Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

TEMPORADA CAMINHA PARA O FINAL....

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

senhas de trincheira.jpg

Foi uma semana cheia de espectáculos e, tal como nos bons velhos tempos, somámos 5 espectáculos consecutivos, acompanhado toda a feira da Moita e o segundo espectáculo de Sobral de Monte Agraço. Isto sem esquecer que estivemos em Albufeira no dia 4, Miguel Dias em Lisboa/Campo Pequeno no dia 8, e José Andrade no dia 11 nas Feiras Novas em Ponte de Lima.

Não vamos aqui fazer um balanço destes dias porque basta que leia com atenção as crónicas e desfrute das fotos e terá uma ideia geral daquilo que vimos e sentimos em todos estes espectáculos.

Sim, porque o nosso lema é só falarmos daquilo a que assistimos! Não vale a pena, sabem todos, algumas informações enviadas por email ou por telefone, por sms ou seja o que for.

Não brincamos com coisas sérias. E a Festa Brava é uma coisa séria e comon tal deve ser tratada. Apesar de nem sempre alguns a respeitarem.

O Barreira de Sombra está a caminho de fazer 30 anos no activo e isso quererá dizer alguma coisa.

Vivemos épocas e figuras muito diferentes das de hoje. Mas sempre me lembro de ouvir dizer que antigamente é que era bom, que aí é que se toureava etc etc etc...

Mas também é verdade que já não estamos no tempo dos telegramas e das notícias que demoravam mais de uma semana a atravessar o Atlântico.

Os tempos são outros... as figuras são outras... o toiro é outro... mas a essência da festa continua imutável.

Vem aí a Feira de Vila Franca e mais uns quantos espectáculos que se anunciam. A temporada está a caminho do final.

AS FOTOS DA NOVILHADA DE 17 DE SETEMBRO EM SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

BERNARDO SALVADOR

FORCADOS DE LISBOA

LUÍS SILVA

RUI JARDIM

JOÃO D'ALVA

SOCIAL

 

 

BOM ESPECTÁCULO DE PROMOÇÃO DE NOVOS VALORES EM SOBRAL. DESTAQUE PARA JOÃO D’ALVA

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Sobral de Monte Agraço – 17.09.16 – Novilhada

Director: Rogério Jóia – Veterinário: José Manuel Lourenço

Cavaleiro: Bernardo Salvador

Forcados: Amadores de Lisboa

Novilheiros: Luís Silva, Rui Jardim, João D’Alva

Ganadarias: Prudêncio, Manuel Veiga, Vinhas, Fontembro

 

BOM ESPECTÁCULO DE PROMOÇÃO DE NOVOS VALORES EM SOBRAL. DESTAQUE PARA JOÃO D’ALVA

 

Sobral de Monte Agraço foi palco de mais um bom espectáculo de promoção de novos valores e onde se destacou João D’Alva, aluno da Escola de Toureio José Falcão de Vila Franca.

 

Abriu praça Bernardo Salvador frente a um erale de Prudêncio de boa nota apesar de pequenote. O jovem ginete agradou principalmente a partir do segundo curto, numa lide aplaudida pelo público.

 

Para pegar este erale, saltou á arena António Galamba, dos Amadores de Lisboa e que facilmente consumou ao primeiro intento.

 

Luís Silva, da Moita, recebeu o erale de Manuel Veiga, cumpridor, com verónicas rematadas com meia e construiu uma faena de muleta com alguns momentos de muito boa nota em especial quando toureou por naturais.

 

Em terceiro lugar saiu um erale de Vinhas que cumpriu e que foi recebido por Rui Jardim ( da Escola de Azambuja) de joelhos à porta-gaiola sendo atropelado pelo erale ao tentar uma larga cambiada. De capote continuou por boas verónicas rematadas com meia. A faena de muleta teve também motivos de interesse, com alguns derechazos de muita categoria e alguns naturais também com sabor.

 

Em último lugar saiu um avantajado erale de Fontembro que foi a menos no decurso da lide e com o qual João D’Alva, da Escola de Toureio José Falcão, triunfou. Desde logo e de saída, por de joelhos e à porta-gaiola o ter recebido com uma largada afarolada a que se seguiram duas largas cambiadas de joelhos noutros terrenos e boas verónicas. Preencheu com determinação e mérito o tércio de bandarilhas e a faena de muleta teve impacto nos bons derechazos que desenhou e, depois com o erale a buscar tábuas, pela determinação mostrada em sacar os muletazos, não evitando a voltareta e toureando depois de joelhos. Foi uma boa forma de terminar o espectáculo.

 

Na direcção do espectáculo esteve Rogério Jóia assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.

