Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Corrida 29 Agosto Coliseu Figueira da Foz

praça.JPG

Que nortada, noite fria de Agosto que rapidamente aqueceu tal foi a emoção, excelente cartel numa temporada atípica, com um sorteio de toiros para uma corrida de ganadarias da Zona do Baixo Mondego, Silva Santos, a Vencedora pelo excelente lote de 3 Toiros apresentados, e António Valente, contudo mais incertos de Morfologia e de Casta. O relevante é que realmente os Toiros mais Pesados e imponentes sairam aos cavaleiros praticantes, Soraia Costa e Joaquim Brito Paes.

 

Abriu Praça Rui Salvador, veterano, mas jovem a montar com a sua excelente quadra de cavalos. Falhou num comprido, mas nos curtos esteve ao seu nível a citar, a resolver bem seu oponente, queremos mais. Rui Salvador soube a pouco.

 

Luís Rouxinol Pai, falhou num comprido mas a veterania veio ao de cima, e soube-se impor e rapidamente as palmas e aplausos começaram a surtir efeito. Ferro de palmo e par de bandarilhas marca registada deste cavaleiro, tal relógio suíço, não falha.

 

3º Cavaleiro era Andres Romero que para lidar um toiro, trouxe 7 cavalos, uma “scuderia“ imponente parecia uma equipe da F1. A expectativa era grande (eu pessoalmente era a 1ª vez que o ia ver e já tinha assistido a vários vídeos). Este cavaleiro de Huelva para os menos habituados as lides tauromáquicas enche praça pois faz adornos em que anda com o cavalo em 2 pernas de praça a praça só que foi agarrado pelo toiro que o derrubou gerando pânico e grande atribulação na Praça. Falhou alguns ferros.

 

Em 4ª Lugar sai á praça Luís Rouxinol Jr, e sejamos sinceros estamos habituados a muito mais deste cavaleiro, um cavaleiro de dinastia com muita escola. Contudo o seu oponente criou dificuldades com casta e bravura, obrigou o cavaleiro a ter que se dedicar só para cravar um ferro de violino só a 4ª tentativa. O último ferro foi bom e levantou praça mas já era tarde, pois era o último ferro.

 

Soraia Costa sai para a praça, com sua pose excelente, trajou uma casaca azul marinha, uma princesa a montar. A expectativa era enorme pois tratava-se, da sua 1ª corrida e eis que sai o maior toiro da corrida, de  António Valente, a passo com uma majestosa morfologia, um tio mas não investia, um manso puro, só caminhava, a cavaleira tentou por tudo que ele investisse mas nada. Ferros muito bem colocados, foram difíceis mas aplicou-se e colocou 2 bons ferros. A praça aplaudiu.

 

Por fim o melhor toiro da noite. Casta, bravura, trapio, um toiro digno de qualquer praça e da ganadaria Santos Silva, Joaquim Brito Paes cavaleiro praticante, a quem as coisas não correram bem.

 

Perante estes 6 exemplares a Concurso a Tarefa não estava fácil para os Forcados.

 

Os Forcados Amadores de Coruche pegaram à 1ª tentativa por João Laranjinha e Vítor Cardante à quinta.

Os Forcados Amadores de Monforte à 1ª tentativa por João Maria Falcão e à 2ª tentativa num toiro impossível de pegar mas Diogo Parreira com o ajuda a saudar nos tércios e se não fosse a Covid 19 davam 2 voltas á arena.

OsForcados de Coimbra consumaram à 1ª tentativa com Edgar Graciano

e também à 1ª tentativa de Pedro Marques dobrando 3 intentos de Pedro Casalta

 

Repito Ganhou o Concurso Ganadaria Santos Silva, os nossos parabéns, mas António Valente também ganhou pois deu a ganhar á Tauromaquia pelo excelente espectáculo que proporcionaram estas Ganadarias do Baixo Mondego.

 

A Direcção de Corrida esteve muito bem em não atribuir a música tardia a Andres Romero e não tocar para Joaquim Brito Paes, uma Banda muito bem afinada pelo Maestro Carlos Cardenho e vim para o Porto com a música nos ouvidos .

 

Figueira da Foz teve uma noite de emoção e que aqueceu, apesar do frio que se fazia sentir. Parabéns á Organização e Coliseu Figueirense pelos seus 125 Anos. Olé!

