Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MANUEL DE OLIVEIRA FEZ PROVA PARA PRATICANTE EM ALBUFEIRA

27.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Albufeira, 23 de Junho – Prova de Praticante de Manuel de Oliveira

Cavaleiros: Parreirita Cigano, Manuel Oliveira

Forcados: Amadores de Monsaraz

Novilheira: Paula Santos

Novilhos de Tito Semedo

 

Fotos de Fernando Clemente / www.parartemplarmandar.com

85 anos de Colete Encarnado a celebrar figura ímpar do Campino

27.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Nos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho a festa mais emblemática do Ribatejo – o “Colete Encarnado” - completa 85 anos de realização. Trata-se de um aniversário importante de uma festa que vinca a cultura da Festa Brava e as tradições do Concelho de Vila Franca de Xira e da região em se insere. Nesta edição especial, por convite da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, o cartoonista e ilustrador vila-franquense Vasco Gargalo é o autor da imagem da iniciativa. Para assinalar a data é também editada uma coleção de dois livros (um de fotografia; outro de cartazes e programas) que recordam os momentos importantes desta Festa com oito décadas e meia de história.

 

Os três dias de “Colete Encarnado” afiguram-se mais uma vez imparáveis, recheados de momentos a não perder, de que as Esperas e Largadas de toiros nas ruas de Vila Franca de Xira são exemplo.

A Corrida de Campinos, na manhã de sábado, mostra a cultura ribatejana e a perícia dos mestres do gado bravo. A homenagem solene ao Campino eleito pelos seus pares - este ano Casimiro Diogo - reúne toda a população, na tarde de sábado, na Praça do Município, para vê-lo erguer o Pampilho de Honra. Segue-se o colorido e animado Desfile de Campinos, Cavaleiros e Amazonas pela Cidade.

 

A emblemática Praça de Toiros Palha Blanco assinala o evento, apresentando espetáculos taurinos, de que se destaca a corrida de toiros mista de domingo, 2 de julho. A cavalo, João Ribeiro Telles Jr., com toiros da ganadaria David Ribeiro Telles. A pé, Juan José Padilla e António João Ferreira, com toiros de Falé Filipe. Nas pegas estará o Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira.

 

As tertúlias fazem parte da festa com portas abertas, fomentando o convívio nas ruas.

A noite da “sardinha assada”, os grandes concertos e Fado perfazem uma animação que fica para recordar! A festa culmina com um espetáculo especialmente preparado para este aniversário a que se segue um fantástico fogo-de-artifício, à beira-rio, no jardim municipal da Cidade.

 

Consulte o programa completo em https://www.cm-vfxira.pt/uploads/writer_file/document/16162/Programa_CE_2017.pdf

 

REDONDO - CORRIDA A 4 DE AGOSTO POR OCASIÃO DAS FESTAS DE RUAS FLORIDAS

27.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A Associação Tauromáquica Redondense informa que no próximo dia 4 de Agosto pelas 22:00 Horas, irá realizar-se mais uma Corrida de Toiros no Coliseu de Redondo Integrada nas tradicionais Festas de Ruas Floridas.

Assim irão estar em competição (Prémio Simão da Veiga jr, para a melhor lide a cavalo) os Cavaleiros, Marcos Bastinhas, Joao Telles jr. e Duarte Pinto, estando as pegas a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Portalegre, Monforte e Redondo que competem pelo troféu Miguel Capinha Alves para a melhor Pega, perante um Imponente Curro de Toiros de Varela Crujo ( ganadaria que alcançou grande êxito na tradicional corrida de Outubro de 2016)

EMPRESA TAUROLEVE APRESENTA A TEMPORADA TAURINA DE VERÃO NA FIGUEIRA DA FOZ

26.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Figueira 1.jpg

 

A empresa Tauroleve, apresenta oficialmente as datas e os cartéis para as três corridas da Temporada Taurina de Verão na Figueira da Foz. Um ciclo de corridas para o gosto de todo o tipo de aficionado, nos dias 23 de Julho, 11 e 26 de Agosto.

