Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS FOTOS DA CORRIDA DE HOJE EM VILA FRANCA DE XIRA

02.10.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

HOMENAGEM AO MAESTRO JOSÉ JÚLIO

LUÍS ROUXINOL

 

FILIPE GONÇALVES

FORCADOS DE VILA FRANCA

FORCADOS DE CORUCHE

ANTÓNIO JOÃO FERREIRA

 

TOUREIO A PÉ SOMA PONTOS EM VILA FRANCA NA HOMENAGEM A JOSÉ JÚLIO

02.10.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Palha Blanco “ – Vila Franca de Xira – 02.10.16 – Corrida Mista

Director: Rogério Jóia – Veterinário: José Luis Cruz – Lotação: 50%

Cavaleiros: Luís Rouxinol, Filipe Gonçalves

Forcados Amadores: Vila Franca e Coruche

Matador: António João Ferreira

Ganadarias: Passanha (4 lide a cavalo), Falé Filipe (2 lide a pé)

IMG_1186.JPG

TOUREIO A PÉ SOMA PONTOS EM VILA FRANCA NA HOMENAGEM A JOSÉ JÚLIO

 

Corrida mista, domingo da feira anual de Vila Franca de Xira, homenagem ao maestro José Júlio (que teve lugar no intervalo e foi emotiva!...). Presença escassa de público para o acto e um espectáculo que teve no toureio a pé os seus melhores momentos com uma primeira lide de António João Ferreira em muito bom nível frente a um toiro sério e enraçado de Falé Filipe.

 

O terceiro toiro foi destinado ao toureio a pé e muito bem recebido por António João Ferreira de capote com verónicas bem desenhadas e um quite por cingidas chicuelinas. A faena de muleta foi de poderio, aguentando bem as enraças e encastadas investidas do toiro em três tandas de derechazos e outra de naturais, com a muleta sempre bem colocada. A faena manteve o elevado nível durante quase todo o tempo e no final houve umas quantas manoletinas antes de simular a estocada.

 

O último da corrida também mostrou raça e foi recebido por verónicas e um quite por gaoneras. No que diz respeito à faena de muleta, o toiro exigia que a mesma estivesse bem colocada pois tinha o defeito de derrotar por alto sempre que a muleta estava ao alcance. Houve momentos de muito interesse com muletazos muito bem desenhados, em especial una derechazos que foram largos e profundos. Pedro Paulino e João Ferreira saudaram de montera em mão após um excelente tércio de bandarilhas.

 

No que se refere ao toureio a cavalo, Luís Rouxinol abriu a corrida com uma lide onde procurou interessar o toiro nas montadas e cravou com acerto a ferragem da ordem. No quarto da tarde foi projectado com alguma violência contra as tábuas antes de cravar o primeiro comprido, o primeiro dos quais de muito boa execução. Nos curtos, segundo e terceiro foram de boa execução e rematou com um de palmo e um par de bandarilhas.

 

Filipe Gonçalves lidou o segundo da ordem e destacou-se no segundo curto, bem colocado e bem rematado. No quinto da tarde/noite optou por cravar ferros a câmbio, nem sempre ajustados e o seu melhor ferro foi o quarto em que saiu bem para o toiro e quarteou no momento certo para uma ajustada reunião.

 

Os toiros foram pegados pelos Amadores de Vila Franca e pelos Amadores de Coruche. Por Vila Franca foram caras Francisco Faria à primeira a ter de ir a terrenos do toiro, recuar bem e fechar-se com raça, tal como David Moreira que teve muita decisão no momento da reunião. Por Coruche Paulo Oliveira esteve muito bem e consumou à primeira e João Mesquita sofreu fortes derrotes e consumou com raça e determinação à segunda tentativa.

 

Os toiros de Passanha foram mansotes no geral, tiveram pouco “motor” e escassa emoção e pesaram entre os 520 e 580 kilos. Quanto aos de Falé Filipe, foi encastado, enraçado e sério o terceiro da corrida e encastado o saído em último.

 

Direcção acertada de Rogério Jóia, assessorado pelo veterinário José Luis Cruz.