podemos interferir direta ou indiretamente

na decisão dos proprietários das praças de toiros, nem tão pouco fazer o

mesmo com os nossos associados no que respeita à decisão de concorrer ou

não a concursos, por mais desajustadas e desenquadradas da realidade do

negócio nos possam parecer as condições dos mesmos.

 

- No entanto deve a APET fazer e aconselhar que seja feita, uma reflexão da

recente evolução dos valores das rendas de algumas praças de toiros, pelo

simples facto de as mesmas por si, inviabilizarem uma gestão com resultados

financeiros operacionais que sustentem num futuro próximo a atividade

empresarial tauromáquica.

 

- Repetimos que não queremos e não podemos interferir na gestão direta ou

indireta dos nossos associados e das suas empresas, mas devemos alertar

para os riscos elevados que um arrendamento desadequado ou exagerado da

realidade do negócio possa trazer, com efeitos letais no curto médio prazo

para a atividade.

 

- Existem praças de toiros em Portugal que têm rendas exageradas e

absurdas para a realidade do seu valor/rendimento, existem empresas que

insistem em candidatar-se à gestão dessas mesmas praças, quer

proprietários, quer arrendatários estão no seu direito, mas não podemos

deixar de dar um alerta de que a breve trecho estas atitudes terão

consequências fatais.

 

Este nosso comunicado surge após conhecidas as condições para a exploração

da Praça de Toiros Amadeu dos Anjos, Montijo, para o biénio 2024/2025 as

quais são na nossa perspetiva exageradas e desajustadas, acreditamos que

o concurso poderá ficar em branco, mas mais do que acreditar nisso,

gostaríamos que por estes valores ficasse mesmo, isso seria uma tomada de

atitude coincidente com o que o nosso mercado suporta.

 

Deve existir um equilíbrio na atividade tauromáquica, não nos podemos

descapitalizar por um lado para ficarmos limitados por outro, este negócio

tem que ser feito com equilíbrio, com bom senso, com visão e estratégia para

o futuro. Claro que rendas inversamente baratas também não são o caminho,

em tudo tem que existir um equilíbrio e a atividade tauromáquica não é uma

exceção.

 

Terminamos desejando um bom final de ano, mas acima de tudo que 2024

seja um ano recheado de sucessos e carregado de boas decisões para as

nossas vidas!

 

A Direção da APET, 27 de dezembro 2023

TAUROMAQUIA NORTE/SUL, POR JOSÉ ANDRADE

...e não é que não foi só mais uma Gala dos Aficionados do Norte!

24.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG-20231205-WA0008.jpg

O vetusto Clube de Leça, voltou a ser o lugar de eleição para a celebração da Gala dos

Aficionados Tauromáquicos do Norte (GATN) na sua 4ª. edição. Ambiente acolhedor, simpático
e reconfortante recebeu o encontro e reencontro do mundo dos touros, não só a Norte, já que
este ano viu alargada a sua competência ao espaço ibérico com as presenças do diestro, João
del Alamo, e de um dos reconhecidos bons críticos tauromáquicos de Espanha, D. Domingo
Delgado de la Câmara.

A Gala, que já faz parte do elenco dos eventos que no final da temporada taurina revela o que melhor acontece na Festa dos Touros, traduz na ‘lide’ que remata a temporada, pelos olhos e gostos dos aficionados do Norte deste nosso Portugal, o que entendem deve ser celebrado, no gosto, com gosto, e a gosto.


A Gala do Grupo de Aficionados Tauromáquicos do Norte, que vai já na sua quarta
edição, voltou a ter casa cheia até à bandeira, com muitos a não poderem participar. E se a
lotação esgotada de aficionados é um prémio para quem tem o trabalho de organizar e
coordenar o acontecimento - parabéns Mesquita, Fernando Sousa, Pina e Frederico - foi
empolgante participar e testemunhar o quanto emocionou as homenagens do centenário de
Mestre Branco Núncio ou dos quarenta anos de alternativa de António Ribeiro Telles.

