Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS FOTOS DA CORRIDA MISTA DE ESTREMOZ - 29/08

30.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

RUI SALVADOR

ANA BATISTA

PACO VELÁSQUEZ

FORCADOS DE MONTEMOR

JOSÉ GARRIDO

MANUEL DIAS GOMES

 

AS FOTOS DA CORRIDA DE 28/08 EM SALVATERRA

30.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

JOÃO MOURA

ANA BATISTA

MARCOS BASTINHAS

LUIS ROUXINOL JR

ANTÓNIO TELLES FILHO

TRISTÃO RIBEIRO TELLES

FORCADOS AMADORES DE LISBOA

FORCADOS AMADORES DE VILA FRANCA

 

 

PARA COLHER HÁ QUE SEMEAR. PÚBLICO NÃO CORRESPONDEU AO BOM CARTEL EM ESTREMOZ

30.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Estremoz – 29/08/21 – Corrida Mista

Director: Marco Gomes – Veterinário: João Candeias

Cavaleiros: Rui Salvador, Ana Batista, Paco Velásquez

Forcados Amadores de Montemor

Matadores: José Garrido, Manuel Dias

Ganadaria: Voltalegre e Guiomar Moura (7º)

estremoz capote.jpg

Sempre ouvi dizer que para colher há que semear. O toureio a pé, a corrida mista, há muito que tinham um papel perfeitamente residual no nosso panorama taurino e as empresas, poucas, que nele apostaram nem sempre tiveram os desejados resultados financeiros para continuarem nessa aposta e o público, desabituado e com pouco dinheiro na carteira nem sempre adere… O que é pena pois os matadores de toiros sempre trouxeram mais diversidade e acrescentaram competição.

Pois bem, na tarde de domingo, com sol e excelente temperatura, as bancadas mostraram-se muito despidas na bonita praça de toiros de Estremoz. A corrida viveu de alguns pormenores quer no toureio a cavalo quer no toureio a pé, enquanto os rapazes da jaqueta de Montemor deram cabal prova do seu valor e coesão enquanto Grupo ao pegarem os 3 toiros destinados ao toureio a cavalo com belas pegas ao primeiro intento por intermédio de Vasco Ponce, João Vacas de Carvalho e Bernardo Dentinho com as ajudas a cumprirem, e bem, a sua missão.

Abriu praça Rui Salvador com uma lide bem medida, cumprindo na ferragem da ordem frente a um toiro de bonita fachada mas mansote e de escasso conteúdo.

Ana Batista enfrentou o 6º da tarde, manso e a adiantar-se vindo a colher a montada, felizmente sem consequências quando cravava o seu primeiro curto. Lide sem grandes destaques, a cumprir a papeleta.

Paco Velásquez, com um Giomar Moura que cumpriu pelos mínimos, esteve animoso e conseguiu uma lide meritória chegando ao público.

No capítulo do toureio a pé, José Garrido esteve bem de capote por verónicas no seu primeiro e construiu a pulso uma faena de muleta com alguns bons muletazos pelos 2 lados a m toiro mansote mas que obedecia aos toques. Com bom gosto e submetendo o toiro desde o início. Bons pormenores que repetiria no seu segundo que colheu de má maneira o bandarilheiro João Martins mas felizmente também sem consequências. O toiro não ajudava muito mas o ofício do toureiro espanhol permitiu-lhe sacar bons derechazos e naturais de boa nota na fase inicial.

Manuel Dias Gomes teve um primeiro toiro manso que queria desligar-se mas que lhe permitiu expressar o seu bom conceito de toureio com a muleta depois de passes a dobrar-se com ele por baixo. Bons naturais, correndo bem a mão e a deixar a muleta na cara do toiro tapando-lhe a saída e fuga para tábuas e uns quantos derechazos de boa nota foram a sua marca neste 3º da tarde. No que foi o seu segundo e que não cumpriu o ditado de que “no hay quinto malo”, um toiro alto de agulhas, que lhe custava humilhar e dava alguns derrotes por alto, Dias Gomes esteve bem de capote por verónicas, voltando a mostrar o seu toureio nuns quantos muletazos de qualidade por ambos os pitóns frente a um toiro que não rompeu.

