Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

No próximo dia 5 de Maio na Centenária Praça de Toiros Palha Blanco recebe uma corrida de toiros – concurso de ganadarias – onde o destaque será a presença de seis das mais emblemáticas ganadarias ibéricas.

Hoje apresentamos os toiros de Miura e Palha selecionados a preceito pelos seus criados para estarem presentes neste importante acontecimento.

De seguida apresentamos os dados históricos das ganadarias mencionadas bem como os dados dois toiros a lidar.

 

GANADARIA MIURA

Nome: Reinasolo

Número: 47

Pelagem: Preto Bragado

Nascimento: 15 de Janeiro de 2015

 

Dados Históricos

Antiguidade: 30 de Abril de 1849

 

Iniciada em 1842 por Don Juan Miura, através de reses de Antonio Gil, e posteriormente com outro lote grande de vacas de Don José Luis Alvareda, todas elas procedentes de Don Francisco Gallardo.

 

Nos anos de 1850 e 1852 agregaram-se reses de Doña Jerónima Núñez de Prado, viúva de Cabrera, juntando-se em 1854 sementais de Don José Arias de Saavedra (Vistahermosa).

 

Após o falecimento de Don Juan, em 1855, passa a ganadaria a anunciar-se em nome de sua esposa, e posteriormente ao seu filho mais velho, Don Antonio Miura, e com a morte deste no ano de 1893, foi o seu irmão Don Eduardo quem assumiu a ganadaria, herdando a mesma decorria o ano de 1917 aos seus filhos Don Antonio e Don José, anunciando-se: “Hijos de Don Eduardo Miura”.

 

Em finais de 1940, Don Antonio e Don José cedem a ganadaria a seu filho e sobrinho Don Eduardo Miura Fernández. Com o falecimento de Don Eduardo Miura Fernández no ano de 1996, assumem a ganadaria os seus filhos Don Eduardo e Don Antonio Miura, anunciando a ganadaria como “Hijos de Don Eduardo Miura”.

 

Em 2002 a ganadaria passa a anunciar-se como “Miura”.

 

Fonte: www.torosbravos.es – Site da Unión de Criados de Toros de Lidia

 

GANADARIA PALHA

Nome: Pintanegro

Número: 291

Pelagem: Preto

Nascimento: 9 de Setembro de 2014

 

Dados Históricos

Antiguidade: 04 de Novembro de 1883

 

Formada em 1848 pelo senhor António José Pereira Palha, passa a anunciar-se no ano de 1875 com o nome de seu filho senhor José Pereira Palha Blanco, com reses de origem portuguesa, e de Concha y Sierra, Miura, Trespalacios e Veragua, lidando pela primera vez em Lisboa decorria o ano de 1854 e em Madrid em 1862.

 

Em 1937 herdam a ganadaria os netos Francisco e Carlos Van Zeller Palha, que adquirem vacas Pinto Barreiros e sementais de Belmonte e de Domingo Ortega. Posteriormente, a ganadaria é aumentada com um lote de vacas e dois sementais de Isaías y Tulio Vázquez.

 

Em 1980 passa a ganadaria a seus sobrinhos - Van Zeller Palha Botelho Neves e João Folque de Mendoça - que adquirem sucessivamente vacas e sementais de Oliveiras, Irmãos, três sementais de Torrealta e recentemente um lote de vacas e três sementais de Baltasar Ibán que levam por separado.

 

Na atualidade a ganadaria é formada com vacas e sementais de duas procedências distintas. A primeira constituída por vacas e sementais de Pinto Barreiros, Don Isaías y Tulio Vázquez e Oliveiras Irmãos cruzados entre si; e a segunda procedência constituída por vacas e sementais de Baltasar Ibán que levam em separado.

 

Fonte: www.torosbravos.es – Site da Unión de Criados de Toros de Lidia

VFX_Miura.jpg

 

VFX_Palha.jpg

 

No próximo dia 5 de Maio na Centenária Praça de Toiros Palha Blanco recebe uma corrida de toiros – concurso de ganadarias – onde o destaque será a presença de seis das mais emblemáticas ganadarias ibéricas.

