Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS FOTOS DA CORRIDA MISTA DE VILA FRANCA - 30/09/18

01.10.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

JOÃO MOURA JR

JOÃO TELLES JR

FORCADOS DE SANTARÉM

FORCADOS DE VILA FRANCA

ANTÓNIO JOÃO FERREIRA

NUNO CASQUINHA

OS BANDARILHEIROS

ESTIVERAM EM VILA FRANCA...

 

EM VILA FRANCA TRIUNFOU O TOUREIO A PÉ

01.10.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca -  30/09/18 – Corrida Mista

Director: João Cantinho – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: 1/3

Cavaleiros: João Moura Jr, João Ribeiro Telles

Forcados: Santarém e Vila Franca

Matadores: António João Ferreira, Nuno Casquinha

Ganadaria: David Ribeiro Telles

cortesias (2).JPGEM VILA FRANCA TRIUNFOU O TOUREIO A PÉ

 

A afición vilafranquense, sempre exigente, não marcou a necessária presença na praça de toiros “palha Blanco” deitando por terra, em termos económicos, o esforço da empresa em agradar e levar por diante um cartel de competição e com artistas triunfadores. Para se exigir há também que marcar presença nas bancadas e assistir aos espectáculos com espírito crítico e construtivo. É também essa a forma de premiar os toureiros e de lhes exigir que se arrimem frente ao toiro.

 

Toiro que teve, neste caso, os 4 anos cumpridos, uns com melhores qualidades que outros, destacando-se o bom quinto e o cumpridor terceiro, sendo que os representantes da ganadaria, João e António Telles partilharam com João Moura Jr a volta á arena após a lide do quinto da tarde. O primeiro com ferro David Ribeiro Telles não trouxe emoção tal como o sexto da ordem, este mal apresentado e escasso de forças e que recebeu alguns protestos.

 

Triunfou, claramente, o toureio a pé. E António João Ferreira foi um dos triunfadores da tarde pois a sua primeira faena, a um toiro que exigia bastante e perante o qual esteve bem de capote e muito bem de muleta, com boas séries, aproveitando da melhor forma o bom pitón esquerdo do terceiro da tarde, fazendo soar os olés e dando mais um grito, um toque de atenção para as empresas. Meteu e embarcou bem o toiro nos voos da muleta, mandando, templando e procurando que a rês não derrotasse na muleta, levando-o bem por baixo em muletazos que também tiveram profundidade. No seu segundo, que não teve qualidade, esforçou-se por sacar os passes, sem a desejada ligação pois a rês saía solta dos muletazos. Uma actuação em que mostrou garra e vontade de agradar.

 

Nuno Casquinha entrou na competição com o seu colega, logo em quites, cumprindo em ambos os toiros com bons lances de capa e triunfou também. Preencheu bem os tércios de bandarilhas, melhor o primeiro, com um bom par a quarteio e o terceiro num ajustado quiebro. Boa faena de muleta a que registamos no quarto da tarde, uma faena onde houve uma excelente série de derechazos bem ligados em redondo e depois, recreando-se e a gosto, naturais com a mão direita e naturais com a mão esquerda como é usual e que fizeram soar as ovações e os olés. A sua segunda actuação também foi de bom nível e no conjunto tornam-no no triunfador da tarde. Bons momentos pelos dois pitons em faena onde foi visível a sua entrega e o seu placeamento.

 

No capítulo dos bandarilheiros, que grande tarde nos proporcionaram João Ferreira (soberbo com as bandarilhas e o capote), Joaquim Oliveira e Tiago Martins com as bandarilhas, duas vezes obrigados a saudar “montera en mano”.

 

João Moura Jr cumpriu sem deslumbrar frente a um toiro de insonsas investidas, e que lhe permitiu os ladeios de que tanto gosta mas que, face á nula emoção das investidas do toiro não chegaram á bancada. Cumpriu na ferragem da ordem. Tudo mudou de figura no 5º da ordem que teve chispa e saiu com pata. Boa brega, bons ferros em especial os dois últimos curtos com entradas ajustadas ao pitón contrário e que foram bastante aplaudidas.

 

João Ribeiro Telles cumpriu nos dois toiros, melhor no seu primeiro com cinco curtos de boa nota e lidando bem. Uma boa prestação que não teve, contudo, o esperado impacto nas bancadas. No sexto da ordem, impróprio para Vila Franca, avacado e sem força, a lide decorreu sem destaques e com alguns protestos pelo meio.

 

Abriram praça os Amadores de Santarém por intermédio de António Góis á primeira e António Pombeiro Taurino na pega da tarde também à primeira ao quinto toiro. Por Vila Franca foram caras Pedro Silva à terceira e David Moreira à primeira.

 

Dirigiu o espectáculo João Cantinho assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva e nas cortesias guardou-se um minuto de silêncio em memória do cavaleiro Vitorino Marques.

Texto e foto: António Lúcio