Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

85 ANOS DE COLETE ENCARNADO EM VILA FRANCA DE XIRA

31.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

colete encarnado 85 anos.pngNos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho decorre mais uma edição da festa mais carismática do Ribatejo, que homenageia a figura ímpar do Campino e traz o campo à cidade.

São 85 anos de tradição em três dias imparáveis, recheados de momentos a não perder. Exemplo dos mesmos são as ansiadas Esperas e Largadas de toiros nas ruas de Vila Franca de Xira, que colocam todos em alerta numa agradável e apetecida adrenalina.

A Corrida de Campinos, na manhã de sábado, mostra cultura ribatejana e a perícia dos mestres do gado bravo. A homenagem solene ao Campino eleito pelos seus pares, este ano Casimiro José Serrano Diogo, reúne toda a população, na tarde de sábado, na Praça do Município, para vê-lo erguer o Pampilho de Honra, onde está inscrito o nome a quem prestamos tributo póstumo: João Almeida Inácio. Logo após este momento decorre o colorido e animado Desfile de Campinos, Cavaleiros e Amazonas pela Cidade.

A emblemática Praça de Toiros Palha Blanco assinala o evento, apresentando espetáculos taurinos e as tertúlia abrem as suas portas, mostrando uma particularidade desta festa maior.

O convívio nas ruas, a noite da “sardinha assada”, os grandes concertos e Fado perfazem uma animação que fica para recordar. A festa culmina, com fogo-de-artifício, à beira-rio, no jardim municipal da Cidade.

Viva connosco esta Festa!

 

Em breve disponibilizamos o programa completo.

Informação disponível em http://www.cm-vfxira.pt/frontoffice/pages/50?news_id=3406

28.ª SEMANA DA CULTURA TAUROMÁQUICA EM VILA FRANCA DE XIRA

31.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

cartaz2017_SEMANA_C_1_1280_720.pngDe 23 a 29 de junho decorre uma semana de reflexão e promoção de um dos mais fortes elementos identitários do Concelho: a Tauromaquia.

 

A 28.ª Semana da Cultura Tauromáquica dá continuidade ao ciclo de homenagens que a Câmara Municipal vem realizando às grandes figuras do toureio Vila-Franquense e, nesta edição, distingue Victor Mendes, um dos nomes incontornáveis nesta arte. Decorre, assim, mais uma grande exposição, no Celeiro da Patriarcal, que tem por título “Victor Mendes. Toureiro Universal”. É inaugurada no dia 24 de junho, pelas 18h30, ficando patente até dia 8 de outubro.

 

O programa da Iniciativa traz colóquios com personalidades renomadas para debater esta expressão cultural; a apresentação do livro comemorativo dos 85 anos do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira; um Treino de Forcados aberto ao público, uma Novilhada com a Escola de Toureio José Falcão; a promoção das tertúlias no Jardim Municipal, a “Esperita” (atividade dirigida ao público infantil), animação e outros momentos que pode conhecer no programa completo a disponibilizar em breve.

Informação disponível em http://www.cm-vfxira.pt/frontoffice/pages/50?news_id=3399

A CORRIDA DE AZAMBUJA PELA OBJECTIVA DE MARIA MIL-HOMENS

30.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

RUI SALVADOR

MARCOS BASTINHAS

DUARTE PINTO

VERÓNICA CABAÇO

FORCADOS DO RIBATEJO

FORCADOS DO ABV ALCOCHETE

FORCADOS DE AZAMBUJA

 

PACO VELÁSQUEZ DECIDE SUSPENDER TEMPORADA

30.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_7988.JPGO matador de toiros Paco Velásquez informa que tomou a decisão de cortar a temporada.


Depois de ter tido uma triunfal actuação no último toiro na tradicional corrida da quinta-feira da Ascensão, na Chamusca e tendo sido o matador que mais actuações somou no final de cada temporada em Portugal nos últimos três anos, decide suspender por enquanto a sua carreira.


Fica o agradecimento e reconhecimento a todas as pessoas que com ele se cruzaram e que contribuíram para que pudesse seguir na vida a fazer aquilo que mais gosta, em particular ao seu apoderado Vasco Durao!


De tudo fará para continuar merecedor desse apoio, preservando convictamente os valores que o movem: o respeito pelo toiro, pelo aficionado e pela profissão.

RUI FERNANDES: 1ª CORRIDA DA TEMPORADA PORTUGUESA A 8 DE JUNHO EM LISBOA

29.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Rui Fernandes.jpgO cavaleiro Rui Fernandes fará dia 8 de Junho no Campo Pequeno, a sua primeira corrida da temporada de 2017, em Portugal.