Hoje apresentamos os toiros de Pinto Barreiros e Dolores Aguirre selecionados a preceito pelos seus criados para estarem presentes neste importante acontecimento.

De seguida apresentamos os dados históricos das ganadarias mencionadas bem como os dados dois toiros a lidar.

 

GANADARIA PINTO BARREIROS

Nome: Silvano

Número: 34

Pelagem: Castanho

Nascimento: 17 de Fevereiro de 2015

 

Dados Históricos

Antiguidade: 29 de Março de 1931

 

Formada em Espanha decorria o ano de 1837 por Don José María de Linares y Ceballos, e após sucessivas heranças e vendas, passou a Don Antonio Guerra, que com a sua morte em 1925 a sua esposa vendeu ao senhor José Lacerda Pinto Barreiros, que eliminou as reses adquiridas comprando seguidamente a Gamero Cívico, antes Parladé, e a Don Félix Suárez, procedente de Conde de Santa Coloma, vacas e um semental de Conde de la Corte.

 

Em 1964 e por falecimento de Don José Lacerda Pinto Barreiros, passa a anunciar-se com o nome “Pinto Barreiros”, propriedade da Sociedade Agrícola Quinta da Condessa.

 

Em 2004 é adquirida pela Sociedade Agropecuária São Torcato, Lda.

 

Fonte: www.torosbravos.es – Site da Unión de Criados de Toros de Lidia

 

 

GANADARIA DOLORES AGUIRRE

Nome: Caracorta

Número: 16

Pelagem: Negro Mulato, Chorreado, Bragado, Corrido

Nascimento: 4 de Dezembro de 2013

 

Dados Históricos

Antiguidade: 20 de Maio de 1974

 

Em 1946 adquiriu esta ganadaria Don José Castellano Duque através Don Eustaquio Parrilla. No ano de 1949 a ganadaria foi dividida em dois lotes para seus filhos - Julián e Antonio -, sendo que o lote de António foi vendido a Don Pablo de la Serna Gil, com o ferro e divisas primitivos.

 

No ano de 1963 a ganadaria foi adquirida por Doña Pilar Fernández Cobaleda, que a anuncia como “Campocerrado”, variando o ferro. Eliminou o anterior e formou-a com reses de Don Atanasio Fernández, sendo que em 1971 fou adquirida pela Condesa de Donadío, que variou o ferro.

 

Em 1971 adquiriu um lote de vacas de Don Atanasio Fernández, e em 1977 foi vendida a Doña Dolores Aguirre Ybarra. Em 1979, foram adquiridos dois sementais com o ferro de Conde de la Corte com os nomes de “Alí” e “Tamiris”.

 

Fonte: www.torosbravos.es – Site da Unión de Criados de Toros de Lidia

VFX_PintoBarreiros.jpg

VFX_DoloresAguirre.jpg

 

RUI SALVADOR

DAVID GOMES

JOAQUIM BRITO PAES

FORCADOS AMADORES DE SANTARÉM

ANTÓNIO JOÃO FERREIRA

NUNO CASQUINHA

MANUEL DIAS GOMES

 

Praça de Toiros de Sobral de Monte Agraço – 28/04/19 – Festival Taurino

Director: Sandra Alves – Veterinário: José Manuel Lourenço – Lotação:3/4

Cavaleiros: Rui Salvador, David Gomes, Joaquim Brito Paes

Forcados Amadores de Santarém

Matadores: António João Ferreira, Nuno Casquinha, Manuel Dias Gomes

Ganadaria: Calejo Pires

TOUREIO A PÉ TRIUNFA EM SOBRAL: OS 3 MATADORES DE TOIROS SAIRAM EM OMBROS

IMG_2453.JPGTarde de homenagem ao toureio a pé na figura de um importante naipe de matadores de toiros que se doutoraram entre as décadas de 50 a 80 do século passado, 15 figuras, 11 ainda vivas, e com alguns deles a marcarem presença nesta cerimónia – António dos Santos, José Trincheira, José Júlio, Mário Coelho, José Simões, Júlio Gomes e em representação de Ricardo Chibanga (falecido há 1 semana) a sua filha Anete e seu neto. Momentos emotivos antes e durante as cortesias e com o toureio a pé a triunfar claramente sobre o toureio a cavalo, com os três matadores de toiros António João Ferreira, Nuno Casquinha, Manuel Dias Gomes, a saírem em ombros.

