Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

IMG-20191228-WA0001

Dois mil e vinte é um ano redondo. E, apesar dos pesares, espero que o seja para nossa tauromaquia em todos os aspectos porque se tratará de um ano essencial para mostrar a sua força, a sua vitalidade, a sua força, a sua resiliência e capacidade de adaptação às novas realidades, a capacidade de se reinventar em cada momento ou não fosse ela a Arte das Artes.

Todos nós esperamos, ano após ano, que apareça um novo Messias, salvador da arte, capaz de congregar milhares de apóstolos em seu redor e de dar um novo alento, um novo sentido, uma nova vida ao que é a nossa paixão e, quiçá, uma forma de religião.

Não sou muito de acreditar no regresso de D. Sebastião numa manhã de denso nevoeiro no rio Tejo. Aí só ouço as buzinas dos barcos que o sulcam entre as duas margens. Acredito sim que um grupo de toureiros devidamente acompanhados pelos seus apoderados e em competição séria na arena, poderá fazer toda a diferença. Ainda que por vezes acompanhados por alguns dos mais antigos de alternativa.

É necessário que Duarte Pinto, Salgueiro da Costa, Moura Caetano, Marcos Bastinhas, João Moura Jr, Miguel Moura, Luís Rouxinol Jr, Francisco Palha, João Ribeiro Telles, António Prates, por exemplo, sejam figuras centrais da nova temporada e se enfrentem aos Teixeiras, Silvas, Murteiras, Sãó Torcato/P.Barreiros, Palhas, Vale Sorraia e outras ganadarias das que potenciam os triunfos pela seriedade e pelo que exigem dos toureiros e da emoção que transmitem para as bancadas e façam o povo acreditar que vale a pena ir ver essas corridas…

Juntem-se-lhes Manuel Telles Bastos, Rui Fernandes, Filipe Gonçalves e outros já mais veteranos e teremos competição a sério. Claro que não poderei deixar de referir a inclusão de cavaleiros mais jovens como os praticantes Soraia Costa, Mara Pimenta, António Ribeiro Telles filho, Manuel Oliveira, Correia Lopes ou Ricardo Cravidão, entre outros, para que o futuro esteja assegurado.

No toureio a pé, e com escassas oportunidades, os miúdos que andam nas escolas de toureio não encontram a necessária moralização e se alguns ao fim de algum tempo optam por passar à categoria de bandarilheiros, outros pura e simplesmente desaparecem.

Os nossos matadores continuam na luta com Nuno Casquinha a ser o mais representativo e o que mais toureia. Lutando no Perú para depois tentar aproveitar as poucas oportunidades em Espanha e França e por cá vai dando cartas nas praças por onde passa. Juanito foi o último português a tornar-se matador e teve uma interessante temporada 2019. Manuel Dias Gomes aprimorou a sua arte e duende, e António João Ferreira mantém acesa a chama e esperam todos eles e nós também uma oportunidade em Madrid, que bem a merecem para mostrar o seu real valor, pois por cá, com toiros de 4 anos e sem picar, já há muito que o confirmaram.

Nos forcados o futuro está mais que assegurado, com a quantidade e qualidade de jovens forcados e a afirmação de muitos outros. É a verdadeira semente de esperança pela sua entrega em cada pega, como se fosse a última, e por esse momento único da corrida de toiros em *Portugal, a pega.

E no capítulo do elemento essencial, o toiro, então aí estamos mais do que garantidos com a qualidade, a bravura, a raça, a classe dos toiros portugueses. Ganadarias para todos os gostos, são elementos essenciais para que da diversidade de encastes e de comportamentos, nasça a luz e se faça a festa.

Faço votos de 2020 seja uma temporada de enorme qualidade e que os maus ventos sejam afastados para bem longe.

