Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PROTOIRO adere a petição pública online que conta já com mais de 4 mil assinaturas

13.04.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra
  • Campo Pequeno exige ingressos vendidos com IVA a 6 por cento e adere a movimento ‘24 horas de cultura

 

 

A PROTOIRO – Federação Portuguesa de Tauromaquia que no passado reuniu com o Ministério da Cultura para debater a urgência do regresso da taxa de IVA do setor cultural para a taxa reduzida, como forma de potenciar a economia cultural portuguesa e a economia taurina em particular, aderiu à petição da iniciativa da Associação Portuguesa de Espetáculo, Festivais e Eventos (APEPE). A referida petição conta já com mais de 4.200 adesões e pode ser encontrada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT88995 .

 

Hoje os bilhetes para as touradas no Campo Pequeno vão ser vendidos com desconto, tendo a promotora aderido à campanha da Associação Portuguesa de Espetáculo, Festivais e Eventos (APEPE), disponibilizando ingressos como se o IVA cobrado fosse a 6 por cento em vez dos atuais 13, aplicados durante a intervenção da Troika em Portugal.

 

A tauromaquia, como atividade tutelada pelo Ministério da Cultura, não pode deixar de se associar a este movimento e exigir para cerca de meio milhão de espectadores anuais melhores condições de acesso à Cultura em todo o País.

 

DOIS DOS TOIROS PARA DIA 29 EM ESTREMOZ

13.04.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

DSC_2612.JPG

Um dos toiros Passanha a lidar no próximo dia 29 de Abril na Praça de toiros de Estremoz.

 

Toiro de nome "Salton"; número 22 do ano 2013.

 

A ganadaria Passanha tem sido nos últimos anos a que mais lidou em Portugal e além fronteiras, arrecadando vários prémios e distinções, sendo declarada na passada temporada como a triunfadora do Campo Pequeno.

 

Luis Passanha adquire em 1970 a ganadaria e ferro de " Condessa da Las Atalayas", que modifica, eliminando todo o efectivo e substituindo-o por vacas e sementais de Urquijo que havia herdado por morte de seu pai D.Diogo D'Afonseca Passanha.

 Entretanto, a partir de 1993, passa a ganadaria para a propriedade de D.João Maldonado Passanha, filho de D.Luís, o qual mantém o ferro, divisa e encaste.

 

 

DSC_2333.JPG

 

Este é um dos toiros de José Luís Pereda a lidar em Estremoz no próximo dia 29 de Abril pelos cavaleiros João Moura, António Ribeiro Telles e Francisco Cortes. Forcados Amadores de Montemor e Aposento da Moita.

Toiro Nº103 do ano de 2014, negro zaino de capa.

Em seguida enviamos as definições feitas pelo ganadero sobre a sua ganadaria:

“Después de tanto tiempo he fijado mi propio encaste, mi toro es el toro de Pereda. Morfológicamente es bajo, no muy voluminoso, muy fino, con mucho cuello, con la papada muy baja, hay muy pocos toros de los llamados “engollipaos”, con buena culata y buen morrillo, con cara muy dulce y expresión no agresiva, de mirada agradable, como de amigo. En su encornadura, es un toro muy astifino desde el nacimiento hasta la punta con mucha cantidad de negro, muy recogido de cara y con puntas hacia arriba. Sus pelos son variados, predominando el castaño, aunque también los hay calceteros, burracos, negros, algunos sardos y chorreados”.

“En cuanto a su comportamiento en la plaza, ya poco a poco lo van entendiendo mejor los públicos. Al principio es un toro que no se define, no tiene mucha acometida, como buen Núñez. Incluso por lo frío que es de salida, la impresión inicial es que el toro no va a servir. No suele rematar en burladeros y va a los capotes sin uniformidad y volviéndose al revés. Ya en el caballo suelen cumplir muy bien, viniendo de lejos. Se banderillean con bastante fijeza y a partir de ahí el que quiere no tiene fin, yendo siempre a más, con mucha transmisión, humillación, sin reponer y con mucho desplazamiento y recorrido. Éstos son los cuatro elementos que mejor definen al toro de Pereda”

 

MARCELO MENDES APODERADO POR JOSÉ CARVALHO

13.04.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O cavaleiro Marcelo Mendes será apoderado por José Carvalho, aficionado desde sempre e grande promotor de corridas de toiros na região do Oeste com destaque na Foz do Sizandro onde se realiza a tradicional corrida de toiros há 13 anos.

 

Uma união de amizade, respeito e compromisso que se selou com a perspetiva de uma temporada positiva e que acrescenta valor ao toureiro e à tauromaquia.

 

Foto: João Silva

2011_Redondo_FaléF01.jpg

 

Bilhetes para as touradas com desconto esta sexta-feira

13.04.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Bilhetes para as touradas
com desconto esta sexta-feira

Campo Pequeno exige ingressos vendidos com IVA a 6 por cento
e adere a movimento ‘24 horas de cultura


Os bilhetes para as touradas no Campo Pequeno vão ser vendidos esta sexta-feira (dia 13) com desconto. A promotora aderiu à campanha da Associação Portuguesa de Espetáculo, Festivais e Eventos (APEPE) e vai disponibilizar ingressos como se o IVA cobrado fosse a 6 por cento em vez dos atuais 13, aplicados durante a intervenção da Troika em Portugal.

A tauromaquia, como atividade tutelada pelo Ministério da Cultura, não pode deixar de se associar a este movimento e exigir para cerca de meio milhão de espectadores anuais melhores condições de acesso à Cultura em todo o País.

A reposição do IVA a 6 por cento é uma meta antiga. Já no início de janeiro, a PROTOIRO – Federação Portuguesa de Tauromaquia reuniu com o Ministério da Cultura para debater a urgência do regresso da taxa de IVA do setor cultural para a taxa reduzida, como forma de potenciar a economia cultural portuguesa e a economia taurina em particular.

A iniciativa agora da APEPE decorre da recente polémica em torno do apoio às artes, da qual resultou a criação de uma petição pela reposição do IVA a 6 por cento. Ontem mesmo 3500 pessoas já tinham assinado a petição.