 

A constituição da temporada taurina, terá uma Corrida Mista, a LIII Corrida TV e a Corrida Correio da Manhã - Centro. Três corridas de toiros com muitos aliciantes que poderá presenciar no Coliseu Figueirense.

 

Destaque para a Corrida Mista com um cartel 100% português a 23 de Julho, o confronto de duas das maiores dinastias do toureio a cavalo na corrida de 11 de Agosto e a corrida de gala à antiga portuguesa no dia 26 de Agosto.

 

Veja os cartéis para a Figueira da Foz:

 

23 de Julho – 18:00 horas, Corrida Mista: Homenagem aos Maestros José Júlio,

Figueira 2.jpgMário Coelho e Ricardo Chibanga.

Cavaleiros: Luís Rouxinol e Luís Rouxinol Jr.

Matadores: António João Ferreira e Manuel Dias Gomes

Forcados: Amadores de Montemor

Ganadarias: 3 Casa Prudêncio (lide a cavalo) e 4 Manuel Veiga (lide a pé)

 

11 de Agosto – 22:00 horas, LIII Grande Corrida TV, Confronto de Dinastias:

Cavaleiros: João Moura; António Ribeiro Telles; Manuel Telles Bastos e Miguel Moura

Forcados: Amadores do Ribatejo e Coimbra

Ganadaria: 6 toiros de Vale de Sorraia

 

26 de Agosto – 22:00 horas, Grande Corrida Correio da Manhã - Centro / Corrida de Gala à Antiga Portuguesa:

Cavaleiros: António Telles, Sónia Matias, João Moura Caetano, Marcos Bastinhas, Marcelo Mendes e Parreirita Cigano

Forcados: Amadores de Tomar, Cascais e Redondo

Ganadaria: 6 toiros de Higino Soveral na Comemoração dos seu 25º Aniversário

"PARREIRITA CIGANO": "TUDO O QUE SEI DEVO AO MEU MESTRE, MANUEL JORGE DE OLIVEIRA"

26.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Parreirita Cigano - Em Busca de um Sonho.jpgMonta a cavalo desde os 8 anos mas, só aos 20 anos e depois de muito trabalho orientado por Manuel Jorge de Oliveira, se decidiu a enveredar pela carreira de Cavaleiro Tauromáquico. "Manuel Jorge de Oliveira tem sido o meu Mestre na equitação e no toureio. Vai ser o meu padrinho de Alternativa. Aliás, não fazia sequer sentido ser outro cavaleiro que não o Mestre Manuel Jorge. Tudo o que sei devo-o a ele. São muitos anos a trabalhar sob a sua orientação, em Portugal e na Suíça.

 

Baptizado com o nome de Carlos Miguel Serôdio da Conceição, usa como nome artístico "Parreirita Cigano", o mesmo de seu pai que foi Matador de Toiros. "É uma homenagem que faço ao meu pai, que sempre apoiou a minha escolha profissional", afirma o jovem cavaleiro.

 

A sua apresentação púbica teve lugar no Cartaxo, a 22 de Junho de 2012, numa garraiada em que alternou com o amador Manuel Oliveira, filho de Manuel Jorge de Oliveira. Fez a prova de Praticante a 13 de Outubro de 2013, na Terrugem.

 

O seu primeiro triunfo importante e que lhe valeu ter ganho o prémio em disputa para a "Melhor Lide", foi a 1 de Novembro de 2013, no Cartaxo, frente a um toiro de David Ribeiro Telles.  "Nunca tinha visto um toiro tão grande…francamente que, à primeira vista, assustava. Mas o único remédio era ir-lhe para cima, acreditar e dar a volta à situação, o que consegui, ao ponto de ter ganho o prémio em disputa", recorda.

