Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PRÓTOIRO DENUNCIA PAN DE “DEFENDER E COMPACTUAR COM A ILEGALIDADE”

29.08.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Federação Portuguesa de Tauromaquia considera que o PAN está a colocar-se “no limite da Democracia”

e manifesta-se incrédula com a sua posição ambígua.

  

Lisboa, 29 de agosto de 2018 – "Que fique muito claro que o PAN não apoia, estimula nem organiza eventos desta natureza. Mas também não os condenamos. O facto de se tratar de uma ação ilegal não nos leva a condená-la", disse o deputado do PAN, André Silva, acerca da invasão ilegal que ativistas fizeram há dias na praça de toiros de Albufeira.

 

Eleito pelo povo para a Assembleia da República, o parlamentar não critica assim a iniciativa e cauciona a sua concretização. Ora a PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia denuncia o PAN e manifesta a sua incredulidade com tal posição. E condena o facto de o PAN se colocar acima dos limites da Lei portuguesa. “Um partido com assento na Assembleia da República e com representação reconhecida não pode compactuar com a ilegalidade, nem demonstrar uma posição ambígua e conivente com o que se passou. Não apoia ações provocatórias deste género, mas também não condena. Em que ficamos?”, destaca Hélder Milheiro, secretário-geral da PróToiro.

 

André Silva afirmou claramente que o partido não condena a invasão, apesar de reconhecer que se trata de uma ação ilegal, justificando esta incongruência com o argumento de que “se tratou de uma ação pacífica, não violenta” e defendendo que qualquer ação, no âmbito do ativismo e da política é admissível se não houver violência, mesmo que seja considerada ilegal.

 

A esta realidade acresce o facto, já denunciado pela ProTóiro, de que um dos ativistas do Vegan Strike Group, responsável pela invasão da praça de Albufeira, foi além de militante do PAN candidato à Câmara Municipal da Moita nas últimas eleições autárquicas, pelo mesmo partido. “É bizarro e absurdo que qualquer partido se coloque no limite da democracia e defenda que a legalidade não é fio condutor da conduta social. Estamos a falar de um crime: a invasão da arena durante a corrida não se insere no direito à manifestação, mas sim no atentado contra a segurança e direitos de quem estava a assistir”, considera Hélder Milheiro.

 

Sobre as alegadas agressões aos manifestantes após a invasão da arena, que já estarão a ser investigadas, a Federação Portuguesa de Tauromaquia recorda que, logo após estalar a polémica, lamentou qualquer excesso que tenha acontecido, tendo dito que, a existirem quaisquer agressões, há que lamentar e reprovar.

 

MOURA, PABLO E RUI FERNANDES A 6 DE SETEMBRO NO CAMPO PEQUENO, “VINTE ANOS DEPOIS”

29.08.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

060918 - Campo Pequeno.jpg“Vinte Anos Depois” …  Podia ser o título imortalizado por Alexandre Dumas na continuação da saga de “Os três Mosqueteiros” (que afinal eram 4: D’Artagnan, Athos, Porthos e Aramis) mas não é, apesar de a história que João Moura, Pablo Hermoso de Mendoza e Rui Fernandes escreveram ao longo dos últimos vinte anos ser, toda ela, uma saga no mundo do toureio a cavalo.

 

A saga começa com João Moura que, aos 16 anos de idade, impôs o seu conceito de toureio a cavalo e deslumbrou Las Ventas e o mundo aficionado. Foi a 27 de Maio de 1976 e, daí em diante o toureio a cavalo jamais seria o mesmo. Moura revolucionou, criou escola e, no advento da globalização económica, introduziu a globalização no toureio a cavalo. Consequência: toureio a cavalo de escola portuguesa e rejoneio aproximam-se e, hoje em dia, tendem a fundir-se e a confundir-se.

 

A influência de João Moura na evolução do toureio a cavalo é um facto indiscutível e determinante. Dos seus imensos seguidores, Pablo Hermoso de Mendoza alcançou, tal como Moura, o estatuto de primeira figura mundial.

 

Há vinte anos despontava o jovem Rui Fernandes, igualmente cavaleiro de inspiração “Mourista” e um daqueles que mais fielmente interpreta esse conceito de toureio equestre. Vinte anos depois da alternativa que lhe foi concedida no Campo Pequeno, por João Moura, com o testemunho de Pablo Hermoso de Mendoza reúnem-se de novo para, frente a toiros da divisa António Charrua, celebrarem vinte anos de carreia de Rui Fernandes, uma das mais brilhantes da nossa história tauromáquica recente.

 

Data: 6 de Setembro; local: Lisboa, Praça de Toiros do Campo Pequeno; Hora: 21h45.

 

O cartel desta corrida completa-se com a actuação dos grupos de forcados Amadores de Évora e Amadores de Alcochete, capitaneados respectivamente por João Pedro Oliveira e Nuno Santana.

20 DE SETEMBRO - HOMENAGEM E DESPEDIDA DE PADILLA DA AFICIÓN PORTUGUESA

29.08.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Em Juan José Padilla concentram-se, como em poucos toureiros, a glória e a tragédia.

 

Símbolo de arte, raça, querer e superação, Padilla entendeu retirar-se esta temporada das arenas e quis incluir o Campo Pequeno na sua rota de despedida. Desta forma pretende homenagear os aficionados portugueses, que, sempre, tão calorosamente o receberam nesta praça.

 

Completam o cartel dois dos cavaleiros triunfadores nesta temporada no Campo Pequeno: João Moura Caetano e Duarte Pinto. Lidam-se, a cavalo, quatro toiros de Mário e Herds. M. Vinhas, que serão pegados pelos grupos de forcados de Santarém e Montemor, e dois toiros da ganadaria Varela Crujo, Herds., para o matador J. J. Padilla.

Cartaz 20 Setembro.jpg

 

ANA RITA 4 CORRIDAS, 4 PORTAS ABERTAS, COM O TOTAL DE 13 ORELHAS E 2 RABOS.

29.08.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

40317198_2183561711655231_1953806908150251520_o.jpgVillanueva del Fresno

Sexta-Feira, 24 de agosto 9 da noite
Toiros de Herdeiros de Bernardino Píriz para Ana Rita 2 orelhas, Andrés Romero 2 orelhas. 

 

Cogollos de Guadix
Sábado 25 de agosto 7 da tarde
Novilhos da ganaderia “Los Palácios” para Ana Rita 3 orelhas e rabo, e Pencho Solano 3 orelhas e rabo. 

 

Fermoselle
Domingo 26 de agosto 7 da tarde
Novilhos/Toiros da ganadaria “El vellorino" para Ana Rita 4 orelhas e rabo e Emilio Gamero 4 orelhas e rabo.

 

Tomelloso

Terça-feira 28 de agosto 7 da tarde

Toiros de Montalvo para Martín Burgos, 4 orelhas, João Moura jr, 1 orelha e Ana Rita, 4 orelhas.