E se a corrida era de homenagem ao toureio a pé que melhores sensações poderiam ter os homenageados que serem brindados com estes triunfos? Três matadores que reivindicam uma vez mais que as empresas olhem para eles e que organizem mais corridas mistas pois o público ontem mostrou que gosta e apoia o toureio a pé.

António João Ferreira esteve bem de capote e com as bandarilhas, tércio que repartiu com o irmão. A faena de muleta foi de enorme qualidade, a aproveitar ao máximo as excelentes investidas do erale. Grandes muletazos quer pelo lado direito quer ao natural, templados, bem ligados, a fazer soar os olés e as ovações. Uma grande actuação que teve direito a volta e outra com o ganadeiro.

Nuno Casquinha também triunfou em Sobral e com o mérito maior de ter “feito” o erale. Ou seja, ajudou a potenciar as melhores qualidades da rês, levando-o bem metido na muleta, isto depois de ter cumprido de capote e ter deixado dois bons pares de bandarilhas. A faena foi em crescendo, com alguns naturais de enorme classe, largos, profundos e templados, assim como alguns dos naturais. Uma actuação em plano de triunfo que foi sublinhado pelos olés e ovações dos aficionados.

Manuel Dias Gomes teve pro diante o que se apresentou como mais complicado da tarde. E deu-lhe a volta. Boas verónicas e chicuelinas e mais um quite por gaoneras antecederam uma faena em que Dias Gomes esteve em crescendo pelos dois pitóns e com uma fase final de enorme qualidade, com alguns naturais que foram, de longe os melhores da tarde, figura desmaiada, muleta a arrastar pelo chão, erale completamente metido e a repetir as investidas. Grande final que lhe valeu também a saída em ombros com os seus companheiros de terna.

No capítulo equestre as coisas não rodaram tão bem, não havendo triunfos a registar mas apenas passagens a cumprir por parte dos 3 cavaleiros.

Rui Salvador viu o seu erale ser devolvido por ter saído congestionado e lidou o sobrero. Uma actuação séria, sem deslumbres mas sem comprometer, e que foi premiada com volta à arena.

David Gomes teve por diante um exemplar algo distraído e com o qual teve uma actuação regular. Também deu volta.

O praticante Joaquim Brito Paes arrancou com decisão e teve dois curtos de muito boa nota mas depois as coias não correram tão bem. Deixou bons apontamentos e o público obrigou-o a dar volta.

Bom triunfo para os mais jovens forcados dos Amadores de Santarém que foram caras. Abriu praça António Queirós e Melo bem à primeira seguido por um decidido e valente Francisco Cabaço que á quarta tentativa consumou não tendo sido bem ajudado nas outras. Encerrou praça com uma grande pega de caras à primeira Joaquim Grave.

Bons erales de Calejo Pires os que saíram em 4º e 5º lugares (toureio a pé), regulares os restantes.

Dirigiu este espectáculo Sandra Alves que se estreou como directora de corrida, assessorada pelo veterinário José Manuel Lourenço.