 

Outra corrida para recordar: "20 de Setembro de 2014, no Cartaxo em que partilhei cartel com os Maestros João Moura e Rui Salvador, tendo o meu pai toureado a pé. Uma data inesquecível pelos triunfos e pelo facto de ter toureado com o meu pai".

 

O Cartaxo volta a ser praça talismã para "Parreirita Cigano", na corrida de 2015, integrada nas festas da cidade. "Foi uma das lides mais completas que tive."

 

Sobre o papel do Campo Pequeno na sua trajectória profissional, agradece o apoio que a empresa sempre lhe deu e sublinha: "Devo muito ao Campo Pequeno. Deram-me oportunidades e eu tive a felicidade de as aproveitar. Ali é gente de palavra. Espero que, no futuro, possa continuar a merecer a confiança da empresa".

 

"Identifico-me totalmente com a Praça de Toiros do Campo Pequeno. Desde a primeira vez que aqui toureei, senti uma energia fantástica. A vibração desta praça é algo de indescritível", afirma "Parreirita Cigano". Quanto ao facto de ser Manuel Jorge de Oliveira o seu padrinho de alternativa diz ser "uma honra e um privilégio, e ainda por cima ter-se disponibilizado para sair do conforto da sua posição de 'retirado' para comemorar 40 anos de Alternativa, confirmando assim o seu estatuto de figura do toureio", refere.

 

Num momento de festa como é este, "Parreirita Cigano" relembra também o papel que Filipe Oliveira, irmão de Manuel Jorge de Oliveira, e já falecido, teve na sua carreira. "Recordo o amigo que sempre me deu bons conselhos. Para ele haverá sempre da minha parte um pensamento de gratidão".

 

O cartel da corrida engloba ainda os nomes dos cavaleiros Rui Salvador, Ana Batista, João Maria Branco e Jacobo Botero, bem como os forcados Amadores do Ribatejo, Amadores da Chamusca e Amadores do Aposento da Chamusca, capitaneados por Pedro Espinheira, Nuno Marecos e Pedro Coelho dos Reis, respectivamente. "É um cartel que me agrada bastante pois reúne colegas de várias gerações, desde os consagrados àqueles com quem terei de me 'bater' directamente para conseguir ser alguém no mundo do toiro", afirma o cavaleiro que antecipa também uma grande noite de competição para os grupos de forcados.

 

Quanto aos toiros, define a ganadaria Veiga Teixeira como "muito boa, dura, de respeito e a sair com muita qualidade no que vai desta temporada". Atribui um significado especial ao facto de ser a ganadaria da sua alternativa: "É uma ganadaria do concelho de Coruche, terra do meu pai e onde ele muitas vezes treinou enquanto esteve no activo".

 

Quanto ao tipo de toiro que prefere, responde sem hesitar ser o "que transmite emoção ao púbico, pois o público tem que sentir o risco que corremos para acreditar naquilo que fazemos na arena" e define o seu tipo de toureio com apenas uma palavra: "Frontal!".

 

No cavalo de toureio valoriza a "estabilidade, força, raça, carácter e versatilidade", pretendendo estabelecer um binómio de confiança entre ambos que sintetiza da seguinte forma: "Gosto de me meter a cabeça do cavalo e que o cavalo se meta na minha cabeça."

TOIROS DE VEIGA TEIXEIRA PARA A CORRIDA DE 29 DE JUNHO

26.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

BOA NOVILHADA EM VILA FRANCA E TROFÉU VICTOR MENDES ENTREGUE A JOÃO D'ALVA

25.06.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Palha Blanco” – Vila Franca de Xira – 24/06/17 – Novilhada

Director: Rogério Jóia – Veterinário: José M. Lourenço -  Lotação: ¼ casa

Novilheiros: Juan Pedro Llaguno, Carlos Dominguez, João D’Alva, Alvaro Pasalacqua

