Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS GANADARIAS QUE VI LIDAR EM 2016

27.11.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_0014.jpg

Uma verdade sempre repetida e que, um ano mais, aqui fica: sem o toiro de raça brava de lide não havia tauromaquia. Não haveria esta paixão desatada por esse animal único que permite as paixões e discussões acesas acerca de uma lide, de um ferro, de uma pega. E mais ainda quando a esse animal, no final de uma lide, pelas suas excepcionais condições de bravura, lhe é concedido o direito a voltar ao campo e a padrear na ganadaria que, um dia, quatro anos atrás, o vira nascer.

grave mourão 2.jpeg

Existem encastes que permitem um maior brilho ou uma melhor expressão artística aos executantes, sejam eles cavaleiros sejam eles matadores de toiros. Todos sabemos das preferências das figuras e que estes, de certa forma, ajudam a que os ganadeiros moldem os toiros ao que são as exigências do toureio actual. Um produto que só se poderá ver nas arenas 3, 4, 5 anos depois. E até lá muita coisa pode ter mudado.

drtelles lisboa2.jpeg

Escolha-se o toiro para o essencial, para o toureio. Mas sem nunca esquecer as especificidades do toureio a cavalo e do toureio a pé. As empresas e as figuras sabem bem o que melhores resultados artísticos proporciona em cada modalidade. E por isso os escolhem sabendo que, por vezes, também, isso faz com que a emoção e o risco pareçam diminuídos. O que não é verdade.

celajo pires, sobral 1.jpeg

O toiro que investe com o focinho a roçar a arena, que repete essas humilhadas investidas, por ambos os pitóns, sempre na busca da muleta que lhe colocam por diante, terá de ser bravo e com muita classe. O que aconteceu por diversas vezes na temporada de 2016.

manuel veiga_1012.JPG

O ano de 2016, nas corridas onde estive presente, teve alguns toiros de nota elevada, com trapio, toiros bravos, encastados, com raça e levarem emoção ás praças onde foram lidados. E se dissermos que a generalidade desses toiros foram lidados a pé, onde a exigência no comportamento e na resistência é muito maior do que a do toureio a cavalo, então teremos alguns toiros de quem os ganadeiros muito se devem orgulhar.