As palavras, em preito de homenagem, do Coronel José Henriques ao Mestre João Núncio, mas
também a António Ribeiro Telles, embebeceu a concorrência. Com tão pouco se disse muito, e
aberto ficou a caminho para a vibração com que foi vivida a entrega dos prémios aos
destacados neste ano. Na arte de bem cavalgar lidando toiros, o consagrado Rui Salvador, o
cavaleiro dos ‘ferros impossíveis’, ou as palavras singelas de Miguel Moura, distinguido como o
melhor cavaleiro do ano, mostraram, se preciso fosse, a dificuldade de quem tem de escolher
entre conceitos diferentes, em circunstancias distintas de tempo. Mas estávamos em Festa e
na Festa, entre pares. E a Festa prosseguiu, com a entrega musical de uma Banda composta por
gente muito jovem, que interpretou temas apropriados, abrindo espaço à confraternização e
animação num ambiente que desfrutou com as presenças da madrinha do grupo, Soraia da
Costa, e do simpático Manuel Telles Bastos.

Mas, se no toureio a cavalo os destaques já eram de expectativa, o toureio a pé, que
teve honras de abertura na palestra que abriu praça com o insigne, critico espanhol D. Domingo
Delgado de la Câmara, que na Ganadera D. Joana Rosa Rodrigues, uma alternante com
perguntas à altura, onde a curiosidade soube ser elevada, conhecedora e cativadora .

O diestro, Juan del Alamo honrou com a sua presença, e deu mais brilho aos prémios atribuídos, ao
novilheiro Tomás Bastos, que não pôde estar presente, e ao bandarilheiro, João Pedro
Açoriano, que mereceu rasgados elogios de Rui Salvador, de cuja quadrilha faz parte. Quem
também não pôde estar presente para receber o prémio Dedicação e Promoção da Causa
Tauromáquica, foi o Professor Marcos Gomes, que tem no Museu Tauromáquico de Alter do
Chão um carinho e dedicação muito especial. A ganadaria Lima Cabral ( Monte Cadema) foi a
distinguida este ano na sua área.

E se a Gala pretendia distinguir os que se destacam pela positiva, o Grupo de Forcados Académicos de Coimbra, mereceu com mérito o prémio dedicado a quem exalta a coragem, valentia e entrega. E como nesta coisa de entrega os aficionados não devem ser esquecidos, D. Teresa Villas Boas e D. Maria João Campos, pelo seu empenho foram unanimemente reconhecidas como as Aficionadas do ano.

Distinguidos os homenageados, a Festa prosseguiu, num convívio amigável e muito
animado, com a certeza de que para o próximo ano, será ainda mais envolvente e apelativo, na
expectativa de uma temporada de 2024 vibrante de... Olés.

Texto e fotos: José Andrade

IMG-20231205-WA0005.jpg

 

IMG-20231205-WA0007.jpg

 

IMG-20231205-WA0008.jpg

 

IMG-20231205-WA0011.jpg

 

IMG-20231205-WA0013.jpg

 

IMG-20231205-WA0015.jpg

 

IMG-20231205-WA0016.jpg

 

IMG-20231205-WA0017.jpg

IMG-20231205-WA0018.jpg

 

IMG-20231205-WA0021.jpg

 

IMG-20231205-WA0022.jpg

 

IMG-20231205-WA0025.jpg

 

IMG-20231205-WA0026.jpg

 

 

CARTA AO PAI NATAL

19.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

batch_DSC00143.jpg

Caro Pai Natal,

Sei que nesta época do ano estás demasiado ocupado em ler as cartas de tantos meninos  e meninas com os seus pedidos e em organizares as tuas entregas de prendas um pouco por todo o Mundo.

Um dos meus pedidos é de que consigas levar a PAZ aos países onde exitem guerras e onde não se respeita a vida humana a pretexto de tantas coisas. Que consigas levar comida aos que têm fome; abrigo aos que não têm casa; cuidados de saúde aos que mais precisam; escolas para as crianças; meios de produção para cultivo de bens essenciais para diminuir a fome em determinadas zonas do Mundo...

Peço também que consigas trazer umas "luzes" aos dirigentes das organizações representativas do sector tauromáquico para que possam tomar em mãos as iniciativas tendentes a aproximar o grande público de tudo o que é a tauromaquia, desde a defesa da ecologia e das espécies até à própria corrida em si. Que sejam capazes de promover novos espectáculos de variedades taurinas e novilhadas populares a preços simbólicos, que organizem visitas a ganadarias e coudelarias, que se desloquem às escolas...

