Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SALVATERRA – CONCURSO DE GANADARIAS A 13 DE MAIO

19.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A Corrida dos Agricultores do Tomate terá lugar a 13 de Maio em Salvaterra de Magos e será de novo um concurso de ganadarias luso-espanhol, estando já anunciados os toiros de Dolores Aguirre e Miura. Em disputa estarão os Troféus João Ramalho (Bravura) e José da Costa (Apresentação).

5.º FIM-DE-SEMANA TAURINO NA VILA DE BERINGEL

19.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Na sexta-feira, dia 23, realizar-se-á um Jantar de Gala com Fados e Sevilhanas a partir das 20h30 nos Casões da Junta de Freguesia de Beringel. As reservas poderão ser efectuadas através do contacto 967 070 225.

 

No dia seguinte, sábado (dia 24), as actividadesiniciam-se às 16h00 com uma Garraiada com demonstrações de pegas .

A noite ficará marcada pela realização de dois colóquios no Centro Cultural de Beringel. Às 21h00 haverá uma palestra intitulada de “Traje à Portuguesa”, apresentado pelo Dr. Gorjão Clara; e às 21h30 será debatido o estado da “Tauromaquia em Portugal”, que contará com a presença dos cavaleiros Joaquim Bastinhas, Marcos Bastinhas, Manuel Telles Bastos e Tito Semedo, bem como pelo forcado Carlos Silva, do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira.

5 fim de semana taurino 2018-01.jpg

 

TEMPOS MORTOS NUMA CORRIDA DE TOIROS

18.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_9359Não tive hipótese de estar presente no recente debate realizado no Campo Pequeno sobre o tempo que duram as corridas de toiros mas, uma vez mais, não deixou de expressar as minhas opiniões sobre o assunto. Valem o que valem…

  1. Á ESPERA DA ENTRADA PARA AS CORTESIAS - 3 e 4 toques de aviso do cornetim para que o desfile comece

Em muitas corridas, depois do primeiro toque de cornetim, a horas, existem mais dois e três toques antes de que os forcados avancem – são os primeiros a sair para a arena – esperando que cavaleiros e matadores estejam prontos. Já chegou a demorar mais de 5 minutos esta espera (Lisboa, Padilla)

 

  1. AS CORTESIAS - em vez de passarem a arena em quartos de círculo, os cavaleiros deveriam dar uma volta inteira (os 3 ou os 6) à arena e sair recuando pelo mesmo centro por onde entraram; se se tratar de uma corrida só com matadores, as cortesias podiam ser feitas à moda de Espanha

 

  1. AQUECIMENTO DO CAVALOS – um sem número de voltas e voltinhas depois de entrarem na arena e antes de que saia o toiro. Na realidade, o aquecimento já foi feito no pátio de quadrilhas ou no exterior da praça durante a pega do toiro anterior ou da volta á arena do toureiro anterior.

 

  1. VOLTAS Á ARENA APÓS OS FERROS – em média 1 por cada ferro. O tempo continua a contar desde que o toureiro cravou o primeiro ferro mas a verdade é que se dão voltas e mais voltas após os ferros quando nada as justificava.

 

  1. A CENA DO MAIS UM – o pedido de ferros extra e com mudança de montada. Um exagero em muitos espectáculos. Após o primeiro aviso, muitas vezes os toureiros pedem mais um ferro e aproveitam ainda para mudar de montada. E se falham o ferro extra, lá vem o pedido para um outro mais.

 

  1. A COLOCAÇÃO PARA A PEGA – nem sempre da forma mais simples e pelo caminho mais curto (pior ainda nas repetições). Os bandrailheiros poderiam optar muitas vezes por levar o toiro pelas tábuas e evitar capotazos que tiram investida ao toiro e em muitas ocasiões os obrigam a trabalho redobrado quando o toiro sai solto dos capotes e, direção à querença natural.

 

  1. O ARRANJO DA ARENA PARA O TOUREIO A PÉ - nas corridas mistas os burladeros deviam estar sempre colocados e os areneiros deveriam alisar a arena durante a volta do toureiro anterior.

 

  1. A RECOLHA DOS TOIROS – deixados muitas vezes junto à porta dos currais e depois daí tirados pelos bandarilheiros para que entrem os cabrestos (bastava abrir as portas e o toiro entraria); poucas são as vezes em que a recolha com cabrestos é rápida e efetiva. Contudo, e atendendo à tradição, uma tentativa de recolha com cabrestos deveria sempre ser tentada, mas também condicionada a um curto espaço de tempo.

 

  1. AS VOLTAS Á ARENA – nem sempre justificadas mas que parecem de contrato e as insistências de cavaleiro ou forcado, uns para os outros quando a volta é só para um…

 

  1. OS TEMPOS DE LIDE – demasiado longos para a generalidade das lides e para as pegas; treze minutos de tempo máximo para uma lide a cavalo; 13 minutos para a faena de muleta, não havendo tempo limite para o toureio de capote nem para a colocação das bandarilhas; as pegas não podem exceder 10 minutos.

 

  1. O INTERVALO – devia ser suprimido em todos os espectáculos, excepto naqueles em que um toureiro lidasse sozinho 6 toiros. As idas ao wc e aos bares podem acontecer nos intervalos entre lides.

Com a colaboração e compreensão de todos os intervenientes seria possível diminuir entre 25 e 35 minutos cada espectáculo. E se bem se recordam, os recentes festivais taurinos em Mourão não duraram mais de 2h15. Para meditar!

