Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CONSTITUIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE TERTÚLIAS TAUROMÁQUICAS DO CONCELHO DE VILA FRANCA DE XIRA

04.08.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

COMUNICADO

A Associação de Tertúlias Tauromáquicas do Concelho de Vila Franca de Xira (ATTCVFX) formalmente constituída no passado mês de maio, sucedendo à antiga Confederação das Tertúlias, elegeu os seus órgãos sociais, no passado dia 21 de Julho.

 

A direcção é constituída por Nelson Lima (Tertúlia «O Aficionado), Vítor Batalha (Tertúlia «O Chocalho»), Vítor Silva (Tertúlia «Alhandra, a Toureira») Marques Fernandes (Tertúlia « Zás & Vira») e Ricardo Levesinho (Tertúlia «O Estoque»).

 

Luís Capucha (Tertúlia «Abre-Max» e Diogo Câncio (Tertúlia «A Rambóia») presidem, respectivamente, à Assembleia Geral e ao Conselho Fiscal.

 

A direcção eleita propõe-se desenvolver não só uma acção orientada para a apresentação de novas iniciativas tauromáquicas,  como também estabelecer parcerias com os órgãos autárquicos e  outras instituições concelhias  na defesa, divulgação e promoção do movimento Tertuliano.

DESTAQUE CAMPO PEQUENO TV - CAMPO PEQUENO 125 ANOS – DE 1892-1950

04.08.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

C_ Pequeno 125 Anos - 1892-1950.jpg

O Campo Pequeno TV assinala de forma especial os 125 anos da praça.

Numa entrevista conduzida por José Cáceres, Alberto Franco passa em revista os mais significativos momentos, que ocorreram desde a inauguração até meados do século XX.

 

Como foi a corrida inaugural?

 

Qual a 1ª alternativa?

 

Lisboa acompanhou a Idade de Oiro de Joselito e Belmonte?

 

Qual foi a 1ª grande tragédia vivida nesta praça?

 

Que cavaleiros marcaram este período?

 

Estas e muitas outras questões serão abordadas neste programa, que faz parte de um conjunto de 5 onde se destacam os factos mais significativos de 125 anos

Alberto Franco.png

de história. 

 

Imperdível no Campo Pequeno TV, no videoclube do MEO e NOS.

DIOGO AMARO PROTAGONIZA O MOMENTO DA NOITE E SAI EM OMBROS PELA PORTA GRANDE

04.08.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 03/08/17 – Corrida de Toiros

Director: Tiago Tavares – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: 1/2 casa

Cavaleiros: Rui Fernandes, Filipe Gonçalves, Francisco Palha

Forcados: Montijo, ABV Alcochete, São Manços

Ganadaria: David R. Telles

 

DIOGO AMARO PROTAGONIZA O MOMENTO DA NOITE E SAI EM OMBROS PELA PORTA GRANDE

 

A corrida do Emigrante e, simultaneamente corrida concurso de pegas, teve na pega de caras efectuada à segunda tentativa por Diogo Amaro (ABV Alcochete) o momento álgido da corrida, com o público de pé a aplaudir no final da pega e nas voltas à arena do valentíssimo forcado. Uma pega dura e difícil, com o forcado muito bem a citar, a provocar a investida, a recuar até se fechar com raça e galhardia, a suportar os derrotes e, se na primeira tentativa as falharam junto a tábuas, na segunda foi o toiro a fugir ao grupo e o forcado bem fechado na cara a aguentar até ao limite e o grupo a consumar com valor. Saíu em ombros no final, depois de duas voltas e meia à arena já que na segunda houve protestos por o cavaleiro ir junto…

 

Como se tratava de uma corrida concurso de pegas, comecemos por aí. Os três Grupos de Forcados cotaram-se com boas pegas de caras e a decisão do júri, composto por um elemento do Real Clube Tauromáquico e pelos antigos cabos de Coruche e Évora, Amorim Ribeiro Lopes e António Alfacinha respectivamente, não colheu unanimidade junto do público, recaindo essa decisão na primeira pega da noite, a cargo de Élio Lopes dos Amadores do Montijo, o qual esteve tecnicamente muito bem quer no cite, no provocar da investida, a recuar e a fechar-se com raça e o grupo a ajudar muito bem. Ainda pelos Amadores do Montijo esteve na cara do 4º da noite o forcado José Pedro Suiças, bem à segunda tentativa.

 

Pelos Amadores do Aposento do Barrete Verde foi Marcelo Lóia a pegar o segundo da noite, com classe e a fechar-se bem mas quase comprometido porque as terceiras ajudas não fecharam com eficácia junto a tábuas. E Diogo Amaro cuja pega já acima comentámos.

 

Os Amadores de São Manços tiveram na cara do terceiro da noite o seu cabo, João Fortunato que esteve decidido e reuniu já bem perto de tábuas. Para encerrar praça esteve Jorge Valadas que consumou boa pega de caras sendo bem ajudado.

 

Em suma, pela espectacularidade e dureza, a pega de Diogo Amaro. Pela técnica e conjunto, a de Élio Lopes.

 

No que se refere às lides dos três cavaleiros em praça, Rui Fernandes teve alguns bons ferros e alguns bons momentos de brega e com uma segunda actuação bastante conseguida.

 

Filipe Gonçalves cumpriu no seu primeiro e teve uma segunda lide melhor nível mas onde faltou diminuir a velocidade imprimida às montadas.

 

Francisco Palha esteve em plano razoável no terceiro da noite (volta à arena para o representante da ganadaria) e subiu de tom no segundo apesar de algumas passagens em falso no final da lide.

 

Os toiros de David Ribeiro Telles foram díspares de tipo e de comportamento, havendo lugar a chamada do maioral da ganadaria após a recolha do terceiro.

 

Dirigiu o espectáculo Tiago Tavares assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

 

Texto: António Lúcio

TODOS OS ESPECTÁCULOS JÁ ANUNCIADOS PARA AGOSTO

01.08.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Pág. 7/7