Aos políticos, caro Pai Natal, pede-lhes que respeitem a vontade do seus eleitores, que respeitem a identidade de cada população e a sua cultura, as suas tradições mais arreigadas. Que olhem para a tauromaquia como um valor acrescentado na criação de riqueza nacional.

Aos intervenientes no espectáculo, em todas as suas dimensões, que procurem o convívio com os que gostam da festa mas acima de tudo que procurem conquistar os outros para a sua causa, que lhes mostrem o que fazem, como fazem... E que nas corridas tenham sempre um pouco do seu tempo para se aproximarem do grande público e partilharem momentos de convívio.

Aos que escrevem e falam sobre toiros, que o façam como sempre mas tendo em atenção uma nova franja, um novo leque de leitores e ouvintes, cada vez mais atentos, e críticos, ao que escrevemos e ao que falamos.

Para todos desejo um Santo e Feliz Natal.

FOTO: Fernando Clemente

REVISTA DO ANO TAURINO 2023 DO BARREIRA DE SOMBRA (9)

AS GANADARIAS

14.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O toiro é o elemento essencial da corrida e foi ele que, algumas vezes, nos levou até algumas corridas e praças pois despertaram a máxima curiosidade e, em muitos casos, foi aposta ganha.
As 3 ganadarias que mais vimos lidar em 2023 foram:

  1. Murteira Grave (4/19)
  2. Engº Jorge Carvalho (3/18)
  3. Falé Filipe (4/15)

Vejamos então o que escrevemos sobre cada uma das ganadarias e nas corridas/praças onde lidaram os seus exemplares.

  1. Murteira Grave

Murteira Grave.JPG

04/02/23 – Mourão - num festival em que o 5º da ordem por exemplo em termos de apresentação deixou muito a desejar, pelo que em minha modesta opinião, deveriam ter sido lidados novilhos (com 3 anos e algum trapio). Também não compreende a disparidade de idades já que o primeiro foi um cinquenho – tinha o 8 na mão direita -, o segundo um novilho de 3 anos de regular apresentação assim como o último eral. Ainda assim, apenas houve alguns protestos após a saída do 5º da ordem

19/03/23 – Santarém - Os toiros, de Murteira Grave, estavam muito bem apresentados e revelaram bravura e codícia os 3 primeiros, sendo que o ganadeiro deu volta à arena após a lide do terceiro.

03/06/23 – Santarém – Corrida concurso de ganadarias – sem notas pois devido á chuva abandonei a corrida ao 3º. toiro

24/08/23 – Campo Pequeno - arena. Noite de enorme ambiente em Lisboa

Foi uma noite de enorme ambiente a que se viveu na noite de quinta-feira em Lisboa. Uma corrida que despertou o interesse de milhares de aficionados, muitos vindos do Alentejo, para assistirem a uma grande corrida toiros onde o ganadeiro Joaquim Grave foi um dos triunfadores, com dois toiros de muita bravura e classe (2º e 4º da ordem), um primeiro de categoria mas com o peso (622 kg) a não ajudar tanto, e com quinto e sexto a serem de boa nota, justificando-se plenamente a sua chamada à arena após a lide do 4º da noite.

  1. Engº Jorge Carvalho

jorge carvalho.JPG

01/05/23 – Cartaxo - BOM CURRO DO ENGº. JORGE CARVALHO

Tarde de imenso calor a afastar algum público das bancadas apesar do interessante cartel e que veio a revelar-se numa tarde de bastante competição entre cavaleiros e forcados e onde contribuiu muito para o êxito a qualidade dos toiros do Engº Jorge Carvalho, justamente premiado com volta à arena após a lide do 6º da ordem.

11/06/23 - Arruda dos Vinhos - Os toiros do Engº Jorge Carvalho estavam bem apresentados e em termos de condições de lide o destaque vai para o bravo 5º da ordem, premiado com volta à arena e depois também para a representante da ganadaria, a Engª. Raquel Carvalho.