 Texto e foto: António Lúcio

cortesias.JPGPraça de Toiros de Sobral de Monte Agraço – 28/04/19 – Festival Taurino

Director: Sandra Alves – Veterinário: José Manuel Lourenço – Lotação:3/4

Cavaleiros: Rui Salvador, David Gomes, Joaquim Brito Paes

Forcados Amadores de Santarém

Matadores: António João Ferreira, Nuno Casquinha, Manuel Dias Gomes

Ganadaria: Calejo Pires

TOUREIO A PÉ TRIUNFA EM SOBRAL: OS 3 MATADORES DE TOIROS SAIRAM EM OMBROS

Tarde de homenagem ao toureio a pé na figura de um importante naipe de matadores de tórios que se doutoraram entre as décadas de 50 a 80 do século passado, 15 figuras, 11 ainda vivas, e com alguns deles a marcarem presença nesta cerimónia – António dos Santos, José Trincheira, José Júlio, Mário Coelho, José Simões, Júlio Gomes e em representação de Ricardo Chibanga (falecido há 1 semana) a sua filha Anete e seu neto. Momentos emotivos antes e durante as cortesias e com o toureio a pé a triunfar claramente sobre o toureio a cavalo, com os três matadores de toiros António João Ferreira, Nuno Casquinha, Manuel Dias Gomes, a saírem em ombros.

Amanhã a crónica completa e todas as fotos deste extraordinário festival taurino.

Moita do Ribatejo, Feira de Maio de 2019.jpg

A emblemática praça de toiros Daniel do Nascimento em Moita do Ribatejo contará com uma abertura de temporada de verdadeira significado! Como forma de massificar a presença de público  na Daniel do Nascimento, a empresa anuncia mais de 2000 bilhetes a 10 euros, numa tarde onde se anuncia um cartel de verdadeiro postín,  e onde se irão mesclar três conceitos distintos de toureio, perante 6 toiros de uma lendária divisa portuguesa.

 

Assim sendo, no próximo dia 26 de maio pelas 17:00 horas pisarão a arena do emblemático tauródromo os cavaleiros João Moura, António Telles e Luis Rouxinol Jr, bem como os grupos de forcados amadores de Vila Franca de Xira e Aposento da Moita, que se irão enfrentar a seis toiros da ganadaria de Palha.

 

No dia 25 pelas 17:00, anuncia-se um espetáculo de promoção aos jovens valores – com preços populares -, com a presença dos cavaleiros António Núncio e Ricardo Cravidão, os forcados Amadores da Moita, e os espadas Leonardo Passareira, Eric Olivera, Filipe Martinho e Duarte Silva. Lidam-se exemplares de distintas ganadarias.

 

Dois espetáculos de qualidade, que dão o prenúncio a uma temporada de eleição na Daniel do Nascimento!

A próxima corrida no Campo Pequeno, a 16 de Maio, data em que se comemora o décimo-terceiro aniversário da reinauguração da praça, será a tradicional “Corrida Vidas-CM”, na qual Pablo Hermoso de Mendoza fará a primeira de duas apresentações nesta temporada, em Lisboa.

 

Para alternar com o rejoneador espanhol estarão em praça os cavaleiros Luís Rouxinol e João Moura Jr., bem como os grupos de forcados Amadores de Lisboa e os Amadores de Évora, capitaneados respectivamente por Pedo Maria Gomes e João Pedro Oliveira e toiros de Francisco Romão Tenório.

 

No sábado seguinte, 18 de Maio, terá lugar a “Novilhada de Oportunidade aos novos valores”, com a participação dos cavaleiros praticantes Mara Pimenta, Soraia Costa e Joaquim Brito Paes, os novilheiros praticantes Leonardo Passareira, Filipe Martinho e Duarte Silva (amador) e o Grupo de Forcados Amadores de Alter do Chão, capitaneados por Elias Santos, lidando-se novilhos das ganadarias Passanha, Romão Tenório, António Raul Brito Paes, Murteira Grave, Varela Crujo e Calejo Pires. Para a tarde de dia 18 de Maio está marcada a final do Concurso Nacional de Toureio de Salão – Vem Tourear.

