Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Descida do IVA abre portas
à baixa de preços nos bilhetes das Touradas

Setor aponta inovação e modernização como estratégia a seguir
para ir ao encontro do consumidor do Século XXI

A descida do preço dos bilhetes para as corridas da próxima temporada 
taurina é uma das medidas em estudo por parte dos empresários do 
setor. A iniciativa ainda está em estudo, pela Associação Portuguesa 
dos Empresários Tauromáquicos, mas já foi avançada pelo próprio 
presidente da APET e da PróToiro, durante a Reunião Magna do setor.

A estratégia para a Tauromaquia foi, naturalmente, discutida e a 
conclusão não podia ser mais unânime: inovação e modernização para ir 
ao encontro do consumidor do Século XXI.

“A notícia da descida do IVA para 6 por cento ainda é recente. Há 
quatro anos, quando passou para 13%, os empresários suportaram o 
aumento. Agora, com a descida, ainda não decidimos como o fazer, mas 
uma coisa é certa – vai haver um impacto direto”, afirmou Paulo Pessoa 
de Carvalho, presidente da APET e da PróToiro, durante o encontro 
realizado esta quinta-feira.

Outras medidas apresentadas para dinamizar o setor dizem respeito à 
realização de um plano estratégico em 2019, que envolva todos os 
intervenientes tauromáquicos, com o objetivo de modernizar esta 
indústria cultural.

De forma a ir ao encontro do consumidor moderno, a PróToiro propõe-se 
concretizar um plano de digitalização do setor para modernizar a 
comunicação do mesmo e o reforço da aposta no Cartão Aficionado, que 
garante, entre outros benefícios, descontos na compra de ingressos. 
“Quando o consumidor fizer a sua pré-compra online, ele tem de 
encontrar todas as informações de que necessita. Quem não estiver na 
internet está fora do mercado, não existe”, explicou Hélder Milheiro, 
secretário-geral da PróToiro.

Durante a Reunião Magna foram ainda explicadas propostas que pretendem 
reforçar a capacidade de ação global do setor e de resposta às 
iniciativas antitaurinas. “Esta vitória da Cultura no Parlamento é um 
trabalho que tem de ser contínuo. Acreditamos que envolver os 
aficionados, revertendo para a defesa e promoção da Tauromaquia um 
valor simbólico – a definir, mas sempre inferior a 1 euro sobre o 
preço de um bilhete -, será um caminho decisivo nas batalhas que se 
seguem”, explicou Nuno Pardal, presidente da Associação Nacional de 
Toureiros.

Luís Capucha, presidente da Associação das Tertúlias Tauromáquicas de 
Portugal, manifestou a total apoio a esta iniciativa.

Todos estes temas ficarão fechados antes da próxima temporada, após 
serem discutidos e aprovados pelas respetivas associações.

Um dos momentos altos da Reunião Magna foi a participação de 
representantes dos grupos parlamentares que viabilizaram a inclusão da 
tauromaquia na descida do IVA na Cultura.

Deputados do PCP, PSD e CDS derrotam Governo e ministra da Cultura.
PróToiro reitera pedido de demissão de Graça Fonseca.

 

 A PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia aplaude a decisão da maioria dos deputados do Parlamento de incluírem a Tauromaquia na descida do IVA para 6 por cento na Cultura e a manutenção da isenção de IVA dos toureiros na prestação de serviços. Estas medidas representam o que a PróToiro sempre defendeu para a sociedade e todas as atividades culturais: liberdade e igualdade de direitos. 

 

PróToiro felicita os deputados do PSD, CDS e PCP, que votaram contra a discriminação da Tauromaquia, e também a maioria dos do PS que, de uma forma assertiva, defenderam a igualdade de todas as atividades culturais no País. 

 

As medidas votadas na Assembleia da República são uma resposta clara à sociedade, que se quer livre e democrática: Portugal ainda respira o ar da Liberdade e da tolerância, apesar dos sinais preocupantes vindos de quem se apregoa como paladino da verdade mas que, no fundo, só pretende infetar o Parlamento com a sua visão censória e estereotipada da vida em comunidade.

 

A vitória da tolerância e do respeito pela Cultura taurina em Portugal é também fruto do trabalho desenvolvido pela PróToiro junto dos decisores políticos. Um dever que a PróToiro assume, colocando-se sempre na linha da frente na defesa de todos os atores desta atividade cultural.

 

À ainda ministra da Cultura, que começou por chamar incivilizados e depois retrógrados aos portugueses e aos que gostam de tauromaquia, a mesma que se mostrou feliz no estrangeiro por não ver jornais portugueses, a PróToiro tem apenas uma palavra: Demita-se. Assuma esta derrota como sua.