Lidaram-se 6 toiros com peso, idade e trapio, de Voltalegre e que não foram os colaboradores que se esperava para os toureiros, toiros que pediram os bilhetes de identidade a quem diante deles se colocou, e um de Guiomar Moura, o último, e que foi o melhor dos lidados.

Houve boa brega e bons pares de bandarilhas dos bandarilheiros presentes.

Direcção correcta e aficionada de Marco Gomes assessorado pelo veterinário João Candeias.

Texto e foto: António Lúcio

SALVATERRA - NA HOMENAGEM A ANA BATISTA TRIUNFO SONORO DE MARCOS BASTINHAS

BRAVO 3º DA NOITE COM HONRAS DE VOLTA À ARENA

29.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Salvaterra de Magos – 28/08/21 – Corrida de Toiros

Director: Manuel Gama – Veterinário José Luís Cruz

Cavaleiros: João Moura, Ana Batista, Marcos Bastinhas, Luís Rouxinol Jr, António Telles filho, Tristão Ribeiro Telles

Forcados Amadores de Lisboa e Vila Franca de Xira

Ganadaria: Condessa de Sobral

280821 Salvaterra.JPG

Homenageou-se Ana Batista pelos seus 20 anos de alternativa (cumpridos em 2020 mas em possibilidade de corrida evocativa devido à pandemia), cerimónia no centro da arena com os seus colegas de cartel, a empresa e a edilidade local, descerrando-se depois por sob as bancadas do sector 2 uma placa alusiva à data.

Marcos Bastinhas foi o triunfador desta corrida, um triunfo sonoro, com uma lide de alto nível em especial na primeira metade, frente a um bravo burraco de Condessa de Sobral que seria premiado com volta á arena e chamada do ganadeiro. Marcos cedo viu que o toiro tinha muita qualidade e deu-lhe a máxima importância logo nos curtos, a deixar o toiro vir de largo, a cravar bem e a rematar as sortes. E com os curtos soube aproveitar essa vontade do toiro em investir para deixar 3 curtos de muito boa nota, um de palmo  e um par de bandarilhas à terceira tentativa deixando dois meios pares nas outras passagens. Actuação muito aplaudida pelo público que acorreu em muito bom número a esta corrida.

Abriu praça João Moura com uma actuação correcta mas sem deslumbrar, vem na brega e a deixar uma série de  curtos com qualidade, ante um toiro que foi sonsote e sem se empregar.

Ana Batista lidou um manso com tendência a tábuas. A sua classe esteve patente em toda a lide, muito correta na brega criteriosa  e na cravagem da ferragem da ordem em sotes frontais em curtas distâncias pois assim o pedia o toiro. Foi uma bonita passagem pela arena da sua terra em noite de homenagem.

Luís Rouxinol Jr lidou o 4º da noite, que se mostrou algo reservado, e esteve bem na brega e na escolha dos terrenos para uma boa actuação rematada com um ferro de palmo de muita categoria.

António Telles filho esteve bem a lidar um toiro cumpridor, deixando boa ferragem, nomeadamente o os 3 últimos que foram deixados em sortes frontais bem executadas e rematadas.

Finalmente, o amador Tristão Ribeiro Telles lidou um noilho bem rematado e que teve qualidade, aproveitando ao máximo as suas boas investidas. Bons curtos, com algumas batidas ao pitón contrário entusiasmaram o público que o aplaudiu com força.

Os Forcados Amadores de Lisboa e Vila Franca de Xira efetuaram as seis pegas de caras com valentia e todas ao primeiro intento, bem os forcados de cara e os ajudas a cumprirem a sua missão com eficácia. Pelos Forcados Amadores de Lisboa foram forcados de cara Duarte Mira, Nuno Fitas e Vitor Epifânio e por  Vila Franca de Xira o cabo vasco Pereira, Guilherme Dotti e Rafael Plácido concretizam as pegas destinadas a este grupo. Algumas forma dura, rijas e com os forcados a viajarem até tábuas e com os grupos a fecharem bem.

Na direcção da corrida esteve Manuel Gama assessorado pelo veterinário José Luís Cruz, tendo-se guardado um minuto de silêncio em memória de Lopes Aleixo e Carlos Empis.