António Lúcio, 29/12/20019

Foto: António Veladas

Protoiro revela os últimos nomes que completam ocartel do Festival Taurino do Dia da Tauromaquia.

unnamed-4unnamed-5

O cavaleiro Francisco Palha e o matador português João Silva Juanito; são os

últimos nomes que faltavam confirmar para o Festival Taurino do Dia da

Tauromaquia (DT) de 2020, uma organização da Protoiro, através da sua marca

Touradas, em parceria com o Campo Pequeno, e que irá decorrer no dia 29 de

fevereiro na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa.

 

O cartel completo para o festival misto será assim composto pelos cavaleiros

António Telles, Ana Batista (que inicia a comemoração dos 20 anos de alternativa),

Francisco Palha e Luís Rouxinol Jr. e os matadores de toiros Nuno Casquinha

e João Silva "Juanito". Os novilhos pertencerão a 6 ganadarias portuguesas e

serão pegados pelos Forcados Amadores de Santarém e de Lisboa.

O Festival Taurino terá este ano uma configuração diferente, não existindo lides a

duo. Cada artista lidará um novilho. Todos os artistas actuarão de forma gratuita e

 

os ganaderos cederão as redes a lidar. As receitas geradas pelo festival serão

destinadas a apoiar a defesa e promoção da Festa, através da PRÓTOIRO.

A edição de 2020 do Dia da Tauromaquia será dedicada às Crianças e à

celebração dos seus direitos e liberdades. Durante o dia estão previstas diversas

iniciativas, com o intuito de celebrar e levar a cultura tauromáquica a vários

públicos. Para além da animação ao longo do dia e atividades pedagógicas para

todas as idades, estão garantidos concertos de fado, pasodobles e cante

alentejano, flamenco, um espectáculo equestre, recortadores, demonstrações de

toureio e pegas, aulas de toureio, diversas exposições, uma after party e muitas

novidades, num dia para toda a família.

 

Os cavaleiros Ana Batista e Rouxinol Jr são mais dois dos nomes confirmados para o Festival Taurino do Dia da Tauromaquia (DT) de 2020, uma organização da Protoiro, através da sua marca Touradas, em parceria com o Campo Pequeno, e que irá decorrer no dia 29 de fevereiro na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa.

Depois de um dia inteiro de actividades e animação os aficionados vão poder assistir a um festival taurino misto com um cartel de luxo que já tem confirmadas, além de Ana Batista e Rouxinol Jr, das presenças do cavaleiro António Telles e do matador Nuno Casquinha, tal como os Forcados de Santarém e Lisboa. Este é um ano muito especial para a cavaleira Ana Batista, pois celebra 20 anos de alternativa. 

Os bilhetes já estão à venda em www.ticketline.pt e estão também disponíveis quatro packs que incluem experiências exclusivas no DT, merchandising e acesso a prémios extraordinários como: um bilhete duplo vitalício para o DT, um abono numa praça portuguesa, um bilhete duplo para todas as corridas nas praças aderentes ao Cartão Aficionado ou ainda uma viagem à Feira de S. Isidro 2020 em Madrid, com tudo pago. Estes packs podem também ser comprados em www.touradas.pt/loja

A edição de 2020 será dedicada às Crianças e à celebração dos seus direitos e liberdades. Durante o dia estão previstas diversas iniciativas, com o intuito de celebrar e levar a cultura tauromáquica a vários públicos. Para além da animação ao longo do dia e atividades pedagógicas para todas as idades, estão garantidos concertos de fado, pasodobles e cante alentejano, flamenco, um espectáculo equestre, recortadores, demonstrações de toureio e pegas, aulas de toureio, diversas exposições, uma after party e muitas novidades, num dia para toda a família.

 

IMG_5893

O número de touradas aumentou em 2019 e os espectadores em corridas de toiros em Portugal aumentam pelo terceiro ano consecutivo.

O ano de 2019 voltou a ser um ano de crescimento para a Tauromaquia. Mais de 469 mil pessoas assistiram a espetáculos tauromáquicos o que representa uma subida de 7% face a 2018 (440 mil), sendo o valor de 2019 o mais elevado dos últimos 5 anos, numa demonstração inequívoca da força desta atividade cultural no País. 