 

Muito se falou e escreveu sobre as polémicas declarações da ainda Ministra da Cultura, sufragadas pelo seu Primeiro-Ministro Costa e com BE+PEV+PAN a aplaudir. O IVA nas touradas e outros espectáculos culturais, ao ar livre ou em salas fechadas iria ou não baixar dos actuais 13 para os 6%? Iriam os artistas tauromáquicos manter a isenção de pagamento de IVA tal como os restantes artistas? Conseguiriam os anti que fosse retirado o apoio ás vacas bravas enquanto raças autóctones?

A verdade é que, no momento da decisão, houve um conjunto de partidos e de deputados que tiveram o bom senso e a sensibilidade de saberem interpretar a vontade do povo que os elegeu, de defender a cultura portuguesa, a nossa identidade enquanto povo e respeitar a nossa história e os nossos costumes.

E se Carlos César já tinha "bandarilhado" o Governo da Geringonça e o seu chefe -mor,  um importante conjunto de deputados socialistas somou-se aos dos CDS, PSD e PCP e fizeram com que o Governo da Geringonça, o PM Costa, a sua ainda Ministra da Cultura, os deputados do BE, do PEV e do PAN sofressem mais uma derrota na sua cruzada cruzada contra a tauromaquia. Perderam em toda a linha!

O estado de saúde do cavaleiro de Elvas voltou a agravar-se  e a motivar nova intervenção cirúrgica, a terceira a que Bastinhas é submetido num curto espaço de tempo.

Não são conhecidos muitos pormenores dada a privacidade que a família impõe mas diz-se nos mentideros que a situação é complicada.

Desejamos a Joaquim Bastinhas um rápido restabelecimento.

Pejadas de gente assim se encontravam a Praça Dr Eugénio Dias e a praça fronteira á igreja matriz de Sobral de Monte Agraço e nas ruas adjacentes até à praça de toiros poucos eram os espaços que não estavam ocupados por muitas viaturas numa despedida multitudinária do mundo taurino português ao aficionado e apoderado Francisco Penedo.

A Igreja de N.Sra da Vida abarrotava de sobralenses, de toureiros, forcados, ganadeiros, empresários, críticos e fotógrafos taurinos entre muita gente anónima que, depois seguiram a pé atrás do carro funerário que transportava a urna de Francisco Penedo, até ao cemitério de Santo Quintino onde muita gente aguardava a sua chegada.

Uma enorme manifestação de pesar que espelhou claramente as amizades que Franciscosoube granjear durante a sua vida.

Que descanse em Paz!

As cerimónias fúnebres do malogrado Francisco Penedo terão lugar amanhã, dia 27, em Sobral de Monte Agraço sua terra natal. Segundo informação prestada pela família, o corpo deverá chegar a Sobral de Monte Agraço pelas 10h e o velório decorrerá até às 15h, momento para a missa solene.

O cortejo fúnebre terá lugar pelas 15h30 em direcção ao cemitério de Santo Quintino.

f23-24-DSCN6245.JPG

Foi na passada sexta-feira que teve lugar no Solar da Freira, na Moita, o jantar de entrega de troféus relativos à Feira da Moita, assim como Menções Honrosas e ainda o Troféu do Conselho Taurino da Moita, contando com lotação esgotada e a presença de todos os presentes. Pedro Brito de Sousa, presidente do conselho de administração da Sociedade Moitense de Tauromaquia deu as boas-vindas e teve um interessante discurso, seguido pelo Presidente da Câmara da Moita Dr. Rui Garcia.

A cerimónia de entrega dos prémios foi conduzida por António Lúcio, sendo entregues os prémios de melhor lide a cavalo a Francisco Palha, melhor bandarilheiro para António Telles Bastos, melhor pega Marcos Prata do Aposento da Moita. As menções honrosas foram para o cavaleiro João Moura e para o crítico tauromáquico João Queiróz e do Troféu do Conselho Taurino da Moita para João Moura.

As fotos são de Fernando Clemente.

 

cruz.jpgMais uma vez a notícia, triste, colhe-nos a todos de surpresa. Francisco Penedo, apoderado dos cavaleiros Luís Rouxinol e Luís Rouxinol Jr, faleceu há pouco no Hospital de Vila Franca de Xira, ao que consta de ataque cardiaco. Não são, até ao momento, conhecidos mais pormenores sobre o sucedido com o conhecido e popular apoderado e empresário de tratores agrícolas.

Francisco e seu irmão gémeo Pedro, eram os responsáveis, a par de outros dois irmãos, da Auto Agrícola Sobralense e membros da Tertúlia Tauromáquica Sobralense, tendo Francisco assumido a grestão da carreira de Luís Rouxinol após o falecimento de Mário Freire.

À família enlutada, e muito em especial à Elsa Penedo, os nossos mais sentidos pêsames.

Pág. 1/5