25/06/23 – Alcácer do Sal - Os toiros do Engº Jorge Carvalho estavam bem apresentados e não criaram problemas de maior aos artistas.

  1. Falé Filipe

Falé Filipe.JPG

25/04/23 - Sobral M. Agraço - Uceda Leal lidou um novilho de Falé Filipe que não lhe deu facilidades. Manuel Dias Gomes foi o autor dos melhores lances de capote frente a um novilho rematado e que teve algumas condições de lide; O novilheiro Gonçalo Alves encerrou praça frente a um novilho com condições.16/07/23 – Moita - No toureio a pé, Bruno Alói esteve decidido e variado com o capote e demorou a entender as condições do erale de Falé Filipe, com algum génio e, talvez, problemas de visão. Vicente Sanches, bem de capote, bem em bandarilhas e com uma faena de muleta de bom corte por ambos os pitóns, alguns desses muletazos largos e poderosos frente a um bom erale de Falé Filipe. João Mexia, da Escola da Moita, teve bons momentos de capote e uma faena de muleta com interesse aproveitando bem a boa condição do de Falé Filipe

29/07/23 – Caldas da Rainha – Corrida concurso de ganadarias. o de Falé Filipe vencedor do troféu Apresentação por ter muito bom tipo muito equilibrado e que também teve boas condições de lide.

06/08/23 – Abiúl - dois toiros que regressaram aos campos alentejanos da Herdade das Covas no Redondo, tendo o ganadeiro dado volta no terceiro da tarde. Os toiros de Falé Filipe, de presença e jogo diversificado, tiveram mobilidade e transmissão e os dois destinados á lide a pé foram claramente superiores em qualidade aos restantes, Volta do ganadeiro no terceiro da tarde e estes dois toiros regressaram ao campo. É outro dos triunfadores desta grande tarde de toiros em Abiúl.

REVISTA DO ANO TAURINO 2023 DO BARREIRA DE SOMBRA (8)

GRUPOS DE FORCADOS AMADORES

14.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

No capítulo dos Grupos de Forcados, em que vimos actuar cerca de 20 agrupamentos, os 3 primeiros do nosso marcador da temporada foram:

  1. Arruda dos Vinhos (7/20)
  2. Santarém (6/20)
  3. Vila Franca de Xira (5/19)

Refira-se que acompanhámos mais em detalhe a temporada dos Amadores de Arruda dos Vinhos por estarmos a concluir o livro sobre os seus 15 a nos de existência e que se cumpriram em Abril deste ano.

Assim, escrevemos o seguinte sobre cada uma das actuações destes 3 Grupos de Forcados.

  • Grupo de Forcados Amadores de Arruda dos Vinhos

Arruda.JPG

01/05/23 – Cartaxo - Por Arruda dos Vinhos pegaram Edgar Simões à 1ª e Hélder Silva também á 1ª na pega da tarde

28/05/23 – Azambuja - FORCADOS DE ARRUDA VENCEM TROFÉU À MELHOR PEGA. TARDE DE TOIROS INTERESSANTE EM AZAMBUJA

Os Forcados Amadores de Arruda dos Vinhos foram os vencedores do troféu Junta de Freguesia de Azambuja para a melhor pega, pela pega executada por Edgar Simões no terceiro toiro da tarde, decisão tomada pelos 3 cabos dos grupos actuantes. Uma tarde de toiros que teve interesse de princípio a fim, com bons momentos de toureio e praça quase cheia e com bom ambiente.

(…)e pelos Amadores de Arruda dos Vinhos, Edgar Simões à 1ª e a vencer o troféu em disputa, e Nuno Miguel também à 1ª tentativa.

11/06/23 - Arruda dos Vinhos - Para pegarem os 4 toiros das lides a cavalo saltaram à arena os Forcados Amadores C.T. Alenquerense e Arruda dos Vinhos. por Arruda dos Vinhos João Costa e Pedro Belbute ambos ao segundo intento.

18/06/23 – Benedita - Pelos Amadores de Arruda dos Vinhos estrearam-se Gonçalo Dias que consumou à 2ª, e Rodrigo Gonçalves à 1ª e no último da corrida esteve na cara Nuno Aniceto que se fechou à 1ª tentativa.