Neste ano registaram-se 207 espectáculos uma subida em relação aos 202 de 2018. O número médio de espectadores em Corridas de Toiros ascende às 2793 pessoas, o que representa um acréscimo de 442 pessoas face à média dos últimos 20 anos.

Realizaram-se cerca de mil eventos de tauromaquia popular (actividades de rua como largadas, touradas à corda, capeias…) estimando-se que tenham envolvido mais de 2 milhões de pessoas.

A vitalidade da Tauromaquia em Portugal fica também espelhada nos resultados obtidos na transmissão televisiva de quatro corridas (3 na RTP e 1 na TVI) tendo obtido uma media acumulada de 1 milhão e 800 mil telespectadores.

“Após três anos de crescimento, a retoma do setor é já uma realidade. Trata-se de um setor cultural socialmente responsável, promotor da biodiversidade e da mitigação das alterações climáticas, gerador de riqueza e emprego, sendo uma das expressões únicas da cultura portuguesa. Perante os ataques de alguns partidos contra a tauromaquia, a resposta dos portugueses foi dada indo às praças de norte a sul. Uma resposta clara de afirmação da liberdade e respeito dada pelos portugueses, em defesa da nossa cultura, que deveria ser entendida pelo governo”, considera Hélder Milheiro, Secretário-Geral da PróToiro.  

Albufeira, tal como em anos anteriores, é a cidade com mais espetáculos (25), seguida de Lisboa (14) e Vila Franca de Xira (11). No que diz respeito à taxa de ocupação em corridas de toiros, a região do Centro lidera com 75 por cento, seguida pela região do Alentejo 72 por cento e do Norte com 68 por cento. 

De norte a sul do Continente e também nas Ilhas houve espetáculos tauromáquicos em todos os distritos, com exceção para Aveiro, Braga e Vila Real. A confirmar a fortíssima adesão da afición nortenha, as corridas de toiros realizadas nos distritos de Viseu e Porto registaram taxas de ocupação a rondar os 100 por cento.

António Telles, Luís Rouxinol e Luís Rouxinol Jr, respetivamente com 34, 31 e 27 atuações, foram os cavaleiros que mais vezes entraram nas arenas em 2019. Manuel Dias Gomes (9), Nuno Casquinha (7) e António João Ferreira (5) lideraram o ranking de actuações dos matadores. Os forcados amadores de Vila Franca (18), Montemor-o-Novo (17), e Santarém (17) lideraram as actuações dos Grupos de Forcados. 

No ano que termina tornaram-se cavaleiros de alternativa (profissionais) três jovens cavaleiros: António Prates, Nelson Lima e João Soller Garcia. 

Em 2019, as ganadarias Portuguesas voltaram a contribuir positivamente para a balança comercial de bens e serviços, tendo as exportações atingido os 450 toiros e as importações 15. As ganadarias que mais toiros lidaram em Portugal foram Passanha (65), Sesmarias do Guadiana (44) e Palha (41). Tendo em conta as exportações o top três é ocupado por Passanha (90), Guiomar Cortes Moura (74) e Palha (56). 

Nota: Esta informação estatística foi reunida pela PróToiro - Federação Portuguesa de Tauromaquia, com base no cruzamento dos dados da Associação Nacional de Toureiros e da Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide. Esta análise permite um retrato mais fidedigno da tauromaquia em Portugal, uma vez que os dados da Inspeção Geral das Atividades Culturais apenas refletem a atividade administrativa deste organismo em Portugal Continental. A Região Autónoma dos Açores, por reger-se por legislação própria, não está incluída, tal como espetáculos que não são abrangidos pelo regulamento taurino, como Barrancos, os recortadores, demonstrações de toureio, vacadas entre outros. O critério utilizado na contabilização espectáculos e espectadores é a de todos os eventos em que foi lidada pelo menos uma rês brava. 

