Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

FESTIVAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO APRESENTADO ESTE DOMINGO NA GANADARIA FALÉ FILIPE

19.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

250418 - sobral (1).pngO tradicional festival taurino de 25 de Abril em Sobral de Monte Agraço, uma organização de José Luis Gomes e em parceria com a Tertúlia Tauromáquica Sobralense será apresentado no próximo domingo dia 25 na Herdade das Covas, Redondo, solar da ganadaria Falé Filipe.

Haverá tentdero com os 3 matadores, seguindo-se o tradicional almoço campero.

CONTA SOLIDÁRIA PARA OS FESTIVAIS DE SANTARÉM - 24 DE MARÇO

19.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Relativamente aos festivais taurinos que terão lugar em Santarém no próximo dia 24 de Março, a Empresa APLAUDIR vem a todos informar, que a partir desta data disponibiliza uma conta com o NIB: 0045 5030 4021 6238 8985 0, para que qualquer pessoa que pretenda, possa participar neste evento de recolha de fundos para as vitimas dos incêndios de Pedrógão Grande que terá lugar na Monumental Celestino Graça.

 

Através da sua transferência, poderá reservar o seu bilhete ou pura e simplesmente ajudar e contribuir para esta causa!

 

No intervalo do Festival Taurino da tarde, será anunciado qual o valor angariado através da aquisição de bilhetes e dos respetivos donativos, para que no próprio dia e durante o evento, nos possamos congratular com o esforço e ajuda de todos.

 

Informamos que a receita reverterá integralmente para as vitimas dos incêndios, uma vez que todos os artistas atuam graciosamente assim como os prestadores de serviços que trabalharam no evento e os custos que existem com o mesmo, serão suportados de outra forma, que não a receita da bilheteira, pelo que o seu donativo ou aquisição de bilhete terá exata e integralmente o fim para que se destina, ajudar as vitimas dos incêndios!

 

Contamos com o seu apoio e despedimo-nos até dia 24 de Março!

 

A comissão organizadora,

 

Valdemar Alves - Presidente do Município de Pedrogão Grande

Moita Flores

Carlos Anjos

João Pedro Bolota

28 DE ABRIL - A 1º CORRIDA DA EMPRESA VERDADEIRA FESTA EM ESTREMOZ

19.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

praça de toiros de Estremoz.jpg

 A 28 de Abril a empresa Verdadeira Festa fará a sua estreia na Praça de Toiros de Estremoz.

 
A 28 de Abril como anteriormente já tinhamos noticiado o cavaleiro João Moura dará o pontapé de saída nas comemorações dos seus 40 anos de alternativa, farão também parte do cartel António Palha Ribeiro Telles e Francisco Cortes.
 
Serão lidados 3 toiros da ganadaria Passanha e 3 toiros da ganadaria José Luis Pereda numa competição Luso Espanhola.
 
Em praça estarão os forcados Amadores de Montemor e Amadores do Aposento da Moita. 

Nota de Pesar - Protoiro recorda Mário Vinhas

19.03.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

É com emoção que a Protoiro recorda o ganadeiro Mário Vinhas, ontem falecido com 90 anos de idade.

 

Foi uma figura ímpar da vida portuguesa e da tauromaquia.

 

Segundo a Protoiro, “a tauromaquia perde uma figura notável, com uma obra ganadera única. A sua dedicação ao toiro Bravo e ao Cavalo Lusitano foi enorme. Criou uma ganadaria brava de encaste (raça) único em Portugal, constituindo um património genético raro e que alcançou fama internacional”. E acrescenta o comunicado da Protoiro: “O País perde, também, um homem extraordinário, um mecenas e um homem de forte consciência social, muito à frente do seu tempo”. 

 

Com seu irmão, Manuel, prematuramente desaparecido em 1977, no Brasil, fundou em 1946 a ganadaria Vinhas, primeiro com vacas e sementais de Pinto Barreiros, posteriormente aumentada com reses de Ignácio Sanchez Vazquez de Pablo. 

 

Mais tarde, em 1964, todo o efectivo da ganadaria foi substituído por vacas e sementais de Joaquin Buendia, puro encaste de Santa Coloma, sendo introduzidos a partir de 1992 sementais de Los Caminos, Buendia e Ana Romero.

 

Actualmente é a única ganadaria de encaste Santa Coloma em Portugal, sendo os seus toiros uma presença frequente nas principais praças do País, tendo somado muitos sucessos e prémios dentro e fora de portas.

 

Além de ganadaria, a casa Vinhas está também associada à criação do Cavalo Lusitano, sendo primeira escolha de ilustres cavaleiros e rejoneadores espanhóis.

 

Filho de Francisco Vinhas e de Luísa Carvalho, descendia de uma família com negócios ligados à indústria das bebidas: águas, vinhos e cervejas. O nome de Mário Vinhas ficará para sempre ligado a marcas míticas como a Cuca, em Angola; a Sagres, em Portugal; a Skol, no Brasil; e a Laurentina, em Moçambique.

 

Foi descendente e seguidor de uma família empreendedora e humanista detentora de um grande grupo económico que em África se alargava à agro-pecuária, transportes e comunicação social.

 

Mário e Manuel Vinhas foram sempre olhados com desconfiança por Salazar que via neles homens intrépidos, à frente do seu tempo, cultos e interessados na vida do seu País.

 

Mário Vinhas estará inevitavelmente relacionado com a actividade mecenática. Assim como Manuel foi mecenas de poetas e pintores, sendo uma referência para artistas como Luiz Pacheco, Júlio Pomar, Ary dos Santos e Cesariny, tendo financiado a construção do Teatro Villaret.

 

Hoje, a coudelaria da herdade do Zambujal mantém-se activa e continuará o legado dos seus criadores mantendo a excelência e referência em todo o mundo.