22/07/23 – Torres Vedras - noite complicada para os Amadores de Arruda que apenas à 4ª tentativa e a sesgo consumaram as suas duas pegas.

16/08/23 – Arruda dos Vinhos - por Arruda foram na linha da frente Nuno Aniceto à 2ª e Edgar Simões à primeira

17/08/23 - Arruda dos Vinhos - Foram forcados de cara Rodolfo Costa à 3ª com ajudas carregadas, Edgar Simões à 4ª e a sesgo, Rodrigo Gonçalves numa rija cara à 2ª, Pedro Sabino que se despediu consumou também à 2ª, João Costa só à 4ª e a sesgo conseguiu consumar e Nuno Aniceto encerrou praça com a única pega à primeira tentativa, aguentando dois fortes derrotes até que o grupo fechasse já em tábuas.

 

  • Grupo de Forcados Amadores de Santarém

Santarém.JPG

19/03/23 – Santarém - Irregular a 04/02/23 – Mourão - Para as pegas estiveram em praça os Amadores de Santarém com intervenções à 3ª tentativa por intermédio de Manuel Ribeiro de Almeida e à primeira por intermédio de José Maria Gonçalves.

primeira prestação dos Amadores de Santarém,  a cargo de Francisco Graciosa que saiu lesionado à 8ª tentativa, num toiro que bateu forte e que foi pegado à 2ª emenda (a 10ª tentativa) por Caetano Gallego. Seguiram-se Salvador Ribeiro de Almeida à 2º e Francisco Cabaço num pega colossal ao primeiro intento.

03/06/23 – Santarém - Forcados Amadores de Santarém e Montemor (sem registos devido á chuva. Abandonei a corrida ao 3º. Toiro)

10/06/23 – Santarém - GRANDE PEGA DE JOÃO GRAVE (CABO CESSANTE) E GRANDE ACTUAÇÃO DE SALGUEIRO DA COSTA

A tarde foi de festa para os Amadores de Santarém, em tarde de mudança de cabo, com a entrega da jaqueta a Francisco Graciosa (nóvel cabo) por parte do cabo cessante João Grave, autor da melhor pega da tarde frente ao encastado terceiro toiro da tarde. Foi bonito ver os antigos cabos Gonçalo da Cunha Ferreira (à 2ª) e Diogo Sepúlveda (à 1ª) em boas pegas de caras, seguindo-se, no 4º da tarde, o novo cabo Francisco Graciosa e ainda Salvador Ribeiro de Almeida e Francisco Cabaço, todos ao primeiro intento, numa tarde de glória frente a toiros de António Raúl Brito Paes que não complicaram.

14/07/23 – Campo Pequeno - Por Santarém abriu praça o cabo Francisco Graciosa numa dura pega à 2ª, seguido por Joaquim Grave também à 2ª e a dupla de cernelheiros Joaquim Manoel e Miguel Tavares a consumarem à 3ª entrada.

29/07/23 – Caldas da Rainha - Por Santarém foram forcados de cara Joaquim Grave com enorme raça de decisão a pisar terrenos do toiro e fechar-se à primeira, seguido por Francisco Cabaço numa das pegas da noite, também à 1ª e com excelente intervenção do 1º ajuda, o que viria a repetir-se no último com a excelente pega de João Faro ao terceiro intento.

  • Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira

vila franca.JPG

26/03/23 – Vila Franca de Xira - HONRA E GLÓRIA A 90 ANOS DE HISTÓRIA. EXTRAORDINÁRIO FESTIVAL EM VILA FRANCA DE XIRA

Escrevo com o orgulho dos bons aficionados quanto ao turbilhão de emoções e sensações vividas ontem na “Palha Blanco” em Vila Franca de Xira por ocasião do magno festival de figuras que aí teve lugar e que serviu para encerramento as comemorações dos 90 anos do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca. Honra e glória para todos aqueles que envergaram a jaqueta de Vila Franca, para aqueles que ontem foram na linha de frente para a cara dos toiros e para os que os ajudaram. Brilhantes e emotivos momentos que remataram 7 lides de 7 figuras de sempre da nossa tauromaquia e que haviam feito seus os útimos anos da nossa festa brava.