 

Texto: António Lúcio

Fotos em breve

CAMPO PEQUENO 26/08/21 - AS FOTOS DA CORRIDA

27.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

MOMENTOS...

JOÃO MOURA

 

JOÃO MOURA JR

MIGUEL MOURA

FORCADOS AMADORES DE SANTARÉM

FORCADOS AMADORES DE MONTEMOR

 

PROTOIRO responsabiliza PAN pela violência e agressões ocorridas ontem no Campo Pequeno

27.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 Federação acusa o PAN de usar um discurso de incentivo ao ódio e de, por consequência, promover violência, vandalismos e agressões sobre cidadãos e famílias que ontem se deslocaram ao Campo Pequeno. 

No rescaldo do dia de ontem, nos eventos que sucederam em torno da corrida realizada na praça de Touros do Campo Pequeno, onde se realizou uma homenagem à carreira do cavaleiro João Moura, a Protoiro vem destacar o seguinte:

1- Repudiamos e condenamos profundamente a violência, insultos, vandalismos, intimidações e agressões que foram realizadas pelos manifestantes, atacando cidadãos e famílias, muitas vezes na presença de crianças, numa demonstração de ódio e total ausência de civismo, além da inexistência de qualquer distanciamento social, no momento pandémico em que nos encontramos, pondo em causa a saúde pública.

2- Elogiamos a forma ordeira, pacífica e civilizada com que os aficionados suportam estas demonstrações de violência, dando uma vez mais exemplo dos seus valores, elevação, respeito e educação. 

3- Repudiamos o aproveitamento político realizado pelo PAN, que transformou um caso de justiça, que diz respeito à vida pessoal do cavaleiro João Moura, numa tentativa de ataque à cultura tauromáquica e aos valores de tolerância e respeito pela liberdade e diferença de pensamento. À justiça o que é da justiça, à tauromaquia o que é da tauromaquia. Todos guardamos as conclusões da justiça. 

4- Condenamos o uso de um discurso de incentivo ao ódio e de justicialismo público, por parte do PAN, que criaram um contexto promotor de violência, como ontem sucedeu, com insultos e agressões, por vezes em frente a crianças, insultadas e intimidadas junto com os pais. 

4- Denunciamos que este partido também ignora o respeito pelos mais básicos princípios de um estado de direito democrático, como a presunção de inocência até existência de uma sentença transitada em julgado, embarcando num julgamento em praça pública, impróprio de democratas.

5- Congratulamo-nos pelo livre exercício da produção e acesso à cultura, com a realização de uma corrida de toiros, num exemplo de livre iniciativa e exercício de direitos culturais consagrados na Constituição Portuguesa, corrida essa que teve um resultado artístico extraordinário. 

PROTOIRO

Federação Portuguesa de Tauromaquia

Protoiro na SIC e TVI em defesa da Tauromaquia

27.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Veja, clicando nos links abaixo as duas presenças que a PROTOIRO teve ontem presente na SIC Notícias, na Edição da Noite, e no programa Dilema da TVI 24, enquanto se realizava a corrida no Campo Pequeno, através do Secretário-Geral, Hélder Milheiro, debatendo com a líder do PAN em ambas as ocasiões. 

 
Edição da Noite: Sic Notícias 
Debate com a líder do Pan
 
 
Dilema: TVI 24
Debate com a líder do Pan mais os comentadores Joana Amaral Dias e Francisco Mendes da Silva
 

A GENIALIDADE NÃO TEM IDADE. MOURA VOLTOU A ESCREVER HISTÓRIA EM LISBOA

CAMPO PEQUENO ESTREMECEU COM ESTRONDOSA OVAÇÃO A JOÃO MOURA

27.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_2983.JPG

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 26/08/2021 – Corrida de Toiros