CARTEL DE FIGURAS NO 25 DE ABRIL EM SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

17.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O tradicional festival taurino de 25 de Abril em Sobral de Monte Agraço tem um aliciante maior com  a anunciada presença do matador de toiros espanhol David Mora, figura do circuito das principais feiras taurinas de Espanha e França, ao lado de Manuel Dias Gomes e do nosso mais representativo novilheiro actual João Silva “Juanito”.

 

No toureio a cavalo actuarão João Salgueiro da Costa, Luís Rouxinol Jr e David Gomes, estando as pegas a cargo dos Forcados Amadores de Lisboa.

 

Lidar-se-ão 6 novilhos de Falé Filipe.

250418 - sobral.png

 

SANTARÉM: 2 FESTIVAIS EM BENEFÍCIO DAS VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS DE PEDROGÃO GRANDE

17.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Dando corpo á ideia lançada o ano passado, o empresário João Pedro Bolota lev apor diante a organização de 2 festivais taurinos na Monumental “Celestino Graça” em Santarém no próximo dia 17 de Março, integrados nas festas da cidade de Santarém.

Os cartéis são os seguintes:

FESTIVAL MATINAL - 11 HORAS

6 cavaleiros: António Brito Paes, João Salgueiro da Costa, Luís Rouxinol Jr., Parreirita Cigano, David Gomes e Ricardo Cravidão

6 Grupos de Forcados Amadores: Ribatejo, Real de Moura, Aposento da Moita, Montijo, Coimbra e Azambuja

6 Ganadarias: Pinto Barreiros, Fernandes de Castro, Passanha, Silva Herculano, José Luís Cochicho e Isidro dos Reis

 

FESTIVAL DA TARDE - 16 HORAS

6 Cavaleiros: António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol, Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Manuel Telles Bastos e Francisco Palha

2 Grupos de Forcados Amadores: Santarém e Alcochete

1 Ganadaria: Manuel Cary, Herdeiros

DOMINGO DE PÁSCOA EM SÃO MANÇOS: CARTEL DE JUVENTUDE

17.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Numa organização de Rui Palma, a corrida de domingo de Páscoa, 1 de Abril, em São Manços, será marcada pela juventude dos 3 cavaleiros que irão lidar, em concurso de ganadarias os seis toiros que sairão á arena alentejana. O cartel está assim

 

Numa organização de Rui Palma, a corrida de domingo de Páscoa, 1 de Abril, em São Manços, será marcada pela juventude dos 3 cavaleiros que irão lidar, em concurso de ganadarias os seis toiros que sairão á arena alentejana. O cartel está assim composto pelos cavaleiros Francisco Palha, Miguel Moura e Luís Rouxinol Jr. E os Forcados Amadores de Évora e S. Manços, sendo os toiros das ganadarias Palha, Veiga Teixeira, Cunhal Patrício, Fernandes Castro, Eng. Jorge Carvalho Canas Vigouroux.

 

 

DESTAQUE CAMPO PEQUENO TV: Vida de Maioral - José Maria Pinheiro - Veiga Teixeira

17.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Vida de Maioral - José M. Pinheiro - Veiga Teixeira.jpg

Vida de Maioral – José Maria Pinheiro – Veiga Teixeira

 

O Campo Pequeno TV proporciona-lhe mais um programa baseado na Vida de Maioral!

De visita à Herdade do Pedrogão, solar da ganadaria Veiga Teixeira, um dia de inverno no campo bravo com José Maria Pinheiro.

                 

Campo Pequeno TV, o melhor da tauromaquia nacional, disponível agora na posição 164 do MEO, no videoclube da NOS e no VIMEO.

 

Assista ao trailer em: https://youtu.be/WT9u6kPshmw

FESTIVAL DA RÁDIO CAMPANÁRIO: JÁ PODE ADQUIRIR OS SEUS BILHETES

17.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

cartaz_festival_radio_montra (1).jpg

A Rádio Campanário levará a efeito no próximo dia 10 de Março o seu festival taurino no Coliseu de Redondo.

A menos de um mês da realização deste grande espetáculo é grande a expetativa dos aficionados, não só da região, como nacional e também do país vizinho.
 
A Rádio Campanário informa que já podem ser adquiridos nos estúdios da Rádio Campanário os bilhetes para este festival, bem como em vários pontos de venda na vila de Redondo, nomeadamente no Snack-bar o Vicente e
Podem ainda ser feitas reservas através dos telefones 268980222 ou 961349379 ou ainda em www.radiocampanario.com.
 
Recordamos, que dia 10 de Março atuarão no IX Festival Taurino da Rádio Campanário, no Coliseu de Redondo, os cavaleiros António Telles, Rui Fernandes, Diego Ventura, Filipe Gonçalves, João Moura Jr e a praticante Mara Pimenta. Lidam-se novilhos/touros de Casa Prudêncio, que serão pegados pelos Forcados Amadores de Évora e Redondo

CAMPO PEQUENO: CORRIDAS PASSAM PARA AS 21H45 E SEM INTERVALO

16.02.18 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Lisboa 002.jpg

No debate/colóquio que ontem teve lugar no Campo Pequeno, o director de actividades tauromáquicas Rui Bento informou que o novo horário das corridas no Campo Pequeno será o das 21h45 e que as mesmas não terão intervalo, permitindo assim diminuir o tempo total do espectáculo.

Informou ainda que a temporada arranca a 5 de Abril com Rui Fernandes, João Moura Jr e João Ribeirio Telles, Forcados de Santarém e de Montemor, estando por definir ainda a ganadaria a lidar.