 

A “Grande Corrida Correio da Manhã” está marcada para 6 de Junho, data em que será homenageado, a título póstumo, o cavaleiro Joaquim Bastinhas. Em praça estarão os cavaleiros João Moura e Marcos Bastinhas e o matador de toiros espanhol Cayetano Rivera Ordoñez (toureio de dinastia, neto de António Ordoñez e filho de Francisco Rivera “Paquirri”), estando também em praça os grupos de forcados Amadores de Portalegre e Amadores da Chamusca, capitaneados respectivamente por Gonçalo Louro e Nuno Marecos. Os toiros pertencem à ganadaria Varela Crujo.

 

No sábado, dia 8 de Junho terá lugar a Capeia Arraiana, uma tauromaquia popular da zona raiana da Beira Alta, que regressa ao Campo Pequeno.

 

A 11 de Julho realiza-se a corrida de “Homenagem à Região Autónoma dos Açores”, que coincide com a tradicional “Corrida Concurso de Pegas”. Estreia-se no Campo Pequeno a ganadaria de Jorge de Carvalho. Para disputar o prémio para a melhor pega, estarão em praça os grupos de forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Amadores do Ramo Grande (ambos da Ilha Terceira) e os Amadores de Beja, cujos cabos são, respectivamente, João Pedro Ávila, Manuel Pires e Miguel Sampaio.

 

A Corrida de 25 de Julho será a do “75ºAniversário da Ganadaria Murteira Grave”, que acaba de ser, mais uma vez distinguida em Espanha (Prémio Bravura, Zaragoza 23 de Abril). Para lidar seis toiros desta divisa, estarão em praça os cavaleiros João Ribeiro Telles, Francisco Palha e Luis Rouxinol Júnior e os grupos de forcados Amadores de Santarém e Amadores de Coruche, capitaneados respectivamente por João Grave e José Tomás.

A “Corrida do Semanário ‘O Mirante”, coincidindo com a tradicional data que o Campo Pequeno dedica aos nossos compatriotas emigrados, está marcada para 8 de Agosto e nela será homenageado o cavaleiro Rui Salvador, que nesta temporada completa 35 anos de alternativa, que lhe foi concedida nesta praça por José Mestre Batista.

 

A 23 de Agosto será a apresentação oficial no Campo Pequeno da ganadaria Calejo Pires e, a 5 de Setembro, será a corrida de “Apresentação do Rejonedor Guillermo Hermoso de Mendoza” no Campo Pequeno, apadrinhado por seu pai, Pablo Hermoso de Mendoza.

 

Para 27 de Setembro está agendada a “Corrida de Comemoração do 75º Aniversário do grupo de Forcados Amadores de Lisboa, na qual este grupo pegará seis toiros em solitário.

 

O Abono encerra a 10 de Outubro com a tradicional “Corrida de Gala à Antiga Portuguesa”.

No próximo dia 1 de maio, realiza-se a corrida de toiros de reinauguração da Arena D’Almeirim. A Misericórdia de Almeirim decidiu abrir as bilheteiras já esta sexta (das 17h30 às 21h30) para que possa adquirir o seu bilhete. Sábado e domingo as bilheteiras estarão abertas nos seguintes horários: 11h-15h e 17h-21h.

 

A Santa Casa vai também inaugurar um novo conceito de Praça de Toiros, um espaço que não será apenas dedicado aos espetáculos tauromáquicos, mas sim, multiusos onde irão decorrer eventos de diferentes tipologias, como concertos, feiras ou exposições. Na nova Praça estará sediado o Posto de Turismo de Almeirim e 12 outros espaços comerciais dedicados essencialmente ao comércio de produtos regionais, complementando assim a promoção de Almeirim e das suas iguarias.

 

“A conclusão deste projeto visou cumprir três objetivos: a sustentabilidade para a instituição, a recuperação de uma infraestrutura que servia apenas para a realização de duas corridas por ano, e aproveitar a sua localização para promover os produtos da região”, sublinha a Santa Casa da Misericórdia de Almeirim.

 

PROGRAMA

10H – Momento solene de reinauguração oficial da Arena D ́Almeirim e respetivas lojas

17H – Corrida de Toiros de Inauguração da Arena d’Almeirim

 

106519 - almeirim.png

 

Pág. 1/7