 

Texto do aficionado Joaquim Filipe Mesquita

Fotos de José Andrade

 

Nota: todas as crónicas/opiniões apenas vinculam os seus autores. As fotos são as possíveis e não incluem todos os artistas, apesar da boa vontade e esforço do José Andrade, pelo que pedimos desculpa aos toureiros e aos nossos visitantes/leitores

 

 

 

HOMENAGENS E CORTESIAS

JOÃO MOURA CAETANO

JOÃO MOURA JR

JOÃO RIBEIRO TELLES

A COLHIDA

FORCADOS AMADORES DE ÉVORA

1ª PEGA

2ª PEGA

3ª PEGA

FORCADOS DO APOSENTO DA MOITA

1ª PEGA

2ª PEGA

3ª PEGA

 

IMG_4050.JPG

Praça de Toiros do Campo Pequeno - 27/08/2020 - Corrida de Toiros

Director: Ricardo Dias - Veterinário: Jorge Morerira da Silva - Lotação: quase cheia (95 % do total permitido)

Cavaleiros: João Moura Caetano, João Moura Jr, João Ribeiro Telles

Forcados Amadores de Évora e Aposento da Moita

Ganadaria: Francisco Romão Tenório

O PÚBLICO, ESSE GRANDE JÚRI

Noite fresca nesta última quinta-feira de Agosto. Apesar dos actos de vandalismo que aconteceram nessa madrugada contra o Monumento que é a Praça de Toiros do Campo Pequeno e de a PSP ter permitido que a manifestação dos anti-taurinos estivesse a menos de 50 metros da entrada principal, o público aficionado respondeu de forma clara e inequívoca com uma excelenet moldura humana que quase encheu por completo a lotação possível e autorizada pela DGS, não respondendo aos impropérios daqueles que se dizem na vanguarda civilizacional mas são capazes de perpetrar atentados como todos pudemos ver nas imagens que foram difundidas.

Depois da justíssima homenagem a D. Francisco Mascarenhas pelos seus 75 anos de alternativa e ao Grupo de Forcados Amadores do Aposento da moita pelos seus 45 anos de existência, arrancou a corrida propriamente dita, sujeita a regras nalguns casos pouco compreensíveis e que serã objecto de análise num próximo artigo de opinião. Foram dois momengos importantes como o foi a estrondosa ovação quando Moura Jr depois de brindar a sua lide a António Telles e Diego ventura o fez também a seu pai o maestro João Moura que se encontrava no lado oposto da praça. Uma das maiores ovações da noite a provar que o grande público tem memória.

Todos sabemos que os "Murubes" na sua fase actual transmitem muito pouco. São nobres e suaves, investem pelos mínimos tal como a sua casta e bravura. Mostraram, vários deles, a falta de som, de picante, o que faz toda a diferença para a emoção que o toiro tem de transmitir. Em meu entender, e cada vez acho que entendo menos, os toiros de Romão Tenório, bem apresentados, não trouxeram a bravura e a emoção que a corrida impunha e merecia.

E o público, esse grande júri, esse que tudo decide e sustenta o espectáculo tauromáquico, reagiu com fortíssimos aplausos a dois momentos da Moura Jr no seu primeiro e á fase finald a sua lide ao quinto da noite, como reagiu também de forma expressiva e sem margem para dúvidas a dois ferros de João Ribeiro Telles em cada um dos seus toiros. E é isso que, a meu ver, mais importa realçar.

Moura Caetano teve algumas hipóteses com o que abriu praça e bem se esforçou no que foi quarto, manso perdido, e que não lhe permitiu mais que cumprir dignamente a papeleta.

Houve momentos de grande nível em dois curtos de João Telles em cada um dos seus toiros, com batidas ao pitón contrário que resultaram muito bem e fizeram o público levantar-se dos seus lugares, creditando-se com um dos triunfadores da noite. Teve um percalço num remate com o cavalo a tropeçar e cair á mercê do toiro mas, felizmente, sem consequências.

Moura J tem dois curtos de muito boa nota no seu primeiro e um comprido de grande nível em sorte de gaiola a abrir a lide ao quinto da ordem. Destaque maior para a forma superior das duas "mourinas" com que rematou a sua lide e a forma como as rematou e que foi de elevado nível fazendo soar a ovação da noite. E quando o público reage assim...

Dois Grupos de Forcados encarregaram-se de pegar os seis "Romão Tenório": Amadores de Évora e Aposento da Moita. Pelos alentejanos de Évora abriu praça o cabo João Pedro Oliveira com raça e determinação à 1ª, seguido por António Alves que só consumou à 3ª e Ricardo Sousa também à 3ª. Ripostaram os do Aposento da Moita com o cabo Leonardo Mathias numa boa cara á 1ª, seguido por Martim Cosme Lopes também ao primeiro intento, assim como João Ventura.

Na direcção de corrrida esteve Ricardo Dias assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva. Guardou-se um minuto de silêncio em memória do campino Carlos Custódio.

Texto e foto: António Lúcio

 

030920 - campopequeno.png

EXTRAORDINÁRIA CORRIDA DO TOIRO - TOIRO
_ A próxima da Temporada _
3 Setembro 2020 - Campo Pequeno
 

São da ganadaria Veiga Teixeira os toiros a lidar na próxima quinta-feira, na Extraordinária Corrida do Toiro - Toiro! 

