Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

FORCADOS DE ARRUDA ACTUARAM EM SANTISTEBAN DEL PUERTO AO LADO DE JOÃO TELLES JR

20.05.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Pedro Belbute e João Ferreira, ambos á primeira tentativa, pelos Amadores de Arruda dos Vinhos, pegaram os dois novilhos-toiros de El Cotillo lidados pelo cavaleiro João Telles Jr que cortou 2 orelhas e saíu em ombros com a novilheira MAria del MAr que cortou 3 orelhas enquanto Pedro Gallego escutou ovaçãoe palmas.

Fique com o vídeo das 2 pegas dos Forcados Amadores de Arruda. Clique no link

http://videos.sapo.pt/Y0vNb2eLPKASEZWjCnBz

 

VENTURA - 15ª PORTA GRANDE EM MADRID

20.05.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

No mano a mano desta tarde com Leonardo Hernandez e com toiros que não facilitaram, Diego Ventura abriu pela 15ª vez a Porta Grande de Las Ventas cortando uma orelha ao que abriu praça e outra no quinto da ordem. O seu alternante cortou uma orelha do sexto da tarde.

AS FOTOS DE ANTÓNIO LÚCIO DA CORRIDA DO MONTIJO - 19/05/18

20.05.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

GILBERTO FILIPE

FILIPE GONÇALVES

MOURA CAETANO

FORCADOS DO MONTIJO

 FORCADOS DE ALCOCHETE

 

 

MONTIJO - MOURA CAETANO TRIUNFO CLARO NO QUE ENCERROU PRAÇA

20.05.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Amadeu Augusto dos Santos” – Montijo . 19/05/18 – Corrida À Portuguesa

Director: João Cantinho – Veterinário: Jorge M. Silva – Lotação +- ¾

Cavaleiros: Gilberto Filipe, Filipe Gonçalves, João Moura Caetano

Forcados: Amadores do Montijo e Amadores de Alcochete

Ganadaria: Vinhas

IMG_6139.JPG A 6ª corrida Raporal/Stec que teve lugar na quente tarde de sábado 19 de Maio na Monumental do Montijo teve no cavaleiro João Moura Caetano um claro triunfador nomeadamente com a brilhante lide que deu ao último da corrida.  Se no seu primeiro já havia apontado pormenores da sua clara vontade de triunfo, em especial na série de curtos, foi no toiro que encerrou praça que Moura Caetano mostrou a sua classe dando importância a um conceito de lide total, onde  a brega e os remates são importantes mas não menos importante o momento do ferro. E começou com dois excelentes compridos a deixar o toiro vir de largo e a cravar abrindo o quarteio apenas o suficiente para poder levantar o braço e cravar e com uma série de feros curtos com batidas ao pitón contrário onde o último foi de enorme mérito. Em grande momento e a merecer, claramente, a atenção dos aficionados e das empresas.

 

A corrida começou com uma homenagem da Raporal e da Câmara Municipal do Montijo ao campeão do Mundo de Equitação de Trabalho Gilberto Filipe, o qual teve boa prestação nas lides aos dosi Vinhas que lhe tocaram em sorteio. Bem na preparação das sortes, abordou os toiros em terrenos idóneos e deixando boa ferragem, num estilo muito sóbrio mas que chegou ás bancadas onde o público foi sempre participativo e incentivador dos toureiros.

 

Filipe Gonçalves também andou em bom plano em ambas as lides. Boa brega, bem rematados os ferros e com o público a aplaudir a intervenção do ginete algarvio. Bons ferros curtos onde não faltou um belo par de bandarilhas e um violino, foram marca mais impressiva deste cavaleiro que chega facilmente ás bancadas.

 

Os Amadores do Montijo abriram praça com uma dura pega de caras ao segundo intento por intermédio de João Paulo Damásio , seguido por José Pedro suíças também numa dura intervenção à segunda assim como o veterano Hélio Lopes. Pelos Amadores de Alcochete, Gonçalo Catalão teve imensas dificuldades para se fechar, o que só conseguiu à 5ª tentativa. Manuel Pinto consumou à segunda e João  Machacaz com grande segurança à primeira no que encerrou praça.

 

Os toiros de Vinhas, de comportamento díspar mas sobre o manso, não colocaram problemas de maior aos toureiros mas tornaram-se um pouco mais complicados por tardos e reservados no momento da pega.

 

Direcção correcta de João Cantinho assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

 

Crónica e Foto: António Lúcio