Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

QUEIMA DAS FITAS VAI TER GARRAIADA

14.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ garante que vai manter tradição e pondera realizá-la em Coimbra. Valores democráticos da academia devem garantir que alunos possam escolher participar no evento.

 

O movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ está determinado em manter a tradição da academia coimbrã e garante que vai organizar a Garraiada durante a Queima das Fitas, mesmo que o Conselho de Veteranos decida excluir este evento com 115 anos de história.

 

O resultado do referendo apenas demonstra que o tema, para uma enorme maioria, não é sequer motivador para o exercício do voto. De um universo de 24 mil alunos, apenas cerca de 5600 manifestaram a sua opinião.

 

Demonstra também, como já denunciámos, que as irregularidades cometidas pela direção-geral da AAC e pela Comissão de Organização da Queima das Fitas conseguiram impor a vontade de uma minoria sobre toda a comunidade estudantil.

“Acreditamos numa universidade plural, na qual cabem todas as ideias, e não num espaço onde se fomentam proibições e se impõem as ideias de uns a outros. Assim sendo, caso exista uma decisão de exclusão da organização da garraiada pela COQF este movimento de alunos vai organizar a garraiada na Queima das Fitas de 2018”, afirma Ricardo Marques, presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’. 

Estão duas opções em cima da mesa: continuar a realizar a garraiada na Figueira da Foz ou o regresso da garraiada à cidade de Coimbra. 

Uma coisa é certa, os estudante poderão continuar a viver a cultura e tradição da Universidade de Coimbra, com a inclusão da Garraiada. 

PRÓTOIRO CONTRA FUNDAMENTALISMOS E INTOLERÂNCIA NA QUEIMA DAS FITAS

14.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Cerca de 5600 estudantes não podem impor a sua vontade aos restantes 18400.
É mentira que esmagadora maioria dos portugueses queira o fim da tauromaquia.

Na sequência do resultado do referendo à continuidade da Garraiada na Queima das Fitas de Coimbra, vem a PRÓTOIRO – Federação Portuguesa de Tauromaquia comunicar o seguinte:

  1. A Prótoiro é contra todo e qualquer fundamentalismo e não pode deixar de criticar a intolerância demonstrada por um pequeno grupo de estudantes que quer impor a sua vontade à dos outros e proibir um evento com 115 anos de história;
  2. Os cerca de 5600 alunos que votaram no referendo, a bem da convivência democrática, não podem condicionar o direito à escolha dos restantes 18400;
  3. A Prótoiro defende que os valores da liberdade, tolerância e diversidade, os mesmos que sempre caracterizaram a Universidade de Coimbra e que agora estão a ser colocados em causa;
  4. O resultado de uma sondagem, levada a cabo pela Eurosondagem em 2011, demonstrou que 86,1 % dos portugueses não defende qualquer proibição das Corridas de Toiros; 32,7% declararam-se aficionados; 20,6% são indiferentes às touradas; 32,8% não é aficionado, mas não aceita que se retire a liberdade de escolha e 11% são contra as touradas, defendendo a sua proibição.
  5. A Prótoiro já manifestou total apoio aos estudantes que desejam a continuidade da garraiada e que a vão realizar na Queima das Fitas de 2018.

Perante tudo isto, a Prótoiro coloca-se ao lado de quem defende os valores da liberdade e da salutar convivência em sociedade, criticando quem não aceita e não permite a liberdade individual de escolha, escondendo-se atrás de resultados pouco representativos.

PRÓTOIRO - COMUNICADO SOBRE CORRIDA REMAX PORTALEGRE

13.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Na sequência do anúncio público feito pela Remax Portalegre de retirada de patrocínio à corrida de toiros que se realiza a 19 de maio na cidade alentejana de Portalegre, vem a PRÓTOIRO – Federação Portuguesa de Tauromaquia comunicar o seguinte:

  1. A sociedade detentora do franchising da REMAX Portalegre decidiu atribuir um patrocínio à realização de uma corrida de toiros a realizar-se no próximo dia 19 de Maio na cidade de Portalegre;
  2. Os termos e condições do patrocínio foram acordados entre a REMAX Portalegre e a entidade organizadora da corrida de Toiros, tendo ficado definida a denominação do evento – ‘Corrida REMAX Portalegre’ –, além de ações de divulgação da corrida.
  3. A 26 de fevereiro vem a PRÓTOIRO – Federação Portuguesa de Tauromaquia tomar conhecimento da retirada do patrocínio concedido, tendo sido pessoalmente transmitido pelo responsável da REMAX Portalegre a um elemento da Comissão Executiva da PRÓTOIRO que nada tinha a acrescentar a uma publicação feita na rede social Facebook, e que não informava de quem teria sido a responsabilidade pela decisão;
  4. Do teor da referida publicação na rede social resulta que, a REMAX Portalegre se terá, alegadamente, equivocado na atribuição do patrocínio, sendo que a decisão de o retirar se baseia exclusivamente na tomada de consciência de que a decisão inicial foi precipitada e irresponsável;
  5. Como resulta do já referido, o teor da publicação é falso, existindo abundante prova documental e testemunhal a atestar tal falsidade.
  6. Não contente com a explicação, diligenciou a PRÓTOIRO no sentido de obter o cabal esclarecimento da situação junto da entidade detentora do “master franchise” da REMAX em Portugal, tendo esta respondido que a decisão de atribuição e retirada do patrocínio em causa era da exclusiva responsabilidade da REMAX Portalegre;
  7. Tudo considerado, entende a PRÓTOIRO que toda esta situação evidencia dois aspetos tremendamente negativos na conduta dos responsáveis da REMAX Portalegre: por um lado estamos perante uma enorme irresponsabilidade, leviandade, por parte de um agente do comércio que consideramos por isso não ser merecedor da confiança de quem necessita de recorrer aos serviços de uma imobiliária;
  8. Por outro lado, e não menos importante, estamos perante uma flagrante falta de respeito para com uma atividade integrante do património cultural português e com proteção legal, além de um insulto aos milhões de portugueses que legitimamente a apreciam.

Por tudo quanto fica exposto, considera a PRÓTOIRO que a REMAX Portalegre, não é merecedora de confiança enquanto agente comercial, pelo que apela aos aficionados em geral para que não recorram aos seus serviços.

13 de março de 2018

PALHAS NUM INÉDITO E HISTÓRICO MANO A MANO EM CORUCHE!

12.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A Empresa De Caras, Tauromaquia, Lda. Anuncia o regresso dos Palhas a Coruche num mano a mano Inédito! A Ganadaria Triunfadora da temporada 2017 na Praça de Toiros de Coruche regressa para um mano a mano inédito entre os dois principais triunfadores da corrida de Setembro passado! Francisco Palha e Luís Rouxinol Jr! Os dois jovens que mais se destacaram na última corrida aceitaram o desafio da empresa De Caras, Tauromaquia, Lda., para o confronto mais importante das suas vidas, um mano a mano diante da mais temida ganadaria portuguesa, um confronto que os pode catapultar definitivamente para o estrelato na arte de marialva! Na cara dos poderosos e temíveis Palhas, os Grupos de Forcados Amadores de Lisboa e Coruche, os comandados de Pedro Maria Gomes e José Macedo Tomas irão ter a sua prova de fogo diante da centenária Ganadaria Palha!

Domingo 27 maio 2018 em Coruche o mano a mano inédito, senão mesmo histórico para a afición Portuguesa!

Desconhecimento e demagogia na Associação Académica de Coimbra

12.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ critica argumentação de Alexandre Amado,
a quem acusa de tentar impor gostos pessoais à academia coimbrã

Na véspera da realização do referendo à continuidade da Garraiada na Queima das Fitas, um dos momentos mais marcantes da academia coimbrã, Ricardo Marques, presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’, vem qualificar como demagógicas as declarações de Alexandre Amado, presidente da Associação Académica de Coimbra.

“Está a usar o cargo que ocupa para impor os seus gostos pessoais a toda a comunidade estudantil de Coimbra. Toda a argumentação apresentada revela um total desconhecimento do que acontece neste momento importante na vida dos estudantes”, afirma Ricardo Marques, concretizando: “Na Garraiada de Coimbra não é provocado qualquer dano ao animal. É uma brincadeira, com acrobacias e pegas”.

Para reforçar o respeito pela vida do animal, respeito esse colocado em causa pelas declarações de Alexandre Amado, o presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ realça a presença de uma equipa veterinária no recinto: “Há sempre um veterinário a acompanhar a Garraiada, para garantir as condições de bem-estar animal. Mais, no final da festa, o toiro é devolvido a casa, voltando para o campo de onde veio”.

Além da questão do bem-estar, Ricardo Marques critica o recurso à demagogia quando Alexandre Amado considera que a garraiada dá prejuízo: “Nessa linha de raciocínio, então é melhor acabar já com a própria ‘Queima das Fitas’, pois praticamente nenhuma atividade da Queima é lucrativa”.