Uma aliciante da próxima noturna do Campo Pequeno são os toiros Veiga Teixeira, que pelo seu trapio, impressionam, e que dão luta aos toureiros. 

A ganadaria Veiga Teixeira, descende de uma que o ganadero espanhol Félix Suárez fundou em 1918, com reses provenientes de Santacoloma, pura linha Parladé. Entre processos de partilhas entre herdeiros de Félix Suárez e vendas a outros ganaderos, uma parte da ganadaria foi adquirida a Tomás Prieto de la Cal, em 1959, pelos irmãos Carlos e José Augusto Garcia Fialho, de Barrancos. Em 1969 é António José da Veiga Teixeira, pai do atual proprietário, que adquire esta ganadaria, mantendo-lhe o ferro, divisa e antiguidade (6 de Mio de 1928, Madrid). A ganadaria pasta na Herdade do Pedrógão, Freguesia do Lavre, concelho de Montemor-o-Novo, sendo o seu encaste actual Oliveiras Irmãos e Parladé. 

Para lidar 6 imponentes toiros de Veiga Teixeira, foram chamados os cavaleiros Rui Salvador, Gilberto Filipe, Manuel Telles Bastos, Duarte Pinto, Ana Rita e Parreirita Cigano. Pegam os Grupos de Forcados Amadores de Montemor e Alcochete. 

Venha aos toiros, com preços mais acessíveis!

Conheça a tabela de preços para esta corrida:

PREÇÁRIO 

BANCADA 

FIILAS 

Setor 1 / 2 

Setor 3 /7 

Setor 4 / 5 / 6 

BARREIRA 

75,00 € 

70,00 € 

65,00 € 

C/ BARREIRA 

70,00 € 

65,00 € 

60,00 € 

68,00 € 

60,00 € 

55,00 € 

60,00 € 

55,00 € 

50,00 € 

50,00 € 

50,00 € 

45,00 € 

45,00 € 

45,00 € 

40,00 € 

45,00 € 

45,00 € 

40,00 € 

40,00 € 

40,00 € 

35,00 € 

40,00 € 

40,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

30,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

30,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

30,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

30,00 € 

35,00 € 

35,00 € 

30,00 € 

30,00 € 

28,00 € 

25,00 € 

30,00 € 

28,00 € 

25,00 € 

CAMAROTES 

 

4 LUGARES 

6 LUGARES 

1ª ordem 

140,00 € 

210,00 € 

2ª ordem 

100,00 € 

150,00 € 

GALERIAS 

 

1ª FILA 

Restantes 

1ª ordem 

30,00 € 

25,00 € 

2ª ordem 

20,00 € 

20,00 € 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Adquira o seu bilhete por um dos seguintes meios
 
***

 

Vila Franca de Xira, Feira Taurina de 2020.jpg

O mês de Outubro é sinónimo de emoção e arte na Centenária Praça de Toiros Palha Blanco.

 

Num ano de muita dificuldade para todos, a empresa anuncia cinco espetáculos numa feira taurina recheada de inúmeros polos de interesse. Graças a toureiros e ganaderos anuncia-se um certame com carteis de postín com a presença de grandes nomes da tauromaquia portuguesa e internacional.

 

Duas corridas de toiros à portuguesa, uma corrida mista e dois espetáculos de oportunidade aos jovens serão promovidos entre os dias 3 e 6 de Outubro.

 

No que às novilhadas diz respeito, informa a empresa que só serão conhecidos os horários efetivos das mesmas após a decisão que será tomada por parte do Município de Vila Franca de Xira em conjunto com a DGS no que às largadas e esperas de toiros diz respeito.

 

Deixamos de seguida a composição dos carteis que compõem a Feira Taurina 2020:

 

Dia 4 – 17:00 horas - Corrida Mista

Cavaleiros: António Telles e António Telles filho

Forcados: Amadores Vila Franca de Xira

Matador de Toiros: Sebastián Castella

Ganadarias: Vale Sorraia (3 toiros para a lide a cavalo) e Calejo Pires (3 toiros para a lide a pé)

 

Dia 5 (feriado nacional) – 17:00 horas – Corrida de Toiros à Portuguesa – Apresentação em Portugal da Ganadaria Prieto de la Cal

Cavaleiros: Manuel Telles Bastos, Marcos Bastinhas e Luis Rouxinol jr

Forcados: Amadores Ribatejo, Amadores Chamusca e Amadores Beja

Ganadaria: Prieto de la Cal

 

Dia 6 – 22:00 horas – Corrida de Exaltação ao Forcado Vilafranquense

Cavaleiros: Luis Rouxinol, Francisco Palha e António Prates

Forcados: Amadores Vila Franca de Xira

Ganadaria: Palha

 

270820 - campo peq.png

 

Pág. 1/6