Ganadarias: São Torcato (1º e 2º), Falé Filipe (3º e 4º)

cortesias.JPG

Terminou mais uma edição do Ciclo Internacional de Novilhadas organizado pela Escola de Toureio José Falcão de Vila Franca de Xira, contando com a dinâmica do Maestro Vítor Mendes e empenho também das diversas Escolas participantes e dos ganadeiros que cederam reses para estes espectáculos, não esquecendo a empresa de Paulo Pessoa de Carvalho. O sucesso da iniciativa foi sublinhado no final pelo Maestro Vítor Mendes antes da entrega do prémio ao novilheiro mais destacado, distinção que premiou o labor de João D’Alva que o recebeu das mãos de Vítor Mendes, Morenito de Maracay e El Soro, figuras do toureio que estiveram presentes e deram prestígio à novilhada, sendo muito aplaudidos pelo público.

 

Houve forte competição entre os quatro novilheiros que fizeram o paseíllo em Vila Franca e onde se respeitou um minuto de silêncio em memória de Ivan Fandiño e de Pedro Cardoso. A presença de duas figuras que fizeram furor nos anos 80 do século passado, José Nelo “Morenito de Maracay” – enorme nos seus pares ao quiebro – e o sempre lutador Vicente Ruiz “El Soro”, ao lado de Vítor Mendes, despoletaram a competição entre os mais novos que tudo fizeram para o triunfo.

 

Juan Pedro Llaguno (México) abriu praça com um enraçado erale de São Torcato que teve muita mobilidade. Bem no capote com verónicas e chicuelinas, cravou um bom par de bandarilhas, o 2º.  Com bons modos toureiros, mostrou ter bom critério e bom conceito de lide para desenhar boas tandas por ambos os pitóns numa faena de boa nota. Abandonou a praça logo após a lide por ter de se deslocar para Bilbao.

 

Em segundo lugar actuou Carlos Dominguez (Badajoz) que teve de se enfrentar a um erale São Torcato de investidas complicadas e irregulares. Recebeu com decisão com uma larga cambiada de joelhos e verónicas com pouca expressão. Esteve em novilheiro, arriscando, pisando terrenos de compromisso e lidando sobretudo pelo lado esquerdo, por onde eram menos complicadas as investidas, Muitas vezes, e principalmente pelo lado direito, o erale parava-se no meio do muletazo dificultabdo o labor do jovem novilheiro.

 

João D’Alva (Vila Franca) foi à porta de curros receber com uma larga cambiada de joelhos o seu erale, de Falé Filipe e que cumpriu, a que se seguiram outras duas, verónicas e gaoneras, rematando com outra larga cambiada de joelhos, recebendo forte ovação. Bandarilhou com acerto e construiu uma faena que foi de mais a menos. Começou bem, por baixo, sujeitando bem o erale. Alternou entre séries pelo lado direito e outras ao natural que foram de boa nota, correndo bem a mão, dando distância no primeiro muletazo. Depois teve alguns passes de menor impacto, rematando com passes de joelhos e manoletinas.

 

Um bom erale de Falé Filipe tocou ao jovem Alvaro Pasalacqua (Málaga) que o recebeu com algumas verónicas. Bom conceito de toureio, perfumado, com boas maneiras, metido na cintura e nos rins para prolongar os passes. Começou com passes joelho flectido metendo o erale na muleta por ambos os pitóns. Com suavidade embarcou-o de largo nos muletazos de bela expressão por ambos os pitóns, Templou, mandou, entendeu bem as distâncias, sofreu uma voltareta mas voltou a lidar e rematou com uma boa série de derechazos.

 

Bom espectáculo, jovens a entregarem-se em busca do triunfo, público participativo e que deu um bom ambiente à “Palha Blanco”. Na direcção do espectáculo esteve Rogério Jóia assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.

No final, na entrega do prémio a João D’Alva, o público não arredou pé e tributou fortes ovações aos jovens toureiros e às figuras de há 30/35 anos atrás Morenito de Maracay, El Soro e Vítor Mendes.