Director: João Cantinho – Veterinário: Jorge Moreira da Silva

Cavaleiros: João Moura, João Moura Jr e Miguel Moura

Forcados Amadores de Santarém e de Montemor

Ganadaria: Veiga Teixeira

E fez-se história, de novo sob a batuta do Maestro João Moura, 61 anos de idade, ainda e sempre o maior de todos os tempos, o génio, o revolucionário do toureio a cavalo. Foi a melhor forma de agradecer aos milhares de aficionados que disseram presente em noite em que os anti tudo fizeram para que não tivesse o brilho que teve. Uma vez mais demos uma lição de caráter, de cidadania, de ética. Respeitámos aqueles que não nos respeitam…

A praça ia indo abaixo com a estrondosa ovação ao Maestro dos Maestros quando este se assomou à porta do pátio de quadrilhas pronto para as cortesias. Foi algo arrepiante e Moura emocionou-se. Como todos nós. E sai o primeiro toiro e a sua lição de cátedra foi algo inenarrável, tal a forma como lidou e como cravou arrebatando os aficionados que não se cansaram de o aplaudir. Parecia que tinhas voltado atrás no tempo, tal a classe e arte da lide. Brutalmente inspirador com alguns ferros de excelente execução. Á Moura… e repetiu a dose no seu segundo, com um quarto curto de superior execução e que mais uma vez levantou o público das cadeiras. No final duas voltas, voltas à antiga, muito bem o director de corrida João Cantinho ao autorizá-las. E as mãos rompiam-se com tantos aplausos, mais uma vez, com o génio a ser premiado como merecia. A saída em ombros pela porta grande no final ficará também para a História.

João Moura Jr teve duas boas actuações ainda que o seu segundo toiro não fosse colaborador. Andou bem a lidar, a bregar com classe e deixar bons ferros, não faltando as Mourinas. Houve  momentos interessantes, bons ferros, remates bonitos mas a noite era do pai. Deixou bom sabor.

Miguel Moura esteve também em bom plano e procurou viajar recto para o toiro, cravando bem e rematando bem as sortes. Teve alguns alardes na brega e nesses remates e alguns dos curtos foram de muito boa nota. No que encerrou praça o último curto foi excelente e rematou com um de palmo de muito boa execução. Bons momentos para recordar do mais jovem dos Mouras.

No capítulo das pegas estiveram em praça dois eternos rivais: Forcados Amadores de Santarém e de Montemor. Pelos sclabitanos forma forcados de cara António Taurino, perfeito á 1ª e com boas ajudas, Salvador Ribeiro de Almeida numa rija cara à 1ª e viajando até tábuas e ainda Filipe Graciosa que só à 3ª consumou depois de duas reuniões menos correctas. Pelos montemorenses abriu praça com uma pega tecnicamente perfeita de João da Câmara muito bem ajudado, seguindo-se Francisco Borges também muito bem e à 1º e Francisco Bissaya Barreto numa dura e emotiva pega à 2ª.

Muito bom jogo dos 3 primeiros toiros de Veiga Teixeira, codiciosos, suaves e nobres nas investidas e menos colaboradores os da segunda parte dacorrida.

Boa direcção de João Cantinho como já referimos pois soube interpretar bem os desejos do público em premiar João Moura com voltas á arena e saída me ombros pela Porta Grande, assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva e com a praça cheia dentro dos limites impostos. De parabéns também o empresário Luis Miguel Pombeiro por ter ousado levar por diante esta corrida.

Texto: António Lúcio

Fotos: ainda hoje

ANTÓNIO TELLES: SITUAÇÃO CLÍNICA MELHORA

24.08.21 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Segundo informação prestada pela sua esposa, Catarina Ribeiro Telles na página de facebook do Centro Equestre António Ribeiro Telles (Centro Equestre António Ribeiro Telles | Facebook

"Hoje graças a Deus temos notícias boas, o António falou com a Miana, quando a viu disse:* Olha o Amor da minha vida*, também já falou com o António sobre os cavalos e a vida cá de casa.
Estamos muito contentes!
Agradecemos mais uma vez a todos os que se uniram a nós em oração, ao Hospital do Espírito Santo, em Évora. Aos médicos, enfermeiros, auxiliares, seguranças, todos têm sido incansáveis e dão-nos um olhar de conforto que ajuda muito.
O António continua no hospital, virá para casa quando os médicos acharem que é o momento!
Não temos pressa! Estamos no bom caminho!
Catarina Ribeiro Telles"

Pág. 1/6