 

António Lúcio

AS FOTOS DA CORRIDA DE 16 DE SETEMBRO NA MOITA DO RIBATEJO

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

CAVALEIROS

FORCADOS DO MONTIJO E DE ALCOCHETE

OS TOIROS A CONCURSO

 

 

 

BASTINHAS E ROUXINOL JR EMPATAM EM CORRIDA CONCURSO GANHA PELOS TOIROS DE J.L.V.S.ANDRADE E CANAS VIGOROUX

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 16.09.16 – Corrida de Toiros

Director: Manuel Gama – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: 60%

Cavaleiros: Sónia Matias, Gilberto Filipe, Marcos Bastinhas, António D’Almeida, Luís Rouxinol Jr, Mara Pimenta

Forcados: Amadores do Montijo e de Alcochete

Ganadarias: Cunhal Patrício, Paulo Caetano, Prudêncio, Jorge Mendes, Canas Vigoroux, José L.V.S.Andrade

IMG_0279.JPG

BASTINHAS E ROUXINOL JR EMPATAM EM CORRIDA CONCURSO GANHA PELOS TOIROS DE J.L.V.S.ANDRADE E CANAS VIGOROUX

 

A última corrida da Feira Taurina da Moita foi a que teve melhor presença de público e resultou num espectáculo onde se destacaram Marcos Bastinhas e Luís Rouxinol Jr, com os toiros de José Luis Vasconcelos e Sousa d’Andrade (bravura) e Canas Vigoroux (apresentação) a vencerem os troféus em disputa, sendo o júri composto pelos ganadeiros ou seus representantes.

 

E porque se tratava de uma corrida concurso de ganadarias, comecemos a nossa análise pelos toiros. Em primeiro lugar saiu um toiro de Cunhal Patrício, rematado de carnes, com tipo mas muito manso e na defensiva sempre que via o ferro, colocando muitas dificuldades; em segundo, o toiro de Paulo Caetano, bem apresentado e que teve bom comportamento; em terceiro lidou-se um toiro de Prudêncio, em tipo, com boas condições de lide. O quarto da ordem era de Jorge Mendes, bem apresentado e que não colocou problemas; o quinto era de Canas Vigoroux, muito bem apresentado mas que foi mansote e em sexto lugar um de José Luís Vasconcelos e Sousa de Andrade, no tipo da ganadaria, que se arrancou de largo para os ferros e exigia pulso firme para aguentar essas investidas.

 

Sónia Matias sentiu enormes dificuldades para colocar o primeiro e único comprido a um toiro que se defendia sem investir e colocando a cara no ar sempre que via o ferro. Deixou três ferros curtos numa actuação esforçada.

 

Gilberto Filipe entendeu muito bem o seu toiro e teve uma lide muito interessante com três compridos em sortes à tira e outros tantos curtos, da série de seis, que foram muito bem cravados, entrando recto na cara do toiro.

 

Marcos Bastinhas teve uma lide alegre, com classe e certeiro na cravagem da ferragem frente ao bom toiro que lhe tocou em sorteio. O segundo comprido é de muito boa nota a aguentar a investida de largo e na série de curtos, o primeiro e o terceiro foram de muito boa nota. Finalizou com um par de bandarilhas.

 

António D’Almeida demorou algum tempo a entender o toiro e só na fase final da lide teve dois curtos, em sortes cambiadas em curto que tiveram impacto.

 

Luís Rouxinol jr teve de lidar um manso. E fê-lo com desembaraço, com uma brega a procurar colocar o toiro nos melhores terrenos para deixar ferragem de boa nota, numa lide que teve impacto e muito valor pelos terrenos pisados.

 

Mara Pimenta teve uma lide de menos a mais pois o toiro não se fixava para os compridos e, com os curtos, segundo e terceiro foram de boa nota.

 

Para pegarem estes seis toiros de outras tantas ganadarias saíram à arena os Amadores do Montijo e os Amadores de Alcochete. Pelos Amadores do Montijo foram caras Élio Lopes que aguentou barbaridades nos violentos derrotes do primeiro da noite e consumou à 3ª, seguindo José Pedro Suiças numa dura cara à segunda e João Paulo Damásio numa rija cara ao primeiro intento suportando dois violentos derrotes. Pelos Amadores de Alcochete foram para a cara António José Cardoso que consumou rija cara á primeira, seguido por Fernando Quintela à segunda, tal como Pedro Gil numa dura pega.

 

Dirigiu a corrida Manuel Gama assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

 

António Lúcio

CHAMUSCA 7 de Outubro 2016, Corrida de Encerramento da Temporada 2016

17.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Será mais uma Corrida de Toiros Mista, com o particular de uma Homenagem das “Gentes da Parreira” a Mestre David Ribeiro Telles. O cartel está totalmente rematado e promete ser um dos cartéis da temporada, reunindo 3 figuras e marcando a presença pela 1ª vez do matador Pedrito de Portugal na praça de Toiros da Chamusca.

 

Cavaleiros:

- António Telles

- Ana Batista

 

Matador:

- Pedrito de Portugal

 

Forcados:

Amadores da Chamusca

Aposento da Chamusca

 

Toiros:

- 4 de Fontembro (lide a cavalo)

- 2 de Torrestrella (lide a pé)