Nesta corrida, em que se estreia a ganadaria dos irmãos Moura Caetano, Rui Fernandes alternará com o cavaleiro João Moura Caetano e o rejoneador espanhol Leonardo Hernández, estando as pegas a cargo dos grupos de forcados amadores de Alcochete e de Turlock.

MOITA DO RIBATEJO - AS FOTOS DA CORRIDA DE 27/05

28.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

DIEGO VENTURA

FORCADOS APOSENTO DA MOITA

ROCA REY

 

ÊXITO GRANDE DE VENTURA NO 5º TOIRO; CLASSE E TORERIA DE ROCA REY

28.05.17 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 27/05/17 – Corrida Mista

Director: Manuel Gama – Veterinário: Carlos Santos – Lotação: ¾

Cavaleiro: Diego Ventura

Forcados: Aposento da Moita

Matador: Roca Rey

Ganadarias: Guiomar Moura (cavalo), Juan Pedro Domecq (pé)

IMG_8002.JPG

Foi um Diego Ventura pletórico de recursos e de classe maior na lide de todos os toiros a quem o público da Moita uma vez mais se rendeu e que mostrou, claramente e sem margem para dúvidas que é, no momento, o número 1 da tauromaquia equestre mundial. As suas actuações foram em crescendo, culminando com uma lide extraordinária ao bravo quinto da ordem. E Roca Rey, que chegou atraso devido a um desvio do helicóptero para Évora, mostrou a sua enorme classe e toreria, jogando-as de verdade frente aos três toiros. Pena foi que o público não respondesse ao esforço do empresário e não tivesse preenchido mais de ¾ da lotação da praça.

 

Diego Ventura é o número 1 entre a sua classe e uma vez mais o demonstrou frente a 3 bons toiros de Guiomar Moura, com destaque para o bravo 5º da noite que se arrancou de todos os terrenos com classe. Ventura mostrou classe na brega em todos os toiros, cravou bons ferros, teve remates portentosos, utilizando a garupa das montadas como se de capotes se tratasse, levando o público ao rubro.

 

Mas foi frente ao quinto que Ventura rebentou com o quadro, como se diz na gíria, com uma lide arrebatadora de princípio a fim, mostrando-se nos cites, cravando com uma facilidade enorme, rematando as sortes. Com a ferragem curta, colocou-se de largo, no local oposto, citou, provocou a investida do toiro que pronto acudiu, reunindo nos médios e cravando bem no alto em reuniões ajustadas, com 3º e 5º a fazerem o público levantar-se dos assentos e ovacionar com força. Um triunfo gordo, de verdade. Deu duas voltas mais que justificadas após a lide do quinto.

 

Roca Rey não quis deixar os seus créditos por mãos alheias. Havia saído em ombros em Cáceres e chegou à Moita para triunfar. O seu toureio de capote é enorme arte, de temple, de quietude, de uma simplicidade profundidade que não deixam o aficionado indiferente. E o seu toureio de muleta é de aromas das melhores essências, com perfume e com sabor, com saber e classe que fazem o difícil parecer fácil. Toureou muito bem o seu primeiro, o melhor dos 3 de Juan Pedro Domecq, escasso de trapio e anovilhado mas que correspondeu ao exigente toureio de mão baixa, largo e profundo de Roca Rey. Uma grande faena com grandes momentos por ambos os pitóns. No quarto da ordem, que foi menos potável, de novo a sua classe se impôs na faena de muleta mas sem conseguir essa expressão que havia mostrado no seu anterior toiro. E o que encerrou praça e que poucas opções de êxito trazia nas suas investidas, esteve em toureiro, mostrando o porquê de ser figura aos 20 anos e “roubando” os passes ao toiro. Foi justamente aplaudido em todos os toiros, não tendo dado voltano último, em mais um gesto de pundonor e toreria. Em ambos os toiros convidou o novilheiro Joaquim Ribeiro “Cuqui” para quites de capote com o jovem moitense a ser muito aplaudido.

 

Os Forcados do Aposento da Moita cotaram-se com exibição de luxo. José Maria Bettencourt abriu praça com uma excelente pega de caras ao primeiro intento, seguido por Nuno Inácio com outra boa cara ao primeiro intento na sua pega de despedida, e Leonardo Matias na pega da noite, brutal pelos derrotes suportados e pelo grande par de braços para se fechar à barbela à segunda tentativa, dando duas voltas à arena com Ventura.

 

Toiros de boa nota de Maria Guiomar Moura, com destaque para o bravo quinto da noite. Os de Juan Pedro Domecq tiveram no primeiro o de melhores investidas.

 

Direcção em muito bom nível de Manuel Gama assessorado pelo veterinário Carlos Santos.

Pág. 1/7