 

O Museu Mestre Batista, em Reguengos de Monsaraz, recebeu um espaço dedicado à religião e fé do cavaleiro tauromáquico. Na vitrine estão expostas as imagens de Nossa Senhora das Dores, Santo Agostinho, Santa Maria Goretti, Nossa Senhora de Aires, Virgem da Macarena e Santa Filomena.

Durante muitos anos, José Mestre Batista (1940-1985) adornou de flores o Santuário de Nossa Senhora de Aires para as festas e mandou recuperar a abóboda do altar mor no inicio dos anos 1970. Foi também nesta igreja em Viana do Alentejo que batizou o seu único filho.

O Museu Mestre Batista foi inaugurado no dia 30 de maio de 2014, data em que se assinalou o 74º aniversário do nascimento do histórico cavaleiro tauromáquico em S. Marcos do Campo, localidade do concelho de Reguengos de Monsaraz. O museu acolhe o espólio mais relevante de José Mestre Batista, cedido pela família do toureiro, nomeadamente pela sua viúva, Tina Mestre Batista.

Em exposição está a casaca que D. Francisco Mascarenhas vestiu no dia 15 de setembro de 1958, data em que foi padrinho de alternativa de José Mestre Batista na Praça Daniel Nascimento, na Moita. O espólio do museu integra mais 23 casacas, um fato curto completo, várias jaquetas, quatro fatos de tourear (trajo de Luzes) dos bandarilheiros, a cabeça, a crina e uma pata do cavalo Falcão, quatro selas de tourear e dois selins à inglesa, vários arreios de cortesia, freios e estribos.

O museu apresenta também alguns objetos pessoais do toureiro, como relógios de bolso com corrente em prata, um fio com crucifixo em prata, botões de punho em prata, a aliança de casamento e devido livrinho de Pádua, o livro de orações com capa em madre pérola, óculos de ler, troféus e as insígnias do grau de Comendador da Ordem do Infante Dom Henrique, atribuído a título póstumo pelo Presidente da República, Ramalho Eanes, em 1985.

O Museu Mestre Batista está aberto ao público de terça-feira a domingo das 9h30 às 13h e entre as 14h30 e as 18h.

 

Informação: CM Reguengos de Monsaraz

unnamed-2unnamed-3

Os Forcados Amadores de Santarém e de Lisboa serão os grupos responsáveis pelas pegas no Festival Taurino do Dia da Tauromaquia (DT) de 2020, uma organização da Protoiro, através da sua marca Touradas, em parceria com o Campo Pequeno, e que irá decorrer no dia 29 de fevereiro na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa.

Para encerrar este dia de celebração, os aficionados vão poder assistir a um festival taurino misto com um cartel de luxo que já tem confirmadas as presenças do cavaleiro António Telles e do matador Nuno Casquinha. 

Os bilhetes já estão à venda em www.ticketline.pt e estão também disponíveis quatro packs que incluem experiências exclusivas no DT, merchandising e acesso a prémios extraordinários como: um bilhete duplo vitalício para o DT, um abono numa praça portuguesa, um bilhete duplo para todas as corridas nas praças aderentes ao Cartão Aficionado ou ainda uma viagem à Feira de S. Isidro 2020 em Madrid, com tudo pago. Estes packs podem também ser comprados em www.touradas.pt/loja.

A edição de 2020 será dedicada às Crianças e à celebração dos seus direitos e liberdades. Durante o dia estão previstas diversas iniciativas, com o intuito de celebrar e levar a cultura tauromáquica a vários públicos. Para além da animação ao longo do dia e atividades pedagógicas para todas as idades, estão garantidos concertos de fado, pasodobles e cante alentejano, flamenco, um espectáculo equestre, recortadores, demonstrações de toureio e pegas, aulas de toureio, diversas exposições, uma after party e muitas novidades, num dia para toda a família.

O cartel será conhecido na sua totalidade até ao Natal. 

Pág. 1/3