Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ARRUDA DOS VINHOS 16 E 17 DE AGOSTO: CORRIDA CONCURSO, FADOS E FESTIVAL TAURINO

21.07.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

praca arruda (1).jpgArruda dos Vinhos terá, uma vez mais, dois espectáculos tauromáquicos por ocasião das seculares festas em honra de Nossa Senhora da Salvação.

O empresário Engº Jorge Carvalho deu-nos a conhecer na noite da passada quinta-feira os cartéis para dias 16 e 17 de Agosto em Arruda dos Vinhos.

 

16 de Agosto - 22h -  Concurso de Ganadarias

Toiros de Fernandes de Castro, Varela Crujo, Santa Maria, Santiago, Falé Filipe e Passanha Sobral

Cavaleiros: António Telles, Francisco Palha e Luís Rouxinol Jr

Forcados: Azambuja, Tert. T. Montijo, Arruda dos Vinhos

 

17 de Agosto - 21h30 - Fado Marialva

Com Rodrigo Pereira, Manuel da Câmara e Francisco Martins

22h - Festival Taurino

Cavaleiros: Gilberto Filipe, Mara Pimenta, Antónoo Prates

Forcados; Moita, Arruda dos Vinhos e Cartaxo

Espadas: Israel Lancho, Diogo Peseiro

Ganadarias: Jorge Carvaljho, Falé Filipe, Calejo Pires

 

Foto; www.cm-arruda.pt

NA PÓVOA VENCEU A TAUROMAQUIA E VENCERAM OS POVEIROS

21.07.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Quando alguém é eleito pelo povo para o representar, por sufrágio directo, secreto e universal, é suposto que respeite a cultura e as tradições daqueles que o elegeram, e não que venha depois atraiçoar, pelas costas, aqueles que nele depositaram confiança para gerir os destinos da sua terra e que, se soubessem que iria ter uma atitude desse tipo, de proibir a continuidade de uma tradição secular e com mais de  180 mil espectadores nos 56 espectáculos realizados na Póvoa desde que a praça foi recuperada, o que mostra bem a implantação da Festa Brava nesta região do País.

 

Pois bem, contra essa traição ao povo da Póvoa e da região Norte, a presença massiva de público com praça quase cheia e a forma como esse excelente público se manifestou ao longo da corrida, suportando um vergonhoso e inadmissível ataque dos manifestantes que se encontravam nas proximidades da praça, foi a resposta educada e polida como se exigia perante mais este vil ataque.

 

Pouco importa quem foi o toureiro triunfador, qual o melhor toiro, qual a melhor pega. Importa que foi um grande espectáculo, que o público se manifestou com o habitual civismo mesmo quando confrontado com os impropérios dos anti-taurinos, e que, com essa manifestação mostraram o quanto somos diferentes, os aficionados.

 

O senhor Presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, os seus vereadores e os senhores deputados municipais têm, agora e mais uma vez, a possibilidade de emendar a mão e reverter a posição que tomaram e que quer terminar com as corridas na Póvoa de Varzim.

 

Venceram os Poveiros e venceu a Tauromaquia.