Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ELVAS - 22 DE SETEMBRO - AS FOTOS DA CORRIDA DO JORNAL OLÉ NO CONFRONTO CAETANOS/BASTINHAS

24.09.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

PAULO CAETANO

JOAQUIM BASTINHAS

JOÃO MOURA CAETANO

MARCOS BASTINHAS

FORCADOS DE ÉVORA

FORCADOS ACADÉMICOS DE ELVAS

 OUTROS MOMENTOS

 

FORCADO ANTÓNIO PEREIRA TEM ALTA HOSPITALAR

24.09.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

ant pereira.JPGO forcado António Pereira (Montijo) vai ter alta hospitalar depois dos exames a que foi sujeito terem revelado que o coágulo estava a ser absorvido pelo organismo e que não corria perigo. Segundo informação que nos foi prestada por familiares do forcado, aguardavam pelo relatório médico para que António Pereira pudesse sair do Garcia de Orta em Almada e regressar à sua residência em Sobral de Monte Agraço.

MONTIJO - NO “TIRA-TEIMAS” ROUXINOL CANTOU MAIS ALTO. MELHOR PEGA PARA HÉLDER PARKER (G.F.A.TOMAR

24.09.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Amadeu Augusto dos Santos” – Montijo – 23/09/18 – Corrida de Toiros

Director: Tiago Tavares – Veterinário: Jorge M. silva – Lotação: 1/3

Cavaleiros: João Ribeiro Telles, Francisco Palha, Luís Rouxinol Jr

Forcados: Tertúlia Tauromáquica do Montijo, Montijo e Tomar

Ganadaria: Paulino da Cunha e Silva

coretsias montijo.JPGNO “TIRA-TEIMAS” ROUXINOL CANTOU MAIS ALTO. MELHOR PEGA PARA HÉLDER PARKER (G.F.A.TOMAR)

 

Tarde de muito calor e de verdadeira competição com os toureiros “picados” nesta disputa e a querem, todos eles, vencer o troféu em disputa e afirmar o seu nome. Cantou mais alto o jovem Rouxinol, em tarde onde João Ribeiro Telles esteve muito bem no seu segundo e Francisco Palha apontou na direcção do triunfo mas o “tiro” saiu um pouco ao lado. Tarde dura para os forcados, onde mais uma vez as ajudas não o foram na plena acepção da palavra e toiros a pedirem contas, a trazerem emoção e com o sexto a ser de muito boa nota e o melhor de todo curro de Paulino da Cunha e Silva.

 

João Ribeiro Telles abriu praça com uma lide de bom tom, com boa brega e alguns ferros de boa execução com sortes frontais de que se destacou o segundo curto. Frente ao quarto da tarde carregou um pouco mais no acelerador, no bom sentido, ou seja, arriscou um pouco mais e teve a colaboração do toiro para uma série de curtos de muito boa nota, marcando bem os tempos das sortes e a cravar bons ferros, destacando-se no terceiro com entrada ajustada ao pitón contrário. Uma das lides da tarde.

Francisco Palha voltou a dar tudo por tudo em duas actuações de entrega total em busca do triunfo. Tem um enorme sentido competitivo e isso foi visível em ambas as actuações. Houve alguns bons momentos na lide do primeiro, nomeadamente o segundo curto, mas duas passagens em falso e alguma velocidade a mais imprimida no último curto ficaram aquém do expectável. E com as atenções no máximo, voltou a empregar-se frente ao quinto, mais conseguida a lide com dois bons compridos a abrir e os três últimos curtos de muito mérito, com o último de maior risco e a passar pelo “buraco da agulha” sem sofrer toques.

Luís Rouxinol cantou mais alto no que encerrou praça e que para o júri composto por elementos de 7 Tertúlias montijenses foi a melhor da tarde/noite. A sua primeira lide foi curta, marcada por boa brega e com dois curtos de boa cravagem, rematando com um de palmo. No que encerrou praça, codicioso e que saiu com pata e foi bem recebido pelo cavaleiro de Faias, Pegões, deixou dois bons compridos e uma série de bons curtos rematando com um bom par de bandarilhas e um palmito entre as fortes ovações do público.

Tarde dura para os forcados. Pelos Amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo abriu praça Luís Carrilho que á segunda tentativa consumou uma dura pega; para o quarto da tarde foi o cabo Márcio Chapa, enorme na 1ª tentativa em que foi muito mal ajudado, falhou a reunião na segunda e esteve de novo muito bem na dura 3ª tentativa em que consumou bem. Os Amadores do Montijo tiveram João Paulo Damásio a consumar bem à primeira frente ao segundo da tarde e o estóico, enorme no valor apesar da pequena estatura José Pedro Suissas a aguentar “porrada da grosssa” e a consumar à 5ª tentativa numa pega onde o ajuda António Pereira saiu fortemente lesionado com um traumatismo craniano que o obrigou a internamento no Hospital Garcia de Orta em Almada. Finalmente, pelos Amadores de Tomar foram caras Vasco Freire numa vistosa pega à 1ª e Hélder Parker também à 1ª numa grande pega e que seria declarada, justamente, a melhor da corrida.

O espectáculo foi dirigido por Tiago Tavares assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

Texto e foto: António Lúcio

FORCADO ANTÓNIO PEREIRA ESTÁVEL DENTRO DA GRAVIDADE

24.09.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O Forcado António Pereira (Amadores do Montijo) sofreu ontem uma violenta colhida no 5º toiro da tarde ao ajudar o valoroso forcado José Pedro Suissas, sofrendo um traumatismo craneano com alguma gravidade. Foi socorrido por vários elementos dos Bombeiros e por José Ribeiro da Cunha (técnico do INEM) que acompanhava o cavaleirto João Telles e um outro elementod o INEM que estava a assistir à corrida.

Dada a gravidade da situação foi evacuado para o Hospital do Barreiro e daí para o Garcia da Orta em Almada onde se encontra em observações, estável dentro da gravidade da situação.

De acordo com informação recolhida junto de familiar do forcado, este será reavaliado ao final da tarde para que seja determinado o seu estado de saúde.

O outro elemento deste Grupo tem 3 costelas fraturadas.