Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

A Centenária Praça de Toiros Palha Blanco em Vila Franca de Xira será palco de dois eventos taurinos no próximo mês de Junho, onde se dará destaque maior à tauromaquia popular, cada vez mais enraizada na população aficionada e não só.

 

No dia 9 a partir das 17:00 regressa à arena vila-franquense o mítico forcão. A XXXIX edição da Capeia Arraiana volta a Vila Franca, lugar mítico e que já foi por inúmeras vezes palco desta demostração popular. Num dia de verdadeira festa para as gentes da Raia, espera-se a junção das gentes de outras zonas do país para presenciar um dia único de festa para a população daquela zona do nosso país. Os toiros para o forcão serão da consagrada ganadaria de José Dias.

 

No dia 29 – 6ªfeira – pelas 22:00 regressam os Recortadores à Palha Blanco num Magistral Concurso Internacional! Diante de 4 imponentes toiros de Manuel Dias, a irreverência e a destreza dos melhores recortadores do mundo estará presente num espetáculo integrado na XXVIV Semana da Cultura Tauromáquica.

IMG-20180523-WA0003.jpg

Vila Franca de Xira, Dia 9 de Junho de 2018.jpg

 

Apresentamos fotos dos quatro toiros da ganadaria Manuel Coimbra, apartados para a corrida de 7 de Junho no Campo Pequeno. Destes, três serão lidados a cavalo, juntamente com outros três da ganadaria de Francisco Romão Tenório, por João Moura, João Moura Júnior e Miguel Moura e pegados pelos forcados amadores de Portalegre, Arronches e Monforte.

Será ainda lidado um novilho da ganadaria da Torre d’Onofre, pelo novilheiro João Augusto Moura.

MANUEL COIMBRA 1.jpg

 

MANUEL COIMBRA 173.jpg

 

MANUEL COIMBRA 179.jpg

 

MANUEL COIMBRA 187.png

 

‘Como gerir a imagem da tauromaquia no século XXI’

 

A Prótoiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia participa este sábado (dia 2) no congresso internacional ‘CITA Encuentros por la Tauromaquia’ em Antequera (Málaga).

 

Além da Prótoiro, por Portugal, e da anfitriã Espanha, vão estar também presentes representantes de países com tradição tauromáquica como são os casos de México e França.

 

Como gerir a imagem da tauromaquia no século XXI’ é o tema central da intervenção da Prótoiro, que se fará representar por Hélder Milheiro.

 

A partilha de ideias e conhecimento entre realidades tão diferentes promete abrir novos caminhos e estratégias para a promoção e dinamização de ações na área da tauromaquia em Portugal.

Protocolo de cooperação assinado
este sábado em Estremoz

 

A Prótoiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia e a União das Misericórdias Portuguesas assinam este sábado, dia 2 de junho, em Estremoz, um protocolo de cooperação, que tem como principal objetivo a dinamização e promoção de ações na área da tauromaquia enquanto património cultural de Portugal.

 

Esta é uma etapa que há muito se justificava, até porque as misericórdias são proprietárias da maioria das praças de toiros em Portugal. Assim, a UMP passa a integrar a direção da Prótoiro, consolidando desta forma a centenária ligação das misericórdias à tauromaquia.

 

A assinatura deste protocolo vem reforçar a já de si forte relação da tauromaquia às grandes causas sociais, sendo para isso a UMP um parceiro fundamental.

 

Para Paulo Pessoa de Carvalho, presidente da Prótoiro, “este é um passo muito importante para a atuação da Prótoiro” e explica: “Permite ter à mesma mesa o representante da maioria dos proprietários de praças de toiros em Portugal, junto com todos os restantes stakeholders da tauromaquia portuguesa, podendo dessa forma pensar de modo mais abrangente e profundo o setor da cultura tauromáquica portuguesa, a estratégia de desenvolvimento do mesmo e o seu impacto social".

 

Já Manuel Lemos, presidente da UMP, considera que “o protocolo é uma mais-valia, pois permite que todos estejam mais próximos na promoção dos valores e desenvolvimento da tauromaquia enquanto atividade cultural”. “Antes da criação do Estado Social, as receitas das Praças de Toiros eram a principal fonte de rendimento para as misericórdias poderem fazer o seu trabalho”, conclui.

 

A cerimónia de assinatura do protocolo será realizada na arena da Praça de Toiros de Estremoz, momentos antes do início da corrida promovida pela UMP.

 

A tradicional corrida das misericórdias vai contar com os cavaleiros Filipe Gonçalves, João Moura Caetano, Marcos Bastinhas, Francisco Palha, Luís Rouxinol Jr. e a praticante Verónica Cabaço. Os forcados são de Santarém e de Évora.

FRANCISCO MOITA FLORES.jpg

 Francisco Moita Flores, consagrado escritor e aficionado, faz a seguinte síntese da tauromaquia de João Moura:

“João Moura é um marco histórico da tauromaquia portuguesa. A maneira de abordar a lide foi, na época, de tal modo inovadora que embasbacou multidões em delírio. Nunca se vira tal arte nas praças portuguesas e, rapidamente, entrou para a galeria dos grandes protagonistas, ao lado de João Branco Núncio, Simão da Veiga, Mestre Baptista. Ver tourear este cavaleiro, e a escola que criou, é entrar numa outra dimensão da Festa Brava. Que a vida lhe sorria durante muitos anos para prazer de uma multidão de aficionados que o associa ao que de melhor se fez em Portugal no domínio do toureio equestre”.