Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SANTARÉM - FRANCISCO PALHA O MAIS DESTACADO NA FRIA TARDE SCALABITANA

24.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Santarém – Monumental “Celestino Graça” – 24/03/18 – Festival

Director: Lourenço Lúzio – Veterinário: José Luís Cruz – Lotação: 2000

Cavaleiros: António Telles, Luís Rouxinol,  Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Manuel Telles Bastos, Francisco Palha

Forcados: Santarém e Alcochete

Ganadaria: Manuel Cary

IMG_2756.JPGFRANCISCO PALHA O MAIS DESTACADO NA FRIA TARDE SCALABITANA

 

A tarde continuou fria e a chuva marcou presença nas cortesias e uns chuviscos de vez em quando… fizeram-nos lembrar que a Primavera ainda anda longe. Mais público, maior participação e um curro de toiros muito bem apresentado da alentejana ganadaria de Manuel Cary mas aos quais faltou bravura e entrega.

 

António Telles mostrou a sua maestria frente a um manso que cedo se mostrou enquerençado em tábuas obrigando a esforços redobrados na brega mas a obrigar o cavaleiro da Torrinha a deixar os ferros a sesgo com mérito.

 

Luís Rouxinol é um lidador nato e demonstrou-o frente ao segundo da ordem que foi mansote mas sem complicar demasiado. Bons compridos e bons curtos numa lide que teve interesse de princípio a fim.

 

Em terceiro lugar actuou Sónia Matias que sentiu dificuldades para deixar a ferragem da ordem frente ao manso e distraído terceiro toiro. Esteve irregular na cravagem mas com a sua habitual garra para tentar resolver os problemas.

 

Filipe Gonçalves teve uma lide irregular com alguns bons ferros como o segundo curto e o par de bandarilhas a duas mãos, numa lide que foi a mais.

 

Manuel Telles Bastos foi fiel o seu estilo e conceito de toureio frente a um toiro que não deu facilidades mas ao qual deixou dois bons ferros.

 

Para encerrar praça esteve Francisco Palha e com ele os momentos mais emotivos da fria tarde. Um excelente primeiro comprido em sorte de gaiola e o último curto a atacar bem o toiro e a aguentar quando este saiu de tábuas para cravar em todo o alto. Um grande final.

 

Os Forcados Amadores de Santarém e de Alcochete consumaram bem as seis pegas de caras- Por Santarém, Francisco Graciosa e Fernando Montóia estiveram francamente bem e consumaram ambas as pegas ao primeiro intento enquanto que Salvador Ribeiro de Almeida só à terceira se fechou. Por Alcochete, todos bem e ao primeiro intento, com caras a cargo de António José Cardoso, Gonçalo Catalão e Manuel Pinto.

 

O espectáculo foi dirigido por Lourenço Lúzio assessorado pelo veterinário José Luís Cruz.

 

Crónica e foto: António Lúcio

SANTARÉM: FRIO, ALGUNS CHUVISCOS, POUCO PÚBLICO, E UM BOM NOVILHO DE PINTO BARREIROS

24.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Santarém – Monumental “Celestino Graça” – 24/03/18 – Festival Matinal

Director: Lourenço Lúzio – Veterinário: José Luís Cruz – Lotação:

Cavaleiros: Gonçalo Fernandes, Salgueiro da Costa, Parreirita Cigano, Luís Rouxinol Jr, David Gomes, Ricardo Cravidão

Forcados: Ribatejo, Montijo, Azambuja, Moura, Aposento da Moita, Coimbra

Ganadarias: Silva Herculano, Pinto Barreiros, Santos Silva, Fernandes de Castro, Passanha, José Luís Cochicho

IMG_2524.JPGFRIO, ALGUNS CHUVISCOS, POUCO PÚBLICO, E UM BOM NOVILHO DE PINTO BARREIROS

 

Tendo por intenção a recolha de fundos para ajudar as vítimas dos incêndios do ano passado em Pedrógão Grande, a empresa Aplaudir organizou 2 festivais taurinos em Santarém, adiados da semana passada para o dia de hoje devido às condições climatéricas. A verdade é que a  meteorologia também voltou a não ajudar e a entrada de público ressentiu-se e de que forma.

 

Assim, pouco público, frio, algum vento e chuviscos foram a nota dominante do festival matinal. Gonçalo Fernandes abriu praça com um novilho de Santos Silva de bonito tipo mas mansote a descair para tábuas. O cavaleiro de Seia andou esforçado e encontrou soluções para deixar a ferragem na sua maioria  a sesgo numa actuação positiva.

 

Salgueiro da Costa lidou o  bom novilho de Pinto Barreiros numa lide de menos a mais, com dois bons curtos em sortes frontais bem marcadas e rematadas como mandam as regras.

 

Em terceiro lugar actuou Parreirita Cigano frente a um novilho de Santos Silva que cumpriu. Uma lide cumpridora, com alguns detalhes da sua garra e um bom comprido e outro curto de boa nota.

 

Luís Rouxinol Jr lidou um novilho de Fernandes de Castro, inapresentável num festival numa praça de primeira categoria com um corno virado para o meio da testa e a tapar-lhe a visão do lado direito. Rouxinol Jr deixou dois bons compridos e cumpriu a papeleta na ferragem curta.

 

Em quinto lugar, David Gomes com um bom exemplar de Passanha desenvolveu uma lide irregular com muitas passagens em falso  que retiraram unidade e coesão ao que fez de bom em dois ferros curtos.

 

Para encerrar o festival matinal actuou Ricardo Cravidão. Uma lide irregular frente a um novilho de Cochicho que cumpriu e onde o seu melhor ferro foi o terceiro comprido.

 

Seis Grupos de Forcados pegaram os seis novilhos. Os amadores do Ribatejo pegaram o primeiro da ordem por intermédio de Ricardo Jorge à 1ª; pelos Amadores do Montijo esteve na cara e consumou bem à 1ª José Pedro Suissas, e pelos de Azambuja e também à 1ª foi a cara David Mouchão. A abrir a segunda parte, pelos Amadores de Moura Rui Ameixa consumou à 1ª depois de não terem conseguido fazê-lo de cernelha. Pelo Aposento da Moita e à 3ª tentativa consumou José Gomes enquanto que pelos Amadores de Coimbra Pedro d’Àgueda consumou à 1ª a emenda a Pedo Casalta que se lesionou na única tentativa que efectuou.

 

No intervalo o Presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande Valdemar Alves entregou lembranças aos actuantes neste festival dirigido por Lourenço Lúzio e pelo veterinário José Luís Cruz.

 

Crónica e foto: António Lúcio