Os Forcados Amadores de Vila Franca foram os protagonistas desta emotiva e inesquecível tarde: Dos 7 que foram à cara dos toiros apenas um estava no activo, o actual cabo Vasco Pereira com uma excelente pega de caras à 1ª tentativa, seguido pelo antigo cabo Vaco Dotti, com raça à 2ª. O também antigo cabo Jorge Faria voltou a mostrar que quem sabe não esquece e que pode quem quer, com uma extraordinária cara ao primeiro intento a que se seguiu outro cabo, Ricardo Castelo, muito bem e à primeira. Para o quinto da ordem saiu o veteraníssimo Carlos Teles “Caló” que consumou à segunda e ainda Ricardo Patusco e Mário Rui ambos ao primeiro intento. Nas ajudas e a rabejar estiveram antigos elementos do grupo que, assim, mataram saudades dos seus tempos e nos permitiram mais uns quanto momentos para recordar.

02/07/23 – Vila Franca de Xira - Para pegarem os 4 toiros da lide equestre, saltaram à arena os Forcados Amadores de Vila Franca. Foram forcados de cara o cabo Vasco Pereira muito bem à 1ª; Lucaas Gonçalves a consumar à 3ª; Guilherme Dotti e Rafael Plácido ambos à 1ª e nas melhores pegas da tarde.

14/07/23 – Lisboa - Por Vila Franca também o cabo, Vasco Pereira, foi na linha da frente e consumou bem à 1ª, seguido por Rafael Plácido à 3ª e Guilherme Dotti à 1ª.

01/10/23 – Vila Franca de Xira - pelos Amadores de Vila Franca consumaram bem à 1ª os forcados Guilherme Dotti e Rodrigo Andrade.

05/10/23 – Vila Franca de Xira - pelos Amadores de Vila Franca consumaram bem à 1ª os forcados Guilherme Dotti e Rodrigo Andrade.

GRUPO TAUROMÁQUICO SECTOR 1 ENTREGOU OS SEUS PRÉMIOS NUM JANTAR EM LISBOA

07.12.23 | António Lúcio / Barreira de Sombra

gt sector 1.jpg

Teve lugar na noite de 4ª feira, 6 de dezembro, no restaurante “Aqui ao Lado” junto ao Campo Pequeno, o jantar de entrega de prémios do prestigiado Grupo Tauromáquico Sector 1, de que é presidente a dinâmica Patrícia Sardinha e que redundou num êxito, pelo convívio, tertúlia e partilha com a presença da esmagadora maioria dos premiados.

Elogiando o trabalho de todos os distinguidos, nas vertentes Triunfadores do Campo Pequeno, Incentivo e Márito, Patrícia Sardinha conduziu com mestria a cerimónia onde teve o apoio de sócios e directores do Grupo Tauromáquico. Uma “faena” de classe e intensa.

Quanto aos triunfadores da temporada do Campo Pequeno, eles foram Miguel Moura (Cavaleiro), Manuel Dias Gomes (matador de toiros), Murteira Grave (melhor toiro), Francisco Borges (Amadores de Montemor, melhor pega), e os bandarilheiros Duarte Alegrete (melhor brega) e Pedro Noronha (melhor par de bandarilhas).

Os prémios Incentivo recaíram nesta temporada nos novilheiros que continuam na luta para serem matadores de toiros, desde o mais veterano como Diogo Peseiro (representado pelo seu apoderado Maurício Vale) ao mais jovem, Tomás Bastos (que foi representado por seu pai David Antunes), passado por João D’Alva, Gonçalo Alves e António Gaião Grilo.

Finalmente, e no que aos prémios Mérito diz respeito, foram distinguidos o Museu Ramagens Ouro e Prata de Marcos Gomes e sua esposa Ana Meira, em Alter do Chão, e 3 programas de tauromaquia das rádios locais como sejam “Sombra Sol” de Maurício Vale na Rádio Iris FM em Samora Correia, o “Retiro da Afición” de Paulo Beja e António Lúcio na Rádio Marinhais, e “Rádio Olé” de Luís Gamito (ausente por motivos de última hora) na Rádio Diana FM de Évora.

Fotos em breve

Pág. 1/2