Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MORANTE DE LA PUEBLA E MANZANARES SOMAM E SEGUEM ANTES DO MANO-A-MANO DE LISBOA

04.06.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

_TTZ3097.jpgOs matadores de toiros espanhóis José António "Morante de la Puebla" e José Maria Manzanares, que dia 5 de Julho toureiam no Campo Pequeno, saíram em ombros no final da corrida de sábado, em Granada.

Cada um dos diestros obteve os troféus no segundo toiro dos respectivos lotes, depois de faenas de grande impacto. "Morante de la Puebla" realizou uma faena extraordinária de inspiração e valentia, segundo o site www.mundotoro.com, ao passo que, Manzanares, rematou a faena premiada com uma estocada de efeito fulminante. Lidaram toiros de Nuñez del Cuvillo.

20170713CPQCORRIDAFH274.jpgJosé Maria Manzanares saiu também em ombros, na corrida de domingo, em Sanlúcar de Barrameda, depois de cortar as orelhas ao primeiro do seu lote, pertencente, como os restantes, à divisa de La Palmosilla.

O mano-a-mano "Morante"- Manzanares no Campo Pequeno está a despertar enorme interesse entre os aficionados portugueses e mesmo entre aficionados espanhóis. Completam o cartel desta corrida o cavaleiro João Ribeiro Telles e os forcados Amadores do Aposento da Chamusca e lidando-se seis toiros de Paulo Caetano.

VILA FRANCA VAI ESTAR EM FESTA PELO COLETE ENCARNADO

04.06.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O primeiro fim-de-semana do mês de Julho – dias 6,7 e 8 - marca uma das festas mais emblemáticas do panorama taurino nacional, com a celebração em Vila Franca de Xira das Festas do Colete Encarnado.

 

Para além da folia e dos toiros da rua – um dos grandes destaques do evento junto da homenagem ao capino em pleno Largo da Câmara – são os espetáculos que se celebram na arena da Palha Blanco que têm maior projeção.

 

Em ano de comemoração do 170º aniversário de fundação a ganadaria Palha regressa à Palha Blanco para lidar um imponente curro de toiros da lendária divisa que pasta nos campos da Herdade da Adema. Toiros com idade, peso e trapío sairão à arena da Palha Blanco numa corrida mista – dia 8 de Julho pelas 18:00 horas - onde estarão presentes nomes de destaque da tauromaquia nacional e internacional.

 

As lides a cavalos estarão a cargo de Luis Rouxinol e Francisco Palha – dois cavaleiros que de certo competirão pelo trono de triunfadores, num despique entre a maestria e a juventude. As pegas nesta tarde estarão a cargo dos amadores de Vila Franca de Xira que lidam os três toiros destinados às lides a cavalo.

 

Na arte de montes, apresenta-se na Palha Blanco um dos toureiros revelação da tauromaquia internacional. O matador de toiros Pepe Moral, é um dos destaques da temporada espanhola até ao momento onde pontificam para além das inúmeras tardes triunfais em Espanha e França, as três orelhas cortadas este ano em Sevilha, sendo duas delas cortadas na corrida de Miura onde roçou a saída pela porta do príncipe. Toureiro de corte fino, e que se expressa de forma magistral no toureio ao natural, Pepe Moral será certamente um caso da tauromaquia e muito do gosto da exigente afición vila-franquense. Em competição com Pepe Moral, estará Nuno Casquinha, triunfador claro da temporada transata da Palha Blanco, e por mérito próprio repete na sua terra. Exemplo de persistência e afición, Nuno Casquinha mantem a sua chama e afición em terras peruanas onde foi proclamado triunfador e líder do escalafón na temporada transata.

 

Será de certo uma corrida recheada de interesse, onde a competição e a emoção estarão lado a lado!

 

Para a madrugada de 7 para 8 pelas 02:00 da madrugada, anuncia-se a tradicional garraiada da sardinha assada, onde o público aplaude e incentiva os jovens valores da nossa tauromaquia. Perante quatro novilhos de Silva Herculano, atuarão os cavaleiros amadores Diogo Oliveira, Marco Santos, Elisa Pedroso de Lima e Marco Tomás, estando as pegas a cargo dos mais jovens elementos dos forcados amadores de Vila Franca de Xira.

 

No final do espetáculo para além do tradicional toiro para os mais afoitos, realizaremos o Grande Troféu da Vaca, onde voluntariosos participantes (inscrições pelo telefone das reservas) na luta pela conquista de 100 Cervejas, desafiarão com a sua coragem e quietude as ações da Vaca!

 

Marque na sua agenda – Vila Franca de Xira, Dias 7 e 8 de Julho, Venha à Palha Blanco e viva a festa brava como nunca!

 

Praça de Toiros Palha Blanco, o Teatro das Emoções!

CARLOS MANUEL - SOBRE OS 40 ANOS DE ALTERNATIVA DE JOÃO MOURA

04.06.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Carlos Manuel.JPG

 Carlos Manuel, internacional de futebol pela Selecção A, o “homem golo” que derrotou a Alemanha em Estugarda e colocou Portugal no campeonato do mundo México 86, é também um admirador de João Moura e aficionado desde sempre. É deste modo que recorda a carreira de João Moura e a importância deste cavaleiro para o toureio.

 

“Como Admirador e Amigo de vários Toureiros...

Como aficionado tenho um carinho especial por TODOS aqueles que fazem parte da arte tauromáquica.

Conheço o João Moura desde os anos 80...talvez ele não saiba mas eu por João Moura deixo-me sempre convocar. Mesmo que me deixe no banco, mesmo que nem sequer me convoque. Nas praças de toiros onde de vez em quando nos encontramos e cuja magia partilhamos, um caminho que continuou e cresceu. Por isso, tenho ido assim por aí fora, com o mesmo grau que ousaria dizer, afinidade, e onde o passar do tempo sobre a vida, deixou memória. 

Por isso quando há dias tocou o telefone e era por causa de falar sobre João Moura, entrei em praça disposto a dar o meu melhor. E embora esta corrida constitua um desafio não de somenos animei-me com o facto de se tratar de uma convocação para testemunhar em escrita a festa do amigo João Moura.

Estou a falar de um cavaleiro reconhecido internacionalmente como uma das maiores figuras da tauromaquia, João Moura é um génio, uma primeiríssima figura nacional e mundial do toureio equestre. Criou um estilo novo de tourear a cavalo e, tendo até trazido às regras clássicas do toureio a cavalo uma brega própria - uma brega que oferecia ao toiro a garupa ou a espádua do cavalo, a ladear e galopar sem nunca lhe perder a cara, a templar ao máximo as investidas até ganhar terreno, depois a carregar a sorte e reunir em terrenos menos propícios – e como tal  trouxe a sua interpretação pessoal para esta forma de expressão da arte tauromáquica.

 

A tauromaquia e Portugal devem muito a João Moura, ficará para sempre na História dos grandes artistas, inovadores e profissionais da Arte de Bem Tourear.

Esta é apenas uma singela Homenagem a João Moura.“

 

